Advertisements

O ex-Pelé virou Edson

Edson não é mais Pelé.

Pelé deixou de existir quando encerrou a carreira.

O mito ainda resiste, mas já não é mais de carne e osso.

Foi assassinado por Edson.

Amigo de Ricardo Teixeira.

Da Folha de São Paulo

Pelé vai ganhar com venda de atletas

Autor da lei que extinguiu o passe há dez anos terá participação em dinheiro arrecadado em negociações do Paulista Fundo de investimentos prevê divisão dos lucros a partir de 2010 com uma porcentagem para o ex-ministro, que batiza acordoRICARDO PERRONE
DO PAINEL FC

Autor da lei que extinguiu o passe, Pelé vai ganhar dinheiro com a venda de jogadores. O ex-ministro do Esporte participa de um complexo projeto que forma atletas com o objetivo de negociá-los para o exterior.
Trata-se de um fundo de investimentos que tem como vitrines o Paulista de Jundiaí e o Lausanne, da segunda divisão suíça. O time do interior paulista já é bancado pelos investidores, que detêm os direitos econômicos dos jogadores.
Pelé receberá uma porcentagem, não revelada, do bolo a ser dividido pelos investidores, quando começarem as vendas.
Após batizar há dez anos a lei que prometia carta de alforria para os atletas, ele agora dá nome ao Campus Pelé. Por trás do negócio está a holding que controla o Banco Fator.
O projeto, que foi lançado em 2007, visa lucro a médio e longo prazo. Garotos a partir de 11 anos recebem treinamento e estudo. O retorno virá quando se destacarem e forem vendidos, de preferência para fora.
O ex-jogador cedeu a sua imagem, por meio da Prime, empresa que detém os direitos de licenciamento da marca Pelé, mas sua ligação não está restrita a isso. Tem participação direta na implantação e execução do projeto, vai aos treinos e orienta jogadores. “Ele gostou porque há um caráter social. E, desde o milésimo gol, ele se preocupa com as criancinhas”, disse Vanilton Tadini, presidente do comitê de investimentos da Fam Sports, braço da holding do Banco Fator.
“O Pelé tem participação no resultado final da performance do projeto. A regra é dividirmos o dinheiro [lucro com as vendas] a partir do quarto ano.”
Há um cuidado especial com as negociações para o exterior. A inclusão do time suíço aconteceu porque os idealizadores concluíram que a segunda transferência para time estrangeiro é a mais lucrativa.
Uma das críticas dos clubes à Lei Pelé é justamente facilitar a saída de jovens talentos.
“O jogador mudar de país não é ilegal. Por que, em vez de criticar isso, as pessoas não vão atrás do dinheiro que sumiu de clubes em parcerias milionárias?”, argumentou Pelé em entrevista coletiva na semana retrasada, em São Paulo. Ele participa de discussões com o governo para “corrigir” a lei.
“Metade dos jogadores que o Brasil exporta volta por falta de preparo. A idéia é formar o cidadão, dar estudo e preparar o jogador para trabalhar fora ou dentro do Brasil. Ou em outra profissão”, afirmou Celso Grellet, advogado que cuida da maioria dos negócios de Pelé.
“A diferença desse fundo de investimento para os que estão na moda é que não saímos por aí procurando jogador pra colocar em time grande e ganhar dinheiro logo. Formamos os garotos, esperamos valorizá-los”, completou Grellet, que integra um dos comitês do projeto.
Segundo ele, a idéia é transformar o Campus Pelé, que formará profissionais de diferentes áreas ligadas ao futebol, numa marca “como Harvard”.
Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do ex-jogador disse que não adiantaria enviar e-mails com perguntas, pois Pelé não as responderia. Está com a agenda lotada.
No segundo semestre de 2006, dirigentes do Paulista negaram várias vezes à Folha, que negociassem com Pelé e o Banco Fator. Em dezembro daquele ano tomaram as primeiras medidas burocráticas.
“Tivemos cuidado na divulgação, pois o que envolve o Pelé gera polêmica”, disse Grellet.
De acordo com Tadini, já foram investidos US$ 10 milhões. A previsão é de gastos entre US$ 25 milhões e US$ 30 milhões, em 12 anos. Isso pode ser dobrado ao fim do contrato.
Já são 220 garotos incluídos. Entre os titulares do Paulista, o lateral Eduardo e o meio-campista Devas estavam nas categorias de base quando começou a implantação do projeto.
O clube que vai dar frutos a Pelé já tem uma incômoda semelhança com a parceria Corinthians/MSI, tão criticada por ele: foi rebaixado em 2007, mas para a Série C do Nacional.

Facebook Comments
Advertisements

16 comentários sobre “O ex-Pelé virou Edson

  1. Celso

    O Pelé devia processar o Edson.
    Lembra um tílulo de filme: O assassinato do Pelé pelo covarde Edson Arantes.
    Eita cara ruim, esse tal de Edson!!!

    Paulinho: É bem por ai

  2. rodrigo

    pega mal mesmo pro pelé… mas segundo ele, a lei que leva o nome dele não é a mesma que ele idealizou… enfim, ainda não sei como o futebol brasileiro não se acabou…

    Paulinho: Tudo o que ele fala faz ao contrário

  3. Luciano de Moura e Souza

    Paulinho, eu não concordo muito com vc não, isso nada mais é do que um trbalho para o Pelé (Edson), ele emprsta sua imagem ao fundo e recebe uma porcentagem. me desculpem vcs estão sendo muito puritanos pro meu gosto, o futebol é negócio hoje me dia, nada mais profissional, por esse episódio específica não tenho que condenar o Pelé, acho bem pior ais sim muito pior o envolvimento com a tal timemania. Ai sim emprestar a imagem a algo que pode prejudicar várias pessoas. Bom é isso. Abraços

    Paulinho: O problema é falar uma coisa e fazer outra

  4. Antonio Afif

    Caro Paulinho: tenho orgulho em dizer que participo desse projeto, como Orientador de Carreira. Neste ano, boa parte dos atletas foi colocada para estudar em um dos melhores colégios particulares de Jundiaí, que possui um ensino pedagógico muito bom e, ainda, oferece reforço de aulas. O projeto também paga os custos para todos os jogadores que ingressarem na faculdade (hoje temos 12 jogadores matriculados). Criar uma estrutura não é fácil e estamos nos empenhando. Já foi investido muito dinheiro e, posso assegurar, ainda temos mais necessidades. Para não me alongar mais, gostaria que você conhecesse um pouco mais daquilo tudo que está sendo feito. Certamente você verá que é um trabalho sério e que conta com nomes importantes do futebol brasileiro, todos liderados pelo professor João Paulo Medina.
    Um grande abraço, do seu leitor assíduo.

    Paulinho: Agradeço pelo esclarecimento, mas a participação de Pelé vai de encontro ao discurso que ele mesmo sempre fez…abraço

  5. geraldo c araujo

    Desde a tragicômica recusa em participar da seleção brasileira na Copa de 1974 para posar de garoto-propaganda da Pepsi e dar ponta-pé incial na disputa, fantasiado de garrafa de refrigerante, Pelé tem dado motivos de sobra para decepcionar seus fãs como jogador. São eles em tão grande número que considero fastidioso e desnecessário enunciá-los aqui. O atual projeto, no entanto, de recrutar crianças a partir de 11 anos, prover-lhes treinamento e educação, inclusive que os tornem aptos a exercerem profissões alternativas no fim da carreira de jogador, se me afigura muito mais meritório do que o atual sistema de aliciamento de menores pelas tais “escolinhas” de futebol. Resta saber se por trás de tudo não há intenções escusas; mas aí, participando diretamente da iniciativa, pode o Pelé redimir-se das lamentáveis performances do Edson, denunciá-las, combatê-las e contribuir decisivamente para derrotá-las. “Wishful thinking”? O Pelé já foi definitivamente absorvido pela personalidade do Edson? Pode ser possível ou até provável, mas não custa ter esperança. Não é o brasileiro aquele que não desiste nunca?

    Paulinho: Depois que Pelé se juntou a Ricardo Teixeira tenho dificuldades em acreditar no que fala…

  6. Divanio

    Que decepção! Não tenho nem palavras para exprimir esta sensação de
    que a besta do Edson, está manchando a imagem do mito Pelé.
    Aqui realmente cabe a frase: ” ele está trocando os pés pelas mãos”.

    Paulinho: Pois é

  7. Paulo

    Paulinho,toda vez que visualizo esse sr. no video, vem a minha mente a palavra “oportunista” e o nome daquele programa”tudo por dinheiro”…!

    Paulinho: Está conseguindo o “milagre” de destruir a imagem do mito

  8. sergio murilo

    pele e o maior do mundo…muito mais do que vc paulinho que nao e nada e fica ofendendo as pessoas para ganhar notoriedade…essa lei foi muito inspirada por seu deus juca ……ainda que o juca nao acredita em deus…quem e vc pra falar de pele.

    Paulinho: Sou um ser humano igual a ele, assim como você tem o direito de me criticar pelo mesmo motivo

  9. Claudio nascimento

    O ser humano è cheio de falhas,o Edson se supera . E o Datena em funcionario do Wanderlei luxenburgo , um asunto interessnte pra debater aqui no Blog, Valeu .

    Paulinho: Pois é…de se lamentar

  10. guedes

    Não vi Pelé jogar bola por tempo suficiente para dizer se foi mesmo tudo isso o que dizem. Tenho 46 anos e vi pouco e o pouco que vi foi pouco mesmo.Nada de excepcional. A pouco tempo , tive a oportunidade de assistir aos vídeos de todos os jogos da copa de 70(relembrar) e o que vi foi:Gérson, Rivelino,Tostão , Carlos Alberto e Jairzinho dando show.Em uma situação inferior estavam Pelé, Clodoaldo e Paulo Cesar Cajú. O resto foi coadjuvante mesmo. Mas o fato é que Pelé nunca me impressionou nem mesmo como jogador.Que dizer do Edson Arantes que nem mesmo reconheceu a filha ( precisou a justiça reconhecer por ele) quando viva e na morte então foi pior: nem ao enterro foi. Portanto está aí o caráter do tal de Edson… esperar o que mais…

  11. Clovis Jr.

    Nao existe semelhança alguma entre o Projeto Campus Pelé com a MSI/Corinthians. esse Projeto Campus Pelé/Atleta Inteligente é revolucionário e com muita credibilidade ou seja tudo muito claro, principalmente no quesito dinheiro.

  12. Daniela

    Paulinho,
    Li essa reportagem hoje na Folha. Lembra daquela famosa frase?
    ” DIGA-ME COM QUEM ANDAS, QUE TE DIREI QUEM ÉS ”
    Essa frase se encaixa bem com o Edson, que um dia foi o Pelé.
    Quem viu, viu. Quem não viu….
    Hoje é outra pessoa, fora de campo nada a ver com o que foi nas quatro linhas.
    Mas, não causa surpresa porque um dia, nós brasileiros vimos o movimento pelas Diretas Já, lembra?
    Hoje , o que nós vemos de pessoas que participaram daquelas manifestações?
    No Brasil e no mundo de hoje, não dá para se surpreender com o que fazem pessoas que têm sucesso, dinheiro e poder nas mãos.
    Como disse o Juca, ” Pelé e Ricardo Teixeira, tudo a ver”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: