Advertisements

Coluna do Fiori

fiori_g.jpg  

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.br E-mail: caminhodasideias@superig.com.br 

PALMEIRAS X SÃO PAULO

Entendo que o arbitro Flávio Guerra, teve participação normal, no lance mais discutido, a cotovelada de Kleber no são-paulino André Dias, lance maciçamente mostrado pelas TVs, estas imagens, nos dão, a exata dimensão de sua violência, querer debitar ao árbitro ou a seu assistente por nada terem marcado, é pura hipocrisia dos tagarelas contumazes, que após verem o lance por algumas vezes, através a tecnologia, desandam a tecer criticas apaixonada, para tentar justificar derrota.

Nos pênaltis acertadamente marcados, Flávio Guerra, demonstrou convicção e segurança, concordo que em algumas oportunidades ao menos pela TV, nos pareceu meio desligado, creio que pelo seu jeito de ser, esta impressão prevaleceu.

PENÁPOLIS

Flávio Rodrigues Guerra é oriundo de Penapolis, cidade da qual tenho belas recordações, ao tempo em que iniciava meu caminhar pelos campos futebolísticos, envergando e praticando com honradez a arbitragem do futebol.

Deixo meu abraço aos habitantes desta pequena, porem, acolhedora cidade, ali, conheci um dos batalhadores pela manutenção do futebol penapolense e seu participar nas divisões dos campeonatos, administrados pela FPF, o sempre lembrado Claércio, creio que deva ser esta a escrita do nome deste lutador, já falecido.

Lembrando também dos árbitros: Euclides – Mandrá e Mauricio, espero que estejam bem de saúde e que torçam pelo sucesso de Flávio Guerra e dos demais árbitros que estejam representando Penapolis.

HOLOFOTES

Entendo como correto o inserido na coluna Em Cima Da Linha do jornalista Nelson Nunes: Justiça Desportiva passa a mandar no Paulistão

O Paulistão está do jeito que o Tribunal gosta.Rodada por rodada, surgem casos de repercussão capaz de direcionar os holofotes da mídia para a Justiça Desportiva.

Como a maioria dos auditores e procuradores adora essa exposição, tudo que cair no plenário é lucro, na ânsia que eles têm de virar personagens do campeonato, os processos acabam sendo instaurados mesmo quando os casos não são relatados na súmula dos árbitros.

Sabemos que a lei dá aos procuradores do tribunal o direito de abrir processo disciplinar a partir das imagens da televisão. É ai que a polemica entra, sim porque se tudo que a TV mostra for acabar nos tribunais, não haverá jogo de bola que termine no campo após os 90 minutos regulamentares.

ANAF

Não me causou qualquer surpresa o postado no blog do Paulinho, sobre os diversos pedidos efetuados por Jorge Paulo, atual presidente da ANAF – Associação Nacional dos Árbitros de Futebol, para que seu antecessor, o correto José Assis Aragão, efetua-se a entrega dos documentos pertencentes à entidade.

Como não os recebeu, Jorge Paulo, vê como possível, entrar na justiça para ter os documentos pertencentes a ANAF, devolvidos pelo Aragão de tantas glorias e tradições, Aragão, ex-administrador do Pacaembu, demitido pelo então prefeito José Serra, demissão esta que resultou em sindicância, composta por cinco mil paginas, certamente, não só de elogios, e nós os pagantes de impostos, não temos o direito de tomar conhecimento do seu conteúdo.

Seu padrinho, o deputado federal e ex-presidente da câmara Aldo Rabelo.

LEMBRANÇA

Gostaria de lembrar para Jorge Paulo, presidente da ANAF, que em uma das eleições realizadas no SAFESP – Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo, tivemos o mesmo problema, o caso foi parar na justiça e conforme palavras do doutor Hélio Coelho, foi protocolada representação contra o juiz do caso, por agir deliberadamente em favor da situação, acatando pedidos.

POLITICA

Fernando Grella Vieira, recentemente eleito procurador-geral de Justiça de São Paulo, disse que o grau de corrupção na administração publica o assusta e preocupa o País.”Assusta não só a mim, mas a todos os brasileiros pelo nível que ela alcançou”, declarou.

Nobre procurador, em meu entender, esta corrupção se alastra também nos setores chamados de privados, que entendo serem também públicos, uma vez que mexem com as entranhas do povo, envolvendo vidas e famílias que se desfazem pela paixão incontida, principalmente dos fanáticos torcedores do futebol. 

Como pode ser somente privado o futebol, se é investido dinheiro público, quer direta ou indiretamente em obras e na manutenção das diversas praças por este nosso estado e pelo país? 

Conhecendo como conhecemos nossos “dignos” representantes nas casas legislativas, entendemos que ao injetar dinheiro vindo dos impostos pagos pelos moradores de alguns municípios deste estado nos clubes de futebol, poderiam os membros do ministério público, sem alarde, investigar com profundidade os bastidores do futebol, até as torcidas uniformizadas?

Acorda Brasil!

As opiniões acima são de minha inteira e total responsabilidade e publicadas pelos blogs:

blogdopaulinho.wordpress.com

pitacosdobodaum.zip.net

Facebook Comments
Advertisements

13 comentários sobre “Coluna do Fiori

  1. Denilson Martins

    Não concordo com a análise, acho que o árbitro deveria ter visto, e expulsado o jogador palmeirense, isso pra mim é claro.

    Mas entendo que ele poderia não ter visto o lance, e aí, a análise das imagens podem restabelecer a justiça, e impor a pena que Kléber merece por agredir covardemente um companheiro de profissão.

    O lance do Jorge Wágner com o Valdívia, me parece correlato ao lance do Marcos com o Malaquias do Bragantino, não passa de fumaça ridícula da diretoria palmeirense.

    O lance que mereceia uma ação firme do árbitro em relação ao SPFC e não teve, foi o pênalti do Richalyson ( falta por trás pra evitar o gol ), ele errou neste lance, e Richarlyson merecia umas duas partidas de suspensão.

  2. Rhay

    no caso do futebol é pior do que as admistrações públicas,primeiramente a maioria dos administradores se leram mais 10 livros na vida é raro.

    depois que se tiver cidadania se pode controlar as pessoas de má-fé no poder mas futebol,mesmo com estatutos e leis você da muito mais com a emoção ou seja é bem mais fácil de manipular.

  3. Claudio

    Paulinho,

    acho que o Denilson Martins aí em cima disse tudo.

    O árbitro não viu a cotovelada do Kleber, senão o teria expulso na hora, o que não impede agora que o Tribunal puna o jogador.

    Quanto ao lance do J. W., o árbitro viu e não fez nada pois viu que não foi nada, a não ser mais uma simulação do Valquiria, que vive se jogando no campo, mostrando ser um jogador milongueiro.

    Todos estão cansados de ver milongueiro se atirando em campo, se contorcendo a qualquer esbarrão, gritando como mulherzinha em qualquer falta. E depois, quando se vê bem de perto, não houve nada, muitas vezes nem contato teve.

    E mais, o Tribunal pode não processar por “n” motivos (prazo, vontade, etc), mas deu um soco num adversário. É fato. E não é a primeira vez que isso acontece.

  4. JOSÉ ANTONIO AVENIA NERI

    Paulinho !
    Só uma perguntinha :
    Por que divulgar a coluna desse senhor semanalmente ?
    Sinceramente não acrescenta nada em seu belo blog.
    Abraços de seu fiel leitor,
    JOSÉ ANTONIO AVENIA NERI

    Paulinho: Caro José, discordo. O Fiori foi um dos poucos árbitros honestos do país e sua experiencia tem que ser contada. Abraço

  5. euclydes zamperetti fiori

    Caro senhor Mauro, sim não sei usar virgulas, porem, tenho conciência do ponto final, sempre vejo, ouço e falo, responsabilizo-me pelos erros, grato pela corrigenda e espero continuar contando com sua leitura.

  6. euclydes zamperetti fiori

    caro senhor José Antonio Avenia Neri, grato por sua critica, acteto-a com carinho, porem, desáfio a quem quer que seja a debater comigo sobre árbitros e arbitragens, não neste espaço + ao vivo.
    Saiba que minha linha de conduta é literalmente oposta a cultura da grande maioria, não me curvo e jamais me curvarei diante de ofertas ou de poderosos, continue a ouvir os Arnaldos opinarem sobre arbitragens, o mesmo foi da FIFA e jamais pediu ou recebeu algo,rsrsrsrsrsrsdsr, é mole ou quer .
    abraços e boa sorte.

  7. euclydes zamperetti fiori

    Senhor José Antonio Avenia Neri, onde encontramos acteto, por favor leia aceito, retire o a sequinte.corrigindo:Após o seu nome, aceito com carinho,porem,segue normalmente.
    Caso sejas árbitro ou defensor de alguem da comissão de árbitros da FPF ou da COBRAF, será bem melhor.

  8. euclydes zamperetti fiori

    Caro Denilson Martins, sim, tb concordo que o árbitro deveria de ter visto, se lembrarmos, o lance partiu pelo setor esquerdo e na diagonal do árbitro, minha análise é sobre o fato de não ter visto, basta dizer q. nenguém reclamou, somente após o intervalo e pelas imagens da TV, super represadas.
    Denilson, no ato do lance td bem, posteriormente, entendo que o árbitro nada pode fazer nem escrever, se o fizer, estara passando atestado omissão para dizer o minimo.
    Creio q. entendeste, se explicar td corretamente o espaço fica pequeno e ninguem gosta de explicações, tds queremos resumidamente.
    Grato, agradeço e por favor continue a tecer comentários sobre oq escrevo, tenho-lhe apreço mesmo sem conhecê-lo.
    Não repare nos erros ou nas virgulas mal colocadas,o importante é q. entendas o objetivo,

  9. euclydes zamperetti fiori

    Denilson, a bola partiu, ambos de costas para o auxiliar e de frente para a lateral das numeradas, isto dentro da área são-paulina, portanto na diagonal do árbitro, entendi que a rapidez não permitiu a visão deste sobre a cotovelada, acredito que deva ter olhado para os demais atacantes, isto é errado, porem, a falta de bagagem foi fatal, mesmo assim pelo td da partida,dou um grande voto de credibilidade para o mesmo, esperando q. não venha a fazer oq o Paulo Cesar de Oliveira fez e faz, para se manter na FIFA.
    Se lembrarmos ,Paulo c. de Oliveira ao inicio de sua caminhada, apitava td e + um pouco, com o passar do tempo, virou um Arnaldo Cesar Coelho.

  10. Vicente Ribeiro Mielli

    É com grande prazer que reenontro meu velho amigo “Clidão”. Amigo de centenas de confusões no velho, querido e inesquecível Maria Zélia,, orgulho da várzea paulistana. Clidão, parabéns pelas opiniões e comentários feitos na coluna. Sua capacidade inteletual e profissional já são nossas velhas conhecidas. mFica o abraço do velho amigo CHINA. Lembra das corridas que demos em muita gente, tanto no Maria Zélia, como no SESI, no Independência etc…sucesso e saúde ao velho amigo….China

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: