Advertisements

Corinthians, a perfumaria contábil e o novo calote nos funcionários mais humildes

A nova direção do Corinthians, aproveitando-se do momento em que embolsou dinheiro de direitos de tv, premiações e demais receitas pontuais, correu para informar à imprensa superavit contábil de pouco mais de R$ 3 milhões.

O perfume de rosas logo se esvai quando confrontado com a realidade.

Em exemplo, os funcionários mais humildes do clube passarão mais um final de semana sem receber os salários, atrasados, novamente, sob a desculpa da necessidade de quitar pendências judiciais.

Se colocado na ponta do lápis o que precisa ser honrado não apenas em causas trabalhistas, mas também em parcelas do estádio, atrasos em refinanciamentos de impostos e outras contas relevantes, o resultado seguirá caótico.

Mentir dizendo apenas a verdade é habilidade notória dos que precisam manipular a mente da massa de manobra.

R$ 3 milhões de superavit, amparados em entrada de dinheiro única, que não se repetira nos próximos meses.

Essa é a realidade.

Daqui por diante, os resultados sofrerão impactos relevantes, oriundos das recentes eliminações em campeonatos, além da necessidade de, em breve, retomar os pagamentos das parcelas do estádio, paralisadas por conta de suposta ‘renegociação’ que já dura quase dois anos, o que implicará, ainda, em mais juros sobre esse período.

Facebook Comments
Advertisements

Um comentário sobre “Corinthians, a perfumaria contábil e o novo calote nos funcionários mais humildes

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: