Advertisements

Lisca e Federação Catarinense dão exemplo aos cartolas

Mourão Panda/América

Treinador do América/MG, Lisca, que tem o habitual comportamento corajoso tratado por alguns como ‘loucura’, razão do vulgo ‘Doido’, foi um dos poucos, em sua profissão, a se posicionar abertamente contra o prosseguimento dos diversos campeonatos pelo país em tempos de pandemia:

“É quase inacreditável que saiu uma tabela da Copa do Brasil hoje, com jogos dias 10 e 17, 80 clubes que nós vamos levar com delegação de 30 pessoas para um lado e para outro do país”

“O nosso país parou, gente. Não tem lugar nos hospitais, eu estou perdendo amigos, estou perdendo amigos treinadores, não é hora mais, é hora de segurar a vida”

“Aqui no Mineiro tudo bem, é mais perto, mas vai pegar uma delegação do Sul e vai levar pra Manaus, como vocês vão fazer isso?”

“Presidente Caboclo, pelo amor de Deus. Juninho Paulista, Tite, Cléber Xavier, as autoridades, nós estamos apavorados, pelo amor de Deus”

O desabafo, absolutamente coerente, em vez de alertar as ‘autoridades’, provavelmente renderá represálias.

A não ser que os demais colegas de profissão lhe sejam solidários, o que é pouco provável.

Nesse submundo de interesses, quase sempre nefastos, ao menos uma Federação, a Catarinense, decidiu paralisar o torneio, evitando, certamente, milhares de contaminações, diretas e indiretas.

Não tivéssemos cartolas tão deploráveis e o exemplo seria seguido imediatamente.

Mas, ao que parece, a inevitável paralisação dos demais campeonatos somente se dará a ‘forceps’, quando o número de mortes atingir patamares ainda mais alarmantes do que os terríveis números atuais.

Facebook Comments
Advertisements

Um comentário sobre “Lisca e Federação Catarinense dão exemplo aos cartolas

  1. Jose Ricardo

    Lisca, exemplo de quê???? Só ser for de oportunismo e cara de pau sem tamanho. Ano passado viajou Brasil inteiro tanto na Série B quanto na Copa do Brasil sem ter a menor preocupação com a covid e ainda teve o lamentável episódio, quando eliminou o Internacional e se classificou para a semifinal da Copa do Brasil, ele saiu do ônibus e literalmente se jogou no meio da torcida sem se preocupar um segundo com a pandemia. Só se desculpou por esse ato, ainda que timidamente, quando Galvão Bueno o emparedou no programa Bem Amigos. Em tempo, a sugestão dele, com ou sem covid, de regionalizar a Copa do Brasil é boa, pois diminuiria viagens e custos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: