Mourão é reincidente em declarações sobre racismo

De O GLOBO

Por BERNARDO MELLO FRANCO

No Dia da Consciência Negra, o vice-presidente Hamilton Mourão disse não ver racismo no assassinato de João Alberto Silveira Freitas num supermercado Carrefour em Porto Alegre.

“No Brasil não existe racismo. Isso é uma coisa que querem importar aqui para o Brasil, não existe aqui”, acrescentou.

A declaração é coerente com o histórico de falas dele sobre a questão racial no Brasil.

Em agosto de 2018, o general ligou índios e negros a uma suposta herança de “indolência” e “malandragem’.

“Temos uma certa herança da indolência, que vem da cultura indígena. Eu sou indígena. Meu pai é amazonense. E a malandragem, Edson Rosa, nada contra, mas a malandragem é oriunda do africano”, afirmou, em Caxias do Sul.

Edson Rosa é um vereador negro da cidade gaúcha, filiado ao PP. Ele foi candidato a vice-prefeito no último domingo, mas não se elegeu.

Dois meses depois, Mourão citou o “branqueamento da raça” ao elogiar a aparência do neto. “Meu neto é um cara bonito, viu ali. Branqueamento da raça”, afirmou, em Brasília.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.