Advertisements

Punição imposta pela FIFA revela mais do que irregularidade contratual do Palmeiras

O Palmeiras foi punido pelo Comitê Disciplinar da FIFA por ter introduzido no contrato de transferência de Roger Guedes para o Shandong Luneng, da China, clausula irregular obrigando o comprador a repassar-lhe 3 milhões de Euros em negociação futura do atleta.

Porém, mais do que esse grave erro jurídico, o processo revelou que o clube pode ter mentido ao divulgar valores da transação.

À época, os cartolas palestrinos disseram que os chineses pagaram 9,5 milhões de Euros pelo jogador.

Documentos da FIFA revelaram que o negócio foi fechado em 4 milhões de Euros.

5,5 milhões de Euros a menos (os tais 3 milhões de Euros que levaram o Verdão a ser punido não entram na conta, por tratar-se de taxa extra, para pagamento futuro, que, agora, não mais ocorrerá).

Em julho de 2018, período do acordo, 4 milhões de Euros correspondiam a R$ 18,3 milhões.

Exatamente o valor discriminado no balanço do clube, em 2019:

Há de ser levado em consideração que o Verdão possuía apenas 45% dos direitos do atleta e que, por conta disso, teve que repassar os demais 55% a terceiros.

Ou seja, dos R$ 18,3 milhões, apenas R$ 8,2 milhões, de fato, segundo a documentação exposta pela FIFA, seriam do clube.

Não há menção alguma dessa movimentação, nem nos documentos oficiais palestrinos, muito menos em atas de conselho ou pronunciamentos públicos da diretoria.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: