Advertisements

Por que o Corinthians luta para impedir decisão que lhe beneficia ?

A CAIXA, desde a última semana, pediu à Justiça o bloqueio das contas do Arena Fundo, objetivando receber dinheiro devido pelo empréstimo intermediado junto ao BNDES para construção da Arena de Itaquera.

Se a decisão lhe for favorável, o limite a ser repassado é de R$ R$ 536.092.853,27 (incluída a multa cobrada pelos atrasos).

É estranho, porém, o comportamento do Corinthians nesse caso.

Em tese, bloquear as contas de um Fundo que tem objetivo único de quitar as despesas da obra do estádio traria ao clube a certeza de que o dinheiro, de fato, estaria sendo utilizado para a finalidade principal.

O Arena Fundo nunca prestou contas de receitas e despesas ao Timão, e, quando muito, por conta de obrigatoriedade da Lei, o faz, ainda que resumidamente, à CVM.

Ruim seria sem o bloqueio atingisse as contas do clube.

Ao lutar contra essa estratégia de recebimento da CAIXA, os cartolas alvinegros passam a impressão de que perdem alguma coisa com a impossibilidade de acesso aos recursos que não lhes pertenceriam.

Nem a eles, muito menos ao Corinthians.

Segundo o mais recente Informe Mensal, protocolado pelo Fundo na Comissão de Valores Mobiliários no dia 16 de setembro, dando conta das movimentações de agosto, os números são os seguintes:

  • R$ 684,3 mil mantidos no caixa ‘para necessidades de liquidez’;
  • R$ 183 mil para ‘disponibilidades’;
  • R$ 501,3 mil aplicados em ‘renda fixa’
  • R$ 34 milhões a receber do Corinthians (calote em repasses da venda de ingressos)
  • R$ 35,6 mil a receber de alugueis (sem especificar quais)

Em tese, o Arena Fundo deveria ter em caixa (se o Timão tivesse honrado seus compromissos), a quantia, em números redondos, de R$ 35,4 milhões, quase suficientes para quitar as seis parcelas atrasadas do acordo anterior com a CAIXA.

Outra coisa que precisa ser explicada, é o fato de, segundo o mesmo Informe, existir a indicação de que foram pagos R$ 6,6 milhões a mais do que era devido, provavelmente à Odebrecht.

Se o Corinthians ficar de fora dessa briga do Arena Fundo com a CAIXA, bastará seguir o cronograma de pagamento, pré-determinado em contrato, de repasse de suas arrecadações, sem a necessidade de desgastes maiores.

Ou seja, o clube cumpriria a sua parte e jogaria a bola para os ‘parceiros’ se virarem com a briga deles.

Mas aí entra o ‘X’ da questão.

O Corinthians tem repassado os valores conforme combinado ?

Não ? Por que ?

Interessa aos dirigentes, alguns acusados de receberem vantagens da Odebrecht, que o dinheiro do Fundo seja utilizado ‘apenas’ para o que foi combinado ?


Clique no link a seguir para ter acesso ao Informe Mensal do Arena Fundo, protocolado em setembro, na CVM, referente às contas de agosto:

Informe Mensal Arena Fundo – setembro 2019

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: