Advertisements

Morreu na contramão atrapalhando o desfile do SPFW

Por RICARDO DOMENECK

Esta semana um rapaz de 26 anos, que trabalhava como modelo, despencou em si, de si, caiu em plena passarela da São Paulo Fashion Week.

Foi sim prontamente socorrido, ainda que inutilmente.

Não era a velha Cacilda Becker tendo um derrame ainda vestida de Estragon em uma encenação de ‘Waiting for Godot’, não era Ayrton Senna esbugalhando-se em TV aberta contra um muro, era um rapaz que alugava de forma legítima seu corpo para as roupas da nova moda, dizia-se “manequim” antigamente, um manequim, nós manequins sobre os quais colocamos roupas, maquiagens, manequim: o rapaz despencou em si, caiu de si, morreu. Está morto. Seu nome era Tales Soares.

A Morte não faz despencar bolsas. Nem a Bovespa dos quatrocentões nem a Prada das quatrocentonas.

O desfile seguiu. Não. Não apenas seguiu. Foi reiniciado para que a plateia pudesse ter a experiência do desfile tal qual fora planejado, sem aquela interferência inoportuna da morte.

Estamos todos muito, muito doentes.

Advertisements

Facebook Comments

1 comentário em “Morreu na contramão atrapalhando o desfile do SPFW”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: