Advertisements
Anúncios

História contada por Queiroz faria uma boiada inteira dormir

Da FOLHA

Por RANIER BRAGON

Encrenca da família Bolsonaro é das grandes, não importa foro ou proteção do cargo

Nos anos 90 o deputado João Alves gravou o nome no panteão das desculpas mais esfarrapadas da história ao justificar como ajuda divina os mais de 200 bilhetes de loteria premiados —o que para a CPI da época não passou de lavagem do dinheiro desviado do Orçamento.

Mais ou menos na mesma época foi a vez de o governo Collor revelar ao mundo que um empréstimo no Uruguai explicava o alto padrão de vida do presidente, não o esquema operado pelo ex-tesoureiro PC Farias.

Mais recentemente Eduardo Cunha (MDB) também brilhou ao atribuir fortunas encontradas na Suíça à sua desenvoltura como vendedor de carne enlatada para a África em um passado muito, muito distante.

Agora, o ex-policial militar Fabrício Queiroz nos brinda com o depoimento por escrito enviado ao Ministério Público antes do Carnaval.

Se foi isso que ele conseguiu produzir em mais de 50 dias, a encrenca em que se meteu a família Bolsonaro parece não ser das pequenas.

Sim, família Bolsonaro. Por mais que o presidente da República tente fazer de conta que nada tem a ver com a história, ele viu cair na conta da mulher pelo menos R$ 24 mil, além de ter empregado em seu próprio gabinete uma filha de Queiroz, aquela que, na verdade, era conhecida como personal trainer no Rio.

Assim como Queiroz, Bolsonaro ou não explica, ou pede para “falar sério” ou conta histórias que carecem de prova e de lógica. Por enquanto o presidente está protegido pelo cargo, pela popularidade e pelos que enxergam corrupção em todo lugar, menos a um palmo do nariz.

Queiroz, em resumo, disse que gerenciava parte do salário dos colegaspara poder contratar informalmente mais gente para Flávio Bolsonaro, que nada sabia. Em 50 dias, o ex-PM saiu de ás do ramo automobilístico—versão inicial— para “headhunter” da periferia. Consta que o Ministério Público considerou frágil a explicação. O que denota uma admirável generosidade. A versão de Queiroz precisa melhorar muito ainda para atingir o selo “frágil”.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: