Portuguesa corre para conseguir “tombar” o Canindé

Durante a semana, representantes da Portuguesa reuniram-se, na Secretaria Municipal de Justiça, com o secretário Anderson Pomini e também o Procurador Geral do Município, Ricardo Ferrari.

O objetivo é viabilizar o tombamento do estádio do Canindé.

Conselheiros e torcedores já circulam com diversos “abaixo assinado” pela cidade, tentando angariar apoio popular ao pleito.

Dias atrás, representantes de empresas que pretendem transacionar o espaço com a especulação imobiliária também se reuniram com a Prefeitura.

Na próxima reunião do COF, na Lusa, o assunto será colocado em pauta, em caráter de urgência, para que seja resolvido antes que a advogada Gislaine Nunes, que representa os credores, consiga levar o bem a leilão ou adjudicá-lo para seus clientes.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para Portuguesa corre para conseguir “tombar” o Canindé

  1. Entendo nada do assunto, mas trabalhei em um local, que era tombado, e qualquer alteração arquitetônica, era muito burocrática, quando não era proibida de ser executada.

    Sendo aceito o pedido, a portuguesa poderia fica com um elefante branco, correto?

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.