R$ 11 milhões: dívida do Corinthians com arquiteto precisa ser melhor explicada

andres e raul

A FOLHA de hoje revela que o arquiteto Aníbal Coutinho ingressou com ação judicial de cobrança contra o Corinthians no valor de R$ 11 milhões.

Em verdade, a dívida deveria estar a cargo da ODEBRECHT, verdadeira contratante do profissional, mas o clube, estranhamente, trouxe para si a pendência, em simulação, tudo indica, fraudulenta de empréstimo, no valor inicial de R$ 8,5 milhões, a juros de 0,8% ao mês+IGPM.

Quase um contrato de agiotagem.

Mais detalhes foram publicados, em primeira mão, pelo Blog do Paulinho, em 30 de abril:

Em 2015, Corinthians tomou R$ 84 milhões em empréstimos. Inclusive do arquiteto da Arena

A explicação, fornecida ao jornal, é que o arquiteto, por medo de calote da construtora, teria ‘se acertado” com o Corinthians.

Não é a primeira despesa da Odebrecht assumida, indevidamente, pelo Corinthians, por ordem do ex-presidente Andres Sanches, sempre com aval do ex-diretor de finanças, Raul Corrêa da Silva.

Desconfia-se, em todas elas, que os valores devidos seriam, de alguma maneira, divididos com dirigentes do clube, razão pela qual estariam sendo retirados das obrigações da construtora (além de credora do clube, a Odebrecht enfrenta graves problemas financeiros por conta da “Operação Lava-Jato”) e repassados ao Timão.

Pelas mídias sociais, Corrêa tem se utilizado da boca alugada de ex-fundador de torcida para pedir explicações a Andres (a quem passou a atacar após desacordo), quando, em verdade, participe que é com assinatura em todos os contratos do estádio (Sanches, esperto, não assinou nenhum) deveria ser ele a pessoa a explicar detalhes de todos os acordos.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.