Advertisements

Gilmar Rinaldo (i) por Leonardo ? CBF apenas trocou de “empresário”

leonardo

Boa parte da imprensa, absolutamente desinformada, comemorou ontem a troca de Coordenador Técnico do futebol brasileiro, que passou das mãos de Gilmar Rinaldo (i) para as do ex-lateral Leonardo.

A CBF, “gattopardista”, sugerindo mudança de rumos, tudo indica, tratou apenas de trocar o agente de jogadores.

Com o agravante de Leonardo ser mais bem relacionado no submundo esportivo e também na imprensa, que, inicialmente, lhe servirá de escudo.

Após aprontar no Milan, o brasileiro, então parceiro de Franck Henouda (empresário citado em publicações francesas como vértice de organizações ilícitas internacionais no Brasil), pelas mãos dele ingressou no PSG, de onde saiu, depois, pela porta do fundo.

O próprio Henouda (que teria sido “chutado” por Leonardo), à época, declarou, em entrevista à France Football:

“Ele é um egoísta. Só pensa em si mesmo. Ele está sempre sorrindo, sempre com o polegar para cima, mas é só encenação.”

Em 2011, Leonardo foi convocado pela Promotoria de Palermo para explicar acusação de irregularidades na aquisição do meia argentino Javier Pastore, que transferiu-se da equipe italiana para o PSG.

Maurício Zamparini, presidente do Palermo, denunciou que, diferentemente do que havia sido divulgado, dos 42 milhões de Euros pagos pela equipe francesa no negócio, apenas 22 milhões de Euros entraram nas contas do argentino, enquanto 20 milhões de Euros teriam sido destinados ao agente Marcelo Simoniam.

O dirigente italiano acusa o empresário de ter embolsado quantia acima do percentual de 25% que possuía do argentino sob tática de extorsão (ameaçando vetar o negócio), utilizando o excedente em possível divisão de valores com Leonardo, que ocupava o cargo de Diretor de Futebol do PSG.

À época, o novo Coordenador da CBF se defendeu:

“Lamento ter que depor por algo no qual o Paris Saint-Germain não está envolvido. A transferência de Pastore do Palermo ao Paris, a mais importante da história da França, foi feita da melhor maneira, nos mínimos detalhes. Respondemos a todos os pedidos do juiz, destinados a resolver todas as dúvudas”.

Depois que o negócio veio à tona, Leonardo foi dispensado pelo PSG, apesar de dizer que saiu por conta própria, e rompeu com Henouda, que, nos bastidores, acusou-o de ter lhe passado a perna.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: