Na ânsia de proteger dirigente “Gavião”, presidente do Corinthians cavou a própria cova

roberto da nova eleições

Ontem, em entrevista coletiva, o presidente do Corinthians, Roberto “da Nova” Andrade, suicidou-se moralmente ao faltar com a verdade em defesa do diretor de futebol, Eduardo “Gaguinho” Ferreira, e seus alíados, membros da facção criminosa “Gaviões da Fiel”.

Disse ter sido o responsável por “convocar” os torcedores para pressionar os jogadores do clube (o que, por si, seria abjeto), quando, em verdade, apenas cumpria ordens de Andres Sanches, executadas, como de costume, por “Gaguinho”.

Andrade foi desmascarado, em rede nacional, pelo apresentador Neto, da BAND (contrariado pela recusa do dirigente em conceder-lhe entrevista), amigo de Sanches, contando que o presidente do clube deixou de falar a verdade, complementando: “o Roberto não faz nada no Parque São Jorge sem receber ordens de Andres.”

“Está encobrindo o Eduardo”, garantiu o apresentador, que votou em Roberto e elegeu-se conselheiro na chapa por ele encabeçada.

Diante dos quadros apresentados, seja o verdadeiro (o clube comandado por um preposto da “organizada”) ou o criado por Roberto Andrade (que tem resultado final semelhante), escancarou-se que a situação administrativa do Corinthians é desastrosa.

Não há clima de relacionamento entre o Departamento de Futebol (jogadores e comissão) e seus superiores, “Gaguinho” e Roberto, sentimento que ficou absolutamente claro na entrevista coletiva de Tite, que, mesmo após a vitória contra a Ponte Preta, permaneceu com olhar triste, distante, decepcionado.

Um clube com a grandeza e responsabilidade do Corinthians não pode ter seu principal produto, o futebol, sob comando e julgo de criminosos ligados às torcidas “organizadas”, sob pena de colocar em risco todos os envolvidos no projeto, desde atletas e comissão técnica, e, até mesmo, os dirigentes que hoje acobertam a operação.

Roberto “da Nova” Andrade perdeu o pouco de respeito que ainda possuía, o que torna sua continuidade no poder cada vez mais temerária, assim como a permanência de “Gaguinho”, unanimidade negativa no departamento que deveria comandar, possui semelhância com riscar palito de fósforo próximo de gasolina, com efeitos inevitáveis de destruição.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Uma resposta para Na ânsia de proteger dirigente “Gavião”, presidente do Corinthians cavou a própria cova

  1. mandei pra tu por email uma relação com os nomes da turma do gaguinho no clube, uma lista com quase 20 nomes de conselheios venais, aspones e funcionarios todos na conta do gaguinho. roberto boca de caçapa nao manda nada no clube, quem manda é o espanhol nisso ai o crack neto ta com razao. veja e publique a lista ,que me foi passada por um grupo de conselheiros de situacao oposicao emputecidos com a situacao que a turma do espanhol deixou o clube

    Paulinho: Eu li…. colocarei amanhã… obrigado !

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.