TCE-SP mantém condenação do Corinthians em “rolo” com Presidente do PT

gobbi_thumb.jpg

Em setembro, o TCE-SP condenou o Corinthians, por unanimidade, a devolver R$ 330 mil aos cofres do Município de Osasco, por utilização suspeita de verba liberada pelo então prefeito Emidio de Souza, hoje presidente do PT de São Paulo, num evento de futsal, em 2006.

O delegado Mario Gobbi, mandatário do clube, recebeu a seguinte intimação:

“no prazo máximo de 15 (quinze) dias, apresente a regular prestação de contas, comprovando a correta aplicação dos recursos recebidos e/ou alegações e documentos que forem de seu interesse, ou promova o ressarcimento, com acréscimos legais, da importância de R$330.000,00, devidamente atualizados com base no IPC-FIPE, relativa aos valores impugnados pela fiscalização,acima descritos.”.

Porém, o Timão não conseguiu comprovar a licitude da operação:

“Trata-se de prestação de contas dos valores repassados pela Prefeitura Municipal de Osasco, no exercício de 2006, à entidade Sport Club Corinthians Paulista, ocorrendo manifestação unânime pela irregularidade da matéria em exame, pelos Órgãos de Instrução e Técnico, bem como do Ministério Público de Contas, devido à ausência de prestação de contas dos recursos recebido pela Entidade Beneficiária.”

O processo agora está na Secretaria da Diretoria Geral do TCE-SP, que deve ordenar a execução do clube e a sanção a ser imposta ao petista.

Com a correção, os valores atingem quase R$ 350 mil.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.