Pró Memória: militar da CBF, que “comprou” R$ 19 mil em ingressos da Copa, desviou até dinheiro de crianças carentes

coronel foto

CBF e FPF, os principais centros de comando do futebol brasileiro, ao longo dos anos, tornaram-se cabide de empregos e favorecimentos a oficiais militares.

Um dos mais beneficiados foi o Coronel da Reserva do Exército, José Haroldo Castelo Branco (foto), que prestou serviços na gestão Ricardo Teixera, e, mesmo demitido após ser flagrado em ato desabonador pela CPI do Futebol, foi recontratado por José Maria Marin.

Não é a toa que, em acordo de amigos, o Coronel, novamente dispensado após a recente Copa do Mundo, recebeu valores surreais em sua rescisão.

Antes de divulgarmos, com documentos, detalhes sobre o montante, vale a pena recordar as irregularidades cometidas pelo militar, em 2005, que obrigaram, pela repercussão, o ex-presidente da CBF, fugitivo de “Boca Raton”, a demití-lo.

Concomitantemente com o cargo de Chefe de Segurança da Seleção Brasileira, Castelo Branco era Gerente Geral do IAFB ( Instituto de Assistência ao Futebol Brasileiro), órgão criado por Ricardo Teixeira, para financiar atividades esportivas para crianças carentes, no Rio de Janeiro.

Segundo o balanço de 2005, 95% da receita deveria ter sido aplicado no auxílio aos jovens inscritos no projeto, porém, flagrado pela CPI, o Coronel alegou ter utilizado o montante para pagar funcionários da entidade.

Além do desvio de finalidade, e da aparente fraude contábil, informações dão conta de que, em vez de 144 funcionários, como apresentado na justificativa, o órgão, que foi fechado por Teixeira, possuía apenas 26, todos demitidos após a exposição do escândalo.

Na foto, publicada no final da matéria, observamos, logo de cara, o Coronel Castelo Branco, porém, na 10ª fotografia, estás Moacyr Guedes Alcoforado Junior, braço direito do Coronel, que, mesmo beneficiado pelo desvio de verbas da IAFB, ou até por isso, foi contratado pela CBF.

moacir foto

Ambos trabalharam na Copa das Confederações e também na Copa do Mundo.

Após o “acerto” suntuoso para demissão de Castelo Branco, Moacyr permaneceu, e, além de chefiar a Coordenação Geral da Granja Comary, faz parte, também, da nova comissão técnica da Seleção Brasileira, trabalhando ao lado de Gilmar Rinaldi e Dunga, que, até o momento, não fizeram objeção a seu nome.

Ou seja, mesmo após conseguirem a proeza de serem demitidos sob acusação de corrupção por um recebedor de propinas, como era Ricardo Teixeira, fato este de conhecimento da CBF, José Maria Marin e Marco Polo Del Nero não pestanejaram em lhes proporcionar novas “oportunidades”.

RESCISÃO DO CORONEL CASTELO BRANCO

Logo abaixo você confere documento original de rescisão do Coronel Castelo Branco, com valores de pai para filho, ou, talvez, sócio para sócio, pagos pelos dirigentes da CBF.

Salta aos olhos dados absolutamente estranhos:

No campo 23, temos R$ 224 mil recebidos como salário do mês de junho (vale lembrar que o vencimento mensal do militar era de R$ 15 mil).

Recebeu, também, R$ 170 mil, líquidos, pela rescisão, datada de julho, que perfazem um total aproximado de R$ 394 mil.

Não constam os valores referentes a FGTS, nem os 40% de multa.

coronel rescisão 1 coronel rescisão 2

TODOS OS HOMENS DO CORONEL CASTELO BRANCO NA “IAFB”, MUITOS PARENTES, QUE RECEBERAM AS VERBAS DESVIADAS DAS CRIANÇAS CARENTES DO RIO DE JANEIRO, E HOJE PRESTAM SERVIÇOS A CBF

parceiros coronel

1- Coronel José Haroldo Castelo Branco (Chefe)

2- Luiz Valentino Gallo (médico do Fluminense)

3- Patrícia Gonçalves Rangel (médica)

4- José Jorge da Silva (médico)

5- Luiz Caros da Cunha Gomes (médico)

6- Adilson Costa C. de Castro (médico das categorias de base da Seleção)

7- Aulos Silva Junior (médico)

8- Expedito Icaro Tenório de Barros (FERJ)

9- Paulo Audebert Menini Delage (Oficial do Exército da Reserva – trabalhou nas Copas do Mundo)

10- Moacyr Guedes Alcoforado Junior (de histórico descrito na matéria, manteve quase todos os ex-membros do IAFB trabalhando na Granja Comary, o novo cabide empregos dessa gente.

11- Rui Teófilo e Figueiredo (Oficial da Marinha do Brasil – parente do Coronel Castelo Branco)

12- Jorge Pereira da Purificação (trabalhou nas Copas do Mundo e é funcionário da Granja Comary)

13- Liliane Silva Cardoso (observadora)

14- Jorge Luiz C. de Lima Castro (oficial do exército – trabalhou nas Copas do Mundo)

15- Hélio Muniz da Costa  (oficial da reserva do Exército)

16- José Haroldo Castelo Branco Filho (filho do “chefão”, o Coronel)

17- Zenilton Bastos (oficial do exército)

18- Thiago Castro Fagundes (filho de Coronel, trabalhou em Copas do Mundo e está lotado na Granja Comary)

19- Dacler de Barros (sargento do Exército)

20- Jaci Monteiro da Silva (mesmo demitido da CBF foi colocado no IAFB)

21- Leandro Fonseca dos Santos

22- Marcelo Francisco Marinho dos Santos (filho do ex-tesoureiro da CBF, Ariberto Pereira dos Santos Filho, teve a mãe também trabalhando na IAFB, todos amigos de Antonio Osório Lopes Ribeiro da Costa, vulgo “Zozó”, que, assim como Ariberto e Rodrigo Paiva, era confidente de Ricardo Teixeira, razão pela qual, mesmo encostado na Casa Bandida, recebe valores próximos de R$ 100 mil mensais, tudo indica, para manter a boca fechada)

23- Luciano Conceição de Almeida (oficial do exército, trabalhou nas Copas e está na Granja Comary)

24- Roberto Valdemar Teixeira (de auxiliar passou a administrador das categorias de base da Seleção Brasileira – olhos do Coronel no lucrativo departamento)

25-Sergio Vieira Rangel ( de auxiliar passou a roupeiro das categorias de base. Não por acaso é dono de site que vende materiais esportivos, entre eles, os da Seleção, com sócio morador em Teresópolis)

26 – Valmir Miguel da Silva (motorista, informante de Marco Antonio Teixiera, inimigo de Del Nero, com informações repassadas em conversas reservadas no interior de veículos. Também vende materiais esportivos)

Vale a pena rever, no link abaixo, os termos na rescisão milionária de RODRIGO PAIVA, olhos e bolso de Ricardo Teixeira na CBF:

Bolso, olhos e ouvidos de Ricardo Teixeira, Rodrigo Paiva recebeu R$ 3,1 milhões em rescisão da CBF

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.