Sobre as punições do STJD no “caso Aranha”

palhaco

Os auditores do STJD conseguiram, mais uma vez, satisfazer o desejo de holofotes, quase sempre por decisões polêmicas, mas desprovidas de justiça.

Um deles, segundo publicações lamentáveis, diria até, nojentas, em suas próprias mídias sociais, tão racista quanto a torcedora flagrada pelas câmeras da ESPN BRASIL.

A punição de eliminação do Grêmio da Copa do Brasil é uma aberração, assim como os R$ 50 mil de multa pelo episódio sequer serão percebidos pelo caixa gaúcho.

Foi punido um clube que, desde sempre, auxiliou nas investigações, indicando, ainda, os nomes de culpados e suspeitos, alguns deles julgados ontem pelos “magistrados”.

Com relação a impedir os torcedores envolvidos no episódio de frequentar estádios por dois anos, novo equívoco.

O correto seria a banição eterna, que serviria de exemplo a outros meliantes, e imporia, pelo medo, já que a educação não existe, manifestações semelhantes.

A única decisão próxima do acerto foi a punição aos árbitros, justa, de 45 dias, pela clara omissão no episódio, apesar de que a multa, R$ 800, beira o ridículo.

O Grêmio deve recorrer, mas numa competição eliminatória como é a Copa do Brasil, o prejuízo, seja qual for o resultado, já é irreparável.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.