Deputados abrem caminho para a compra de resultados no Brasil

Andres Sanches e a lavagem de dinheiro: testemunha depõe hoje

Como era de se esperar, o projeto de legalização das “Apostas on Line” em esportes, do Deputado Otávio Leite (PSDB), nadou de braçada na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Segue agora para votação de aprovação, dia 20, no pleno do Congresso.

A desculpa para implementação é a de financiar, com o percentual das apostas, as dívidas dos principais clubes do país com os impostos do Governo, parcelando-as em 25 anos.

Por si, um argumento lamentável, levando-se em consideração as mais diversas ações do passado que resultaram em amortizações pífias e novos endividamentos.

O Deputado Leite, em clara ação de favorecimento a cartolagem, retirou do projeto, na última hora, uma tributação que seria cobrada da CBF, ocasionando revolta em deputados alinhados com os desejos da população, entre eles o Deputado Romário, que se posicionou contrário a aprovação.

Não é difícil imaginar que o ímpeto, e, talvez, o bolso de alguns aprovadores da Lei tenha sido estimulado por interesses inconfessáveis de grupos que devem surgir logo após a regulamentação.

“Será gerido pela CAIXA, não teremos problemas”, disseram alguns na reunião.

Sim, as apostas serão, não a compra de resultados, inevitável, como comprovam experiências realizadas em todos o mundo, seja nos campeonatos menos expressivos, ou até mesmo nos mais tradicionais, como, por exemplo, o Italiano.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.