Advertisements
Anúncios

Mateus Solano e a história da TV

feliz e niko

O Brasil parou, na noite de ontem, para assistir seu melhor ator, Mateus Solano, entrar para a história da televisão brasileira ao protagonizar o primeiro beijo gay, com Thiago Fragoso, numa cena de novela, Amor à Vida, da Rede Globo.

Capítulo, o último, que terminou noutra cena memorável, quando Felix, seu personagem, enfim tratado com amor e dignidade pelo pai homofóbico, Cesar, interpretado pelo mito Antonio Fagundes, esvai-se entre lágrimas, de mãos dadas com quem sempre lhe subjugou.

Entrar para a história da teledramaturgia brasileira seria inevitável para alguém com o imenso talento de Solano, com ou sem o referido “beijo”, mas o que se viu nos mais de 200 capítulos dessa obra global, supera qualquer prognóstico.

Tão espetacular que obrigou o autor do folhetim  a modificar todo o roteiro, tratando quem antes seria o vilão da história como mocinho, roubando ainda o protagonismo de quem deveria ser o casal principal, Bruno (Malvino Salvador) e Paloma (Paola Oliveira).

O inesquecível Felix, de Solano, gerou ódio, repulsa, dó, amargura, carinho, redenção, amor, alegria, e todos os demais sentimentos possíveis no telespectador, que tinha vontade, a cada capítulo, de levantar, gritar “Bravo !”, e aplaudí-lo de pé.

Entre tantos atores e atrizes consagrados, muitos trabalhando nessa mesma obra, Solano é o que tem margem maior para crescer, com recursos interpretativos que parecem infindáveis, e, tomara, nos surpreendam cada vez mais.

Felix deixará saudades, mas apenas porque Solano fez dele o que nem o autor imaginava poder acontecer.

feliz e cesar

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: