Se jogadores não recuarem as coisas podem mudar no futebol brasileiro

Cerca de 70 jogadores das principais equipes do país decidiram exigir da CBF condições melhores para conseguirem exercer a profissão, entre elas a adequação do calendário ao futebol europeu.

Alex (Coritiba), Rogério Ceni, Paulo André, Juninho Pernambucano, D’Alessandro, Dedé, Tite, Marcelo Oliveira, Oswaldo Oliveira, Jefferson,  Arouca, Edu Dracena, Jadson, Barcos, Diego Cavalieri, Elias, Elano, Zé Roberto, Paulo Baier, entre outros.

Passaram por cima, também, do inútil Sindicato da categoria, bem mais próximo dos desejos da cartolagem – e de seus benefícios – do que das atividades que deveriam nortear sua existência.

Se realmente os atletas baterem o pé, se possível até com recusa de entrar em campo no caso da CBF não atende-los, a situação de descaso do futebol brasileiro pode começar a mudar.

ABAIXO A ÍNTEGRA DA MANIFESTAÇÃO

Nós, atletas profissionais de futebol, com representantes em clubes das séries A e B do Campeonato Brasileiro, vimos, de forma oficial, demonstrar nossa preocupação com relação ao calendário de jogos divulgado na última sexta-feira (20/09) pela Confederação Brasileira de Futebol para o ano de 2014.

Devido ao curto período de preparação proposto e ao elevado número de jogos em sequência, decidimos nos reunir, de forma inédita e independente, para discutir melhorias em prol do futebol e da qualidade do espetáculo apresentado por nós a milhões de torcedores.

Queremos ser uma parte mais efetiva deste movimento que se faz extremamente necessário e, para tanto, solicitamos uma reunião com a entidade que administra o futebol brasileiro (CBF) para tratar de questões propositivas e de comum interesse.

Estamos convictos de que dar esse primeiro passo significa caminhar na direção do profissionalismo, da transparência e da busca pela excelência no futebol de alto rendimento praticado no Brasil.

Contamos com o apoio de outros atletas e convidamos todos os profissionais do futebol e apaixonados pelo esporte a se unirem a nós nesta iniciativa em benefício do futebol brasileiro.

Informaremos ao público o andamento e os resultados desta nova discussão assim que possível

Sem mais para o momento,

ABAIXO A LISTA DOS JOGADORES QUE ASSINARAM O DOCUMENTO:

Alessandro (Corinthians)
Alex (Coritiba)
Alex (Internacional)
Alexandre Pato (Corinthians)
Anderson (Paraná Clube)
André Rocha (Figueirense)
Arouca (Santos)
Barcos (Grêmio)
Bolívar (Botafogo)
Cássio (Corinthians)
Ceará (Cruzeiro)
Cícero (Santos)
Corrêa (Portuguesa)
Cris (Vasco)
D’Alessandro (Internacional)
Dedé (Cruzeiro)
Deivid (Coritiba)
Dida (Grêmio)
Diego Cavalieri (Fluminense)
Douglas (Corinthians)
Edson Bastos (Ponte Preta)
Edu Dracena (Santos)
Edu Schimidt (Sem Clube)
Elano (Grêmio)
Elias (Flamengo)
Fabinho (Criciúma)
Fábio (Cruzeiro)
Fábio Santos (Corinthians)
Fabrício (São Paulo)
Fahel (Bahia)
Felipe (Fluminense)
Fernando Prass (Palmeiras)
Gilberto Silva (Atlético-MG)
Ibson (Corinthians)
Jadson (São Paulo)
Jefferson (Botafogo)
Juan (Internacional)
Júlio Baptista (Cruzeiro)
Juninho Pernambucano (Vasco)
Kleber Gladiador (Grêmio)
Lauro (Ponte Preta)
Léo Moura (Flamengo)
Leonardo (Criciúma)
Lima (Portuguesa)
Lincoln (Coritiba)
Lúcio Flávio (Paraná Clube)
Luís Alberto (Atlético-PR)
Luís Fabiano (São Paulo)
Luís Ricardo (Portuguesa)
Maldonado (Corinthians)
Marcel (Criciúma)
Marcelo Lomba (Bahia)
Marco Antonio (Atlético-PR)
Moisés/Meia (Portuguesa)
Moisés/Zagueiro (Portuguesa)
Neto Baiano (Goiás)
Paulo André (Corinthians)
Paulo Baier (Atlético-PR)
Paulo Cesar (Sem Clube)
Rafael Moura (Internacional)
Rafael Sobis (Fluminense)
Roberto (Ponte Preta)
Rodrigo (Goiás)
Rogério Ceni (São Paulo)
Serginho (Criciúma)
Souza (Portuguesa)
Thiago Ribeiro (Santos)
Tinga (Cruzeiro)
Titi (Bahia)
Valdívia (Palmeiras)
Valdomiro (Portuguesa)
Victor (Atlético-MG)
Wendel (Vasco)
William (Ponte Preta)
Zé Roberto (Grêmio)

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

40 respostas para Se jogadores não recuarem as coisas podem mudar no futebol brasileiro

  1. Dente disse:

    O que impressiona é o portal Globo.com não citar nada em sua pagina principal, enquanto outros sites já publicam a carta na integra…

  2. ROBERTO MANDROVANNI disse:

    Meu Pai com 56 anos acorda de segunda a sexta-feira as 05 horas da manhã, inicia em seu trabalho as 07 horas, tira uma hora de almoço das 11 as 12 horas e vai até as 17:00 horas.

    Chega em casa por volta das 18:30 horas.

    Tem que levar o almoço, tem que pegar ônibus para ir e voltar. Seus vencimentos não passam dos R$ 2 mil mensais, isso fazendo algumas horas extras.

    Diferentemente desses jogadores que:

    Jogam no máximo 3 horas e 15 minutos por semana.

    Que treinam 2 ou 3 vezes por semana, das 09/10 horas da manhã até as 12 horas e das 14/14:30 horas até as 16/17 horas.

    Chegam em seus carros de luxo, taxi, saindo de suas maravilhosas e confortáveis residências, tomando um café que para muitos brasileiros não se come em dia inteiro de refeições, almoçando o que há de melhor na culinária brasileira e estrangeira, piscinas, hotéis de luxo, segurança, enfim.

    Quantos esportes no mundo se disputa quase que diariamente, e o pior, esporte muito mais desgastante do que o futebol e muitos individuais, onde o esportista tem que dar o máximo de si, esportes que as vezes passam das três horas de disputa e mesmo assim no dia seguinte está lá novamente, ou no máximo folga um dia.

    Esses jogadores querem ter o calendário Europeu só para facilitar suas transferências para europa, eles querem levar aquela vida sem treinamento pesado, sem concentração, querem é trabalhar ainda menos do que já trabalham. Hoje em dia já é quase assim, a vida dos jogadores de futebol no Brasil mudou muito, seja na densidade dos treinamentos sejam nos salários, muitos hoje ganham mais aqui do que jogando na europa e por isso que estamos tão bem no ranking da fifa, por isso que nossa seleção caiu e muito de rendimento, por isso que dia após dia não há mais Zico, Careca, Ronaldo, Bebeto, Romário, Sócrates, Rivelino, Gerson, Zé Maria…enfim, não há mais nada disso, hoje craque para nós é Vitinho, o gordinho do Goias, Jô… com todo respeito, não serviria para amarrar a chuteira do Casagrande.

    Choram de barriga cheia, aí se aposentam e iniciam como comentaristas, trabalham praticamente todos os dias, o dia inteiro viajam até mais do que se fossem ainda jogadores, ganham infinitamente menos e não pedem para a sua patroa, exemplo a rede Globo, colocar os jogos as 19/20 horas na quarta-feira, folga aos domingos, por leia a cada três domingos trabalhados terá o colaborador direito de folgar um, em alguns casos até dois domingos no mês….enfim, querem é ainda mais vida boa.

  3. Helvio disse:

    Com esses salários que tem, fazem pouco.
    Parem de reclamar e joguem.

  4. MARCIO DE SOUSA SILVA disse:

    Sou a favor sim de organização e transparência no futebol brasileiro. Mas não sou a favor de adequar o calendário aos moldes da Europa. O ideal seria pré temporada em Janeiro, Estaduais ou torneios regionalizados como RIO-SP, COPA SUL-MINAS, COPA DO NORDESTE , ETC, COM 16 clubes no máx e sendo realizadas a partir de Fevereiro, com no max 18 datas; E em meados de maio, campeonato brasileiro e copa do brasil no mesmo formato de hoje. Como a copa do Brasil é tiro curto, teríamos no max 1 quarta -feira por mes para colocar jogos do brasileirão. o que seria fácil p os jogadores desde que haja uma pré temporada decente. Isso p mim seria a fórmula ideal. Adequar o calendário ao europeu, iríamos ter uma situação em que clubes na reta final do campeonato, iriam abrir mão do brasileirão p jogar as fases decisivas da libertadores, o que para mim seria um erro e influenciaria diretamente no final do brasileirão. E convenhamos, a Europa só impõe um calendário começando num ano e terminando no outro, pois é a maneira que encontraram para que as férias caíssem no verão europeu, rs.

  5. Emanoel Dias disse:

    Nem gosto de ofender os outros mas Roberto Mandrovanni tá pedindo.

    Você é imbecil? É retardado?

    Atletas profissionais não tem condição de realizar uma temporada completa se não tiverem condições físicas e técnicas ideais e dentro disso entra o descanso ao qual TODO trabalhador tem direito. O fato de uma parcela deles receber salários elevados é irrelevante nesse caso.

    Se é pra você defecar pela boca, acorda cedo e vai trabalhar com seu pai, em vez de fazer postagens imbecis.

  6. rizzo SEP disse:

    ROBERTO MANDROVANNI que blábláblá é esse? É a profissão Jogador de Futebol que dá dinheiro. Vá jogar também!
    Os caras ainda correm risco de se quebrarem, de se lesionarem seriamente e ficarem sem andar pro resto da vida.

  7. Ricardo Prado disse:

    CONCORDO COM TUDO QUE ROBERTO MANDOVANNI DIGITOU….ELES QUEREM É MAMATA COMO A MAIORIA DOS BRASILEIRO SEMI ANALFABETOS QUE CONHEÇO…..NÃO QUEREM TRABALHO QUEREM EMPREGO, E MUITO BEM PAGO. TRABALHO DE SEGUNDA A SÁBADO E GRAÇAS AO MEU ESFORÇO CONSIGO DAR UM PADRÃO DE VIDA MUITO BOM A MINHA FAMÍLIA. E AINDA TENHO QUE ARRUMAR TEMPO PARA ME APERFEIÇOAR NA MINHA PROFISSÃO, BRINCAR COM MINHA FILHA, LEVAR O CACHORRO PARA PASSEAR, FAZER CARIDADE, COISA QUE A MAIORIA NEM SABE O QUE SIGNIFICA, POIS SÓ SABEM MONTAR INSTITUTOS PARA NÃO PAGAR IMPOSTOS E LAVAR SEU DINHEIRINHO GANHO COM AS TRANSAÇÕES DE JOGADORES….OU ALGUÉM ACHA QUE REALMENTE ELES SÃO PREOCUPADOS EM REABILITAR ALGUÉM???? VAI TRABALHAR VAGABUNDO!!!!!

  8. VALTER disse:

    Sou a favor de:
    Campeonato nacional com duas divisões de 18 times jogado durante 9 meses
    Para os times do nacional restariam 1 mes de ferias, 1 mes de pre temporada e 1 mes de amistoso
    Campeonato para em data fifa
    Campeonato estaduais disputados durante 9 meses sem a presença do times participantes da liga nacional
    O campeão de cada estado e mais alguns participantes sorteados participam de um campeonato de 32 times nos moldes da copa do mundo para que o primeiro e o segundo subam para a 2 divisão do nacional
    copa do brasil disputada durante 9 meses com times de todas as divisões
    Acho totalmente possivel ser aprovada uma proposta nesses moldes, porque seriam contra apenas as federações que tem times no nacional, porque as que não tem teriam um interesse enorme ja que valorizaria demais o seu campeonato estadual ja que o mesmo oferece a chance de se chegar ao nacional

  9. Verne Gomes disse:

    praticamente só jogador de clube pequeno, com uma ou outra exceção.

  10. Haroldo Santos disse:

    Vergonhoso ter apenas 70 jogadores nessa manifestação. A meu ver deveriam estar todos os jogadores profissionais nessa manifestação.

  11. Lampião - Odaliscas da Fiel, a torcida curicana! disse:

    Mas o PATO CURICANO joga bola???

  12. Lampião - Odaliscas da Fiel, a torcida curicana! disse:

    Só vejo ele fazendo biquinho e pose…

    Esse é beijoqueiro!

  13. anti corruPTos disse:

    a Globo, dona do ESPORTE brasileiro, já deve estar tentando descobrir quem é o líder deste movimento. Primeiro, para retaliar, segundo, para se aliar em caso de virtude.

  14. Palestrino Jr disse:

    Jogadores querem menos jogos, menos treinos, menos concentração. Mas querem mais milhões de salários. E não respeitam torcedores, pois não cumprem contratos, mudam de times a cada 6 meses, após beijarem as camisas dos clubes. Putas são melhores…

  15. João Ninguem disse:

    Haroldo Santos, vergonhoso é isso e também ver comentários como os do Ricardo Prado e ROBERTO MANDOVANNI, meu deus do céu se vcs são frustados com seus empregos procurem uma melhora agora se jogador é bem pago eles fazem por merecer seus salários, vcs já pararam pra pensar que o lucro que eles trazem aos clubes é infinitamente maior? Agora só pq ganham bem não podem querem melhoras é pra aceitar goela abaixo tudo que é impostos por quem ganha milhares de vez mais do que eles? é pq quem realmente ganha com isso é a dona rede globo e a CBF. Eu acho que eles estão certos e espero que logo outros jogadores assinem pelo bem do Futebol Nacional.

  16. Sandro disse:

    O problema é justamente esse, eles recuarem. Agora que começou tem que ir até o fim.

  17. Soberano2005 disse:

    a resposta e simples…

    acabar com os estaduais…

    Brasileirao comecando no primeiro semestre, junto com libertadores e a copa do brasil (disputando clubes que nao participam da libertadores, copa sulamerica (clubes que nao particiapam da libertadores

    os jogos quarta e domingo, tem que acontecer, nao tem jeito.

    o problema e jogar

    terca, quinta e domingo como estava acontecendo.

  18. Soberano2005 disse:

    ano que vem, ano de copa do mundo, esquecam calendario sera bem apertado.

    vejo algum horizonte apenas em 2015

  19. Lampião - Odaliscas da Fiel, a torcida curicana! disse:

    Paulista só importa para clubeco que até hoje comemora um Paulistinha ganho em 1977…..

  20. Fábio disse:

    Estão certíssimos, e aos que reclamam, só pode ser por inveja!!! Por isso o futebol brasileiro está essa draga… Por que tantos jogos no Brasil? Na Europa, os jogadores tem férias igual a um trabalhador comum, fazem pré-temporada um bom tempo, e vejam a diferença do Futebol lá!!!!

    Como sempre, esse país é um lixo em todos os sentidos! Até nos pseudo-torcedores que falam um monte de besteira!!!

  21. elton disse:

    jogador é tudo sem vergonha, querem ficar ricos sem esforço nenhum, vão trabalhar seus vagabundos. Se não estão contentes com a profissão, vão cortar cana!

  22. valdeir souza disse:

    ATÉ QUE EMFIM, OS JOGADORES TEM DE SE UNIR E PODEM CONTAR COM A GALERA, OS COVARDES QUE NÃO ASSINARAM QUE NOS AGUARDEM….

  23. Concordo com ROBERTO MANDROVANNI, direitos iguais a todos os trabalhadores deste Brasil, enquanto tivermos estas desigualdades sociais (Saúde/Segurança/Educação), não me venham com essa de que são jogadores de Futebol e merecem!!! Merecem é fazer jus ao belo salário e parar de reclamar, porque o torcedor esta é de saco cheio.. estádios vazios, futebol medíocre e perto de uma copa do mundo super custeada por nossos impostos, e quem não gostou dos comentários que vão lamber sabão! Saudações Santistas, este é outro time que estou indignado pela péssima administração! falei pronto! abraços!

  24. Paulo Henrique disse:

    Alguns alienados e talvez com intenções escusas, bons digitadores e com idéias que parecem ser verdadeiras mas se olhadas com mais atenção são mentiras bem contadas, não são os jogadores que se afortunam com salários altos, ou que um cidadão comum como nós é engabelado pelo patrão, o futebol em qualquer parte do mundo é “o negócio” , é a invenção humana mais lucrativa e que envolve o prazer dos homens,até os EUA estão investindo sobre este esporte, sim indo para cima e depois injetando dinheiro,mudar a maneira que o Futebol é vendido,negociado e oferecido no Brasil é a maior façanha que poderá ter sido feita nos ultimos 50 anos, a roubalheira politica, os desmandos e desvios de dinheiro passa por clubes de futebol, por federações e pelo poder que o canal que transmite possui, nós temos é que ter os jogadores como exemplo, se ele que ganham bem estão reclamando, a população está calada por que ? Um sujeito com argumentos tão pró- elitista nã tem um pai que ganhe R$ 2.000,mês,

  25. Palestrino Jr disse:

    Jogadores – salvo raríssimas exceções – não respeitam a nós torcedores! Trocam de clube assim como trocam de cueca. Dizem amar um clube, mas é só aparecer uma proposta um pouquinho melhor e já trocam de clube, passando a “amar” esse novo clube!Querem ganhar milhões e só querem jogar uma vez por semana? Pelé jogava 3 vezes por semana, Garrincha jogava 3 vezes por semana e não tinha essa frescura! Fora mercenários!!Vcs não nos respeitam, nós os torcedores..Fod…..vcs!

  26. Jonas Rangel. disse:

    Independente de quem gostar, pouco importa, precisamos desse movimento e outros mais, pra ver se esse gigante adormecido acorda, pouco importa quanto eles ganham, são trabalhadores também e devem lutar para que sejam tratados como seres humanos e não mercadorias de vitrines, as quais uma série de velhos babões desonestos ganham seu rico dinheirinho. Acordem, acorda Brasil, precisamos passar essa m…da de país a limpo, e eles, felizmente, estão acordando.

  27. Ricardo disse:

    Fora Marin e landroes das federacoes!

  28. ROBERTO MANDROVANNI disse:

    Vamos lá:

    Eu não acho que um sujeito que discorda da minha opinião seja imbecil, burro, frustado, acéfalo, nada disso, por isso discordo, dou minha opinião e até que seja ofendido, não ofendo, e as vezes mesmo ofendido ignoro, pois vejo que quem me ofendeu só fala tudo aquilo da boca para fora, pois de fato a realidade dele é bem diferente, ou seja, come acém e quer rotar filé mignon.

    Citei o como exemplo meu “Pai”, menti em partes, pois meu Pai além de aposentado na Camargo Corrêa é empresário, microempresário e graças a Deus tem uma renda razoável, mas trabalha até mais horas do que o que mencionei, abre seu comércio as 08 horas mas chega lá antes da 07 horas, fecha as 18 horas mas só consegue ir para casa lá por volta das 19 horas.

    O que eu quis dizer é que, esses jogadores não podem reclamar de estar trabalhando muito, pois é mentira, não trabalham.

    Jogam 90 minutos no domingo, folga na segunda, treinam 5, 6 horas na terça, seguem para um luxuoso hotel fica concentrado e no dia seguinte joga mais 90 minutos, folga na quinta, treina 5, 6 horas na sexta-feira, concentra num luxuoso hotel e joga mais 90 minutos. Realmente, pesado, cansativo, exaustante… isso aí é o mínimo do mínimo, seja ele de um clube grande e que paga um elevado salário, seja ele de um clube pequeno onde tal jogador ganhe 10 mil reais por mês, alias, 10 mil por mês não ganha um advogado hoje em dia, um jornalista, um professor não ganha 1/5 disso e ainda leva trabalho para casa.

    Eles querem é moleza, querem que só tenha dois campeonatos no ano e que um comece num ano e termine no outro, ou seja, querem cada vez ganhar mais, mas trabalhando menos…

    Querem ter o mesmo calendário da Europa para que, sendo negociados cheguem lá e ainda tenham seus 30 dias de descanso, hoje não, se são vendido já chegam jogando, querem ter a mesma datas para facilitar a vida deles e de empresários, e os clubes brasileiros, ferro.

    Então, eu sou da seguinte opinião, está bom, mais que bom, está até leve demais para esses caras, deveriam é treinar até as 17 horas e as 22 ir para o jogo, deveriam no dia seguinte ao jogo ir treinar, deveriam não errar um escanteio, não errar um pênalti, não erra um passe de 10 metros, correr o campo todo, ralar o traseiro no chão, isso sim.

    Há, trabalho 14, 15, 16 horas por dia, quando muito folgo aos domingos, tenho sim uma renda boa, dou para meus dois filhos e minha esposa uma vida sem luxo mais confortável, tenho minha casa, meu carro, minha moto fat boy ano 2008, meu rancho na beira da represa de jurumirim, minha lanchinha e meu barco de alumínio para pescar…não sou frustado com o que tenho, só acho que não é justo esses caras reclamarem sendo que eles levam uma vida suave, suave perto daqueles que de fato trabalham.

    Só concordo sobre o horário do jogo de quarta-feira, mas não por eles, e sim pelo torcedores que depois chegam em suas residências, meia noite, uma e até duas horas da madrugada.

  29. Palestrino Jr disse:

    Jogadores de tênis jogam 3, 4 vezes por semana, durante os campeonatos. Jogadores de basquete jogam 3, 4 vezs por semana durante os campeonatos. Jogadores de futebol só querem jogar UMA vez por semana!! Algo está errado…concordam?

  30. senhornariz disse:

    Tem uns ignorantes que acham que por estarem na merda, a luta é para todos estarem na merda juntos e não pra que todos saiam da merda.

    São esses imbecis, que puxam toda a sociedade para trás e não a empurram para frente.

    Então podemos imaginar que existem pessoas semi escravas no Brasil, logo quem ganha um salário mínimo e tem um dia de folga são privilegiados e reclamam de barriga cheia….

    Oras, que pensamento medíocre e imbecil. Por que não lutar para que todos tenham melhores condições?

    E se os jogadores ganham muito, é porque o negócio em que estão inseridos lucra muito. Ou é preferível que a TIM, SEMP, COCA COLA, CAIXA e demais patrocinadores fiquem com toda a grana que gira no futebol? Quem move os bilhões do futebol são os jogadores e torcedores, logo, nada errado os primeiros ganharem bastante (eles que são os operários) e os segundos, verem um espetáculo de qualidade por preços justos.

  31. Palestrino Jr disse:

    Gozado ver gente defendendo jogadores de futebol que – salvo raras exceções – cagam e andam para os torcedores, para os clubes….

  32. Paulo Henrique disse:

    Talvez quem minta uma vez não minta novamente, tá bom! mas continuo com a opinião de que as comparações entre esportes tão distintos fica difícil uma conclusão plausível, as reclamações não são salariais, as condições físicas que são cientificamente ficam prejudicadas, quem oferece os altos salarios são os clubes, que por outro lados são dirigidos por pessoas que iniciam como abnegados no clube e tornam-se milionários ou politicos em seus municípios, eu trabalharia 15 h por dia se fosse remunerado à contento para isso, mas não recusaria trabalhar 4 h. e recebesse muito bem.O pior é que os Clubes também cagam e andam para os torcedores, o que está em jogo é algo maior que ser torcedor de algum clube, no Brasil é mais importante para muitos ser torcedor de A ou B do que participar de reunião dos filhos na escola,ostentação é sinal de soberbia ou mentira mesmo.

  33. Marcelo Ramos disse:

    Vamos parar de ficar dizendo que jogador de futebol ganha bem e que fica reclamando. Primeiro que é cada um no seu quadrado, eles são jogadores de futebol e se você não é, você busque o melhor para você. O que os jogadores estão fazendo é reivindicando aquilo que eles acham melhor para a profissão deles, igual você batedor de laje deveria fazer ao invés de ficar com inveja dos salários dos jogadores. Ah sim quem paga salário de jogador é o clube de futebol, então repito : cada um no seu quadrado, os jogadores estão corretos e se você não gostou vai estudar porque pelo visto jogador de futebol você não é. Se dá atenção para o torcedor ou não, isso não importa. O torcedor teria que torcer para o clube e não para o jogador, por isso depois fica chorando aí.

  34. Bruno Guedes disse:

    1. Sou a favor da redução dos estaduais, 15 datas é o suficiente
    2. Brasileiro para em data fifa
    3. 1 mês de férias entre dezembro e janeiro e um recesso de 20 dias no mês de agosto para os times do Brasil irem à europa, ásia, estados unidos, etc… ou ficarem descansando ou até receber um clube aqui no Brasil para um amistoso
    4. Série B com 18 times
    5. A volta da final do Brasileiro, mas só se a diferença entre o 1 e o 2 for de no máximo 3 pts.

    Acho que isso é um começo…

  35. Thiago Corrêa disse:

    Acho justo buscarem seus direitos, certos ou errados estão lutando por algo que acham que tem direito.
    Recebem muito, sim, mas quantos deles existem no mercado? Qual o retorno deles para os clubes?
    Se algum de nós dermos o mesmo retorno que eles, podemos ter certeza que ganharemos o mesmo.
    Os que ganham mal, provavelmente é porque não têm qualificação e não a buscam. E os que as têm se estiver ganhando mal, procure um novo emprego ou abra um negócio. Busquem seus direitos e parem de choramingar!

  36. ROBERTO MANDROVANNI disse:

    Minha opinião é simples, NÃO TRABALHAM tanto assim para estarem reclamando de estarem cansados.

    Só.

    Antes de jogar futebol eram serventes de pedreiros, empacotadores, trabalhava na roça, depois foi para a base, ônibus todos os dias, para ir e voltar, aí chega no profissional tem uma mamata, uma vida bem, mais muito bem suave e dizem trabalhar demais…

    É o que eu disse, depois que param de jogar aí, jogam showbol todos os dias, Campeonatos, viram comentaristas e trabalham todos os dias, jogam no máster de seus times domingos dia de semana em aniversários e datas comemorativas de algumas cidades, uns abrem um comércio, outros viram pastores, enfim, aí sim se reclamarem que trabalham demais eu até concorde.

    Acho que deveriam brigar por um salário mínimo no futebol, acho que deveriam brigar para que os jogos na quarta iniciassem no máximo as 20 horas e que aos domingos no máximo as 16 horas. Já concordar de que trabalham demais, não concordo, mesmo eles estando no direito de reivindicar.

    Essa é a minha opinião, reclamem do que for, só não digam que trabalham demais, pois não trabalham, e se trabalham, se acham que de fato trabalham, mesmo aquele jogador que ganha 10, 20, 30 mil por mês comprado aos que ganham 500, 600, 1000 milhão estão ganhando muito bem para isso, muito bem mesmo.

  37. Mario disse:

    Prezado ROBERTO MANDROVANNI, você está gastando munição com o alvo errado. Sabe quem realmente trabalha pouco e só come filé mignon? Sabe quem vive na flauta fazendo fortuna com o esforço e o talento dos outros? Dirigentes esportivos. Presidentes de federação. Executivos de TV. Esses sim são os sanguessugas que se apropriam de uma paixão popular e fazem dinheiro às custas alheias, sem dar bola para os interesses dos torcedores ou para as condições trabalhistas dos profissionais do esporte. Os poucos (pouquíssimos, proporcionalmente) jogadores que ganham centenas de milhares de reais por mês são só a ponta do iceberg de um sistema injusto e explorador. Um mês de férias, meu amigo, é LEI, seja pro pedreiro, seja pro Ronaldinho Gaúcho. Essa sua lógica só perpetua a tendência exploradora do patronato brasileiro, na qual o dono da bola é quem faz as regras, não os espectadores ou os protagonistas do espetáculo. Abre o olho, meu caro.

  38. Felipe disse:

    o Valdívia assinar tal manifesto só pode ser piada de mau gosto kkkkk

  39. A questão dos altos salários não é problema dos jogadores e sim dos dirigentes, que PAGAM essas fortunas. Pedir não ofende, ofende é o pagamento. Os dirigentes começaram a competir pelos “grandes” jogadores. Se um não pagava, o outro fazia uma oferta e levava, logicamente com salário bem superior. Os salários absurdos vieram também das negociatas dos empresários, com as exigências disso e daquilo e mais uma GORDA COMISSÃO. Então, o mercado futebolístico foi inflacionando, mas, repito, isso não foi feito pelos jogadores. Eles, como qualquer trabalhador, têm direito ao descanso. Se jogam bem ou não o problema, novamente, reflete nos dirigentes, que os contratam, e nos treinadores, que os escalam. Nenhum jogador chega com a mala na porta de um clube e diz “eu vim pra jogar aqui”. O que falta é cobrança, de novo, dos dirigentes, que têm, sim, direito, de cobrar PRODUÇÃO, resultado, etc. Concordo com eles. É um absurdo esses presidentes de Federação, aqui no RS o Noveletto, virem ainda dar piadinha a respeito desse levante dos jogadores. Um fato inédito aconteceu, muito saudável, por sinal, que espero não morra na casca. Que permaneça e seja usado todas as vezes que os dirigentes de futebol extrapolarem, já que eles falam o ano inteiro do tal calendário pra justificar os seus fracassos, mas não movem um dedo pra mudar a coisa. São todos hipócritas. Concordo, inclusive, quanto aos horários dos jogos, totalmente desumanos, principalmente em relação aos torcedores, o que se justifica como o “direito” do canal de tv que faz a transmissão. Os jogos têm de ser ajeitados na grade de programação. Imagino só se os clubes não tivessem mais a verba da tv e, principalmente, se a tv não tivesse mais a transmissão dos jogos!!! Todos falam como se fosse um baita prejuízo pros clubes, mas ninguém fala nada no prejuízo da tv, que também seria enorme. Esses são os “interésses” dos dirigentes, é claro, que usam tudo em seu benefício, ora de um lado, ora de outro. Portanto, acho salutar o que está acontecendo e espero que não desistam, que mostrem a força de organização e união que começaram a usar. Esses presidentes de federações usam e abusam dos clubes ditos grandes pra ajudarem a SUSTENTAR os clubes pequenos, já que a renda desses jogos é infinitamente maior do que a de jogos entre iguais. Pra tanto, forçam a cada ano a uma preparação menor. A cada ano começam mais cedo esses estaduais, que, se fosse eu que mandasse no clube, escalaria o time B, ou os “aspirantes”, os jogadores que precisam mostrar o seu futebol os que voltam de lesão e precisam condicionamento, enfim, um time “preparatório” ao profissional pra jogar o regional. E ponto. Com o grupo principal, faria a pré-temporada, jogos amistosos, etc., pra que estivesse pronto pro primeiro campeonato, que pode ser a Libertadores, ou a Copa do Brasil, ou o Brasileiro. Mas esse time B jogaria até o fim, sem essa esculhambação de jogar partidas do regional e dar lugar ao grupo principal quando fosse um Gre-Nal, por exemplo. Nada disso, seria tudo organizado e decidido. Mas os dirigentes são assim mesmo, amadores em tudo, ou têm interesse em puxar o saco dos presidentes das Federações, o que acontece sempre. Cobrem de quem tem a (ir)responsabilidade por tudo isso e não dos jogadores. Deles, tem é de cobrar futebol no corpo e disposição de ganhar, sempre. Que façam por merecer os seus salários, como fazem todos os demais trabalhadores.

  40. Yan Cardoso disse:

    Emanoel Dias, NÃO FALE MERDA, quem está defecando pela boca é vc, concordo com o Roberto, esses jogadores ganham salários milionários, e sim, deviam dar seu sangue pelo futebol, mas vai olhar esses jogadores meia boca que temos ai de monta na série A do nosso Brasil, ora, porquê não existiu essa manifestação também nas séries B, C e D meu amigo? Garanto que sim, esses jogadores valorizam o seu trabalho e não reclamam das mesmas solicitações dos milionárias da nossa série A, concordo com o mês de férias para os jogadores, no entanto, depois que estiver ao decorrer do ano se tiver jogo toda quarta e no final de semana, tem que jogar sem reclamarem!

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.