Advertisements
Anúncios

Na raça, Brasil vence Uruguai e está na final

Numa partida dura, sofrida, o Brasil venceu o Uruguai por dois a um e classificou-se para a final da Copa das Confederações.

Gols de Fred e Paulinho, em jogadas de Neymar.

Os uruguaios começaram melhor a primeira etapa, marcando mais, e sempre presentes no campo de ataque.

O Brasil parecia sentir a pressão de jogar partida tão importante contra um de seus adversários mais tradicionais.

Para piorar, aos 12 minutos, David Luiz fez pênalti absolutamente infantil e desnecessário em Lugano, puxando-o pela camisa na frente do árbitro.

Por sorte, Julio Cesar, dois minutos depois, defendeu de maneira espetacular batida forte de Forlan.

O lance fez o Brasil melhorar um pouco na partida, equilibrando as ações, mas ainda com enormes dificuldades de suplantar a defesa uruguaia.

Aos 23 minutos, Julio Cesar saiu mal e a bola sobrou para Rodrigues, sozinho, cabecear por cima.

A primeira jogada brasileira aconteceu apenas aos 27 minutos, quando Hulk tabelou bem com Oscar e bateu à direita do gol.

Dois minutos depois foi a vez de Forlan ajeitar na entrada da área e bater, como se fosse uma falta, raspando a trave direita de Julio Cesar.

Eram passados 40 minutos quando Neymar recbeu ótimo passe de Paulinho, passou pela zaga, bateu, o goleiro rebateu e Fred, de canela, marcou o gol brasileiro.

Um alívio !

O Uruguai começou o segundo tempo partindo com tudo para o ataque e, logo aos 2 minutos, aproveitando-se de enorme bobeira da zaga brasileira, Cavani empatou a partida.

E o jogo, que já era tenso, esquentou ainda mais.

Aos 11 minutos, Hulk bateu uma pancada de falta, da intermediária, e o goleiro uruguaio defendeu como deu.

Sete minutos depois, para tentar romper a dura marcação uruguaia, Felipão, colocou Bernard no lugar de Hulk, enlouquecendo a torcida mineira.

Aos 20 minutos, novo susto, quando Forlan levantou na cabeça de Suares, e a bola passou perto.

Um minuto depois, Bernard fez boa jogada pela direita, cruzou, e Fred, de primeira, bateu para fora.

A essa altura o jogo era lá e cá.

Neymar fez grande tabela com Oscar, aos 23 minutos, mas bateu no meio do gol, facilitando a defesa do goleiro.

Luis Gustavo arriscou, aos 26 minutos, mas Muslera estava atento.

Um minuto depois, inoperante, Oscar deu lugar a Hernanes.

Aos 33 minutos, Cavani fintou Hernanes, bateu, a bola desviou em Luis Gustavo e quase entrou.

Nos últimos minutos, o Brasil passou a jogar inteiro no ataque, enquanto os uruguaios posicionavam-se para o contra-ataque.

E a alegria surgiu aos 40 minutos, quando Neymar bateu escanteio pela esquerda e Paulinho, iluminado, de cabeça, colocou nas redes.

Deu tempo ainda para, aos 46 minutos, aplaudidíssimo, Neymar deixar o gramado para Dante segurar o marcador.

Uma vitória sofrida, emocionante, que classificou o Brasil para a finalíssima da Copa das Confederações, premiando ainda a bela campanha brasileira no campeonato.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: