A histórica PRATA de Esquiva Falcão

Foi por muito pouco que o boxeador brasileiro Esquiva Falcão, o maior da história tupiniquim nos Jogos Olímpicos, não sagrou-se Campeão Olímpico de Boxe na categoria 75 kg.

Perdeu por apenas um ponto para o japonês Ryota Murata, conquistando a medalha de PRATA, prejudicado que foi pela punição de dois pontos, imposta pela arbitragem, por agarrar o adversário no round decisivo.

Na luta, em si, o brasileiro foi melhor.

Perdeu o primeiro round por 5 a 3, encontrando muita dificuldade em penetrar na defesa adversária.

Reduziu a diferença no segundo round, para 9 a 8, quando conseguiu fazer o japonês sangrar.

E lutou muito no round final.

Perdeu no geral por 14 a 13, apenas pela punição, ganhando, porém, na quantidade de golpes desferidos.

Conquistou, porém, um resultado histórico para o Boxe brasileiro, que jamais tinha antes subido tão alto num pódio olímpico.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.