Corporativismo: Secretaria de Segurança Publica recusa-se a responder informações sobre delegado Mario Gobbi, presidente do Corinthians

De maneira criminosa, já que a lei obriga agora todos os órgãos públicos a fornecerem informações de seus servidores, a Secretária de Segurança Pública negou-se a responder questionamentos de nosso espaço a respeito do delegado Mario Gobbi Filho.

Fato semelhante ocorreu dias atrás, quando procuramos a corregedoria da Policia Civil, e o delegado de plantão, com enorme má vontade, enviou recado por intermediário.

Primeiro entramos em contato pelo telefone (11) 3291-6685, que atende diretamente a imprensa.

Despreparados para o atendimento, não souberam responder nem as questões técnicas que formalizamos, muito menos as específicas (que vocês poderão ler na reprodução de nosso e-mail).

Encaminharam-nos, então, para três e-mails de assessoras que, segundo eles, responderiam nossas questões.

Enviamos novamente os questionamentos, por três vezes consecutivas, para as senhoras Valeria Nani (vnani@sp.gov.br), Vivian Golti (vgoltl@sp.gov.br ) e Karol Rodrigues (krodrigues@sp.gov.br).

De nada adiantou.

O descaso foi geral, sem ao menos retornarem para dizer que não tinham capacidade para responder, ou não podiam, o que parece ser o caso.

Confira abaixo cópia de nosso primeiro e-mail para a SSP, com os respectivos questionamentos.

From: Paulinho

Sent: Monday, June 11, 2012 3:01 PM

To: vnani@sp.gov.br ; vgolt@sp.gov.br ; krodrigues@sp.gov.br

Subject: Verificação sobre Delegado presidente do Corinthians

Prezadas senhoras

Conforme contato telefônico firmado com vossa assessoria, venho através deste e-mail tentar esclarecer algumas dúvidas referentes à condição legal do atual presidente do Corinthians, o delegado Mario Gobbi Filho.

Recebi a informação de que, pelo fato dele ser ainda delegado na ativa, estando sob regime de licença prêmio remunerada de três meses (a segunda consecutiva), o mesmo não poderia, legalmente, exercer o cargo que ocupa no Corinthians.

Para tal, segundo me foi informado, deveria estar afastado de suas funções definitivamente ou então estar gozando licença não remunerada de dois anos.

Em pesquisas realizadas recentemente descobri que Gobbi vem tentando se aposentar há mais de um ano, porém a Justiça sempre indefere o pedido.

Poderiam, aproveitando o e-mail, explicar os motivos também dessa negativa judicial ?

Para finalizar, fui informado de que Mario Gobbi estaria sofrendo investigações sobre sua conduta policial na Policia Civil, e que também já fora objeto de investigação anterior pela Corregedoria.

É verdade ?

Desde já agradeço pela atenção dispensada.

Paulo Cezar de Andrade Prado

Jornalista

Editor do “Blog do Paulinho”

http://blogdopaulinho.wordpress.com

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.