Advertisements

Problemas no Galo

O conselheiro do Atlético/MG, Manfredo Palhares, fez duras críticas ao atual presidente do clube, Alexandre Kalil.

Criticou a contratação de V(W)anderlei(y) Luxemburgo, com a concordância deste espaço, além de falar sobre o que considera incompetência administrativa do dirigente.

Disse que Kalil é “mentiroso e farsante”.

Alegou ainda que a empresa do presidente do Galo, a Erkal Engenharia, está em vias de falência, com o dirigente reconhecendo mais de R$ 100 mil por mês de juros, baseados em empréstimos que ele fez para o Atlético.

Manfredo pede que o presidente do Galo seja investigado e que alguns conselheiros deixem de fazer vistas grossas em troca de benefícios, como a distribuição de cargos beneméritos.

Kalil, que surgiu para o Galo como esperança de mudanças, na verdade, começa a cometer os mesmos erros de gente ligada ao que existe de pior no esporte.

As denúncias de Manfredo Palhares, conhecido pela luta contra a corrupção no Galo, precisam ser melhor investigadas.

Antes que seja tarde demais.

Facebook Comments
Advertisements

12 comentários sobre “Problemas no Galo

  1. Leonardo Rossetti

    Para mim seria uma enorme decepção!!! Sou fã de Alexandre Kalil desde sua aparição na mídia esportiva por volta de 2000/2001…

    Até o então o considero sério, honesto e trabalhador! Tomara que essas notícias sejam apenas intrigas da oposição, caso contrário perderei ainda mais da minha já ínfima esperança na administração do futebol brasileiro.

  2. João Flávio

    Paulinho,

    longe de mim achar que um dirigente de futebol é santo, mas esse Manfredo não tem muita credibilidade com os torcedores que acompanham mais de perto os assuntos internos do Galo.

    Ele sempre tenta uma “boquinha”, não consegue e aí sai metendo o pau. Além disso, fez parte da gestão do presidente Paulo Cury. O adjetivo mais carinhoso que a torcida tem para o Paulo Cury é bandido e o Manfredo, que era da turma, nunca disse nada contra ele.

    Sobre a dívida da Erkal eu já sabia. Ela é anterior à posse do Kalil como presidente. Não surgiu desses supostos empréstimos feitos para o clube, que se existem, agravaram a situação.

    De qualquer forma, vale investigar.

  3. Luiz Marcelo

    É incrivel, e chega a ser inacreditável coo a grande imprensa mineira trata o Sr. Alexandre Kalil como se fosse um “deus”.

    Aqui em Minas não existem críticas vindas dos principais órgãos de comunicação dirigidas a esse torcedor-presidente.

    Ninguém procura investigar, ou informar ao público, de onde veio o dinheiro para as contratações de jogadores, pagamento de salários, reforma do centro de treinamento (esta com um custo estimado de R$ 3 milhões), pagamento das divídas trabalhistas, etc.

    Como um clube sem patrocínio, e sem o dinheiro da tv em 2009 (já que este foi totalmente adiantado em 2008) faz essa mágica?

    E tem gente que acredita que é com arrecadação de bilheteria!

    Como se diz aqui em Minas: “Nesse angu tem caroço!”

  4. joao francisco

    Paulinho, é claro que denúncias graves devem ser investigadas. Mas nesse caso, em particular, existem algumas questões. O Sr. Manfredo Palhares é conhecido em BH entre os torcedores e mesmo dentro do Atlético como um lunático, que vira e mexe sai atirando e acusando qualquer dirigente que esteja na presidência. Suas denúncias são vazias, já que a situação do presidente Alexandre Kalil e sua empresa, a Erkal Engenharia, é conhecida publicamente. O Kalil nunca teve nada que o desabonasse, mesmo antes de assumir o comando do clube. É respeitado por todos, dentro e fora do clube, inclusive pela mídia, como um dirigente sério e honesto, apesar de demasiadamente intempestivo e, muitas vezes, agressivo nas suas declarações. A entrevista do Manfredo Palhares foi dada a um jornal de BH, chamado Edição do Brasil, distribuído gratuitamente, que é de propriedade de um funcionário da Assembléia Legislativa de Minas, com apoio de vários órgãos estaduais, misturando política e esporte, sempre com posições duvidosas e contraditórias. Além do mais, na entrevista, o sr. Manfredo Palhares não apresentou qualquer documento e nada que comprovasse suas denúncias e acusações. Há de se ter muito cuidado com isso, para não manchar a imagem dos outros.

  5. Carlos Augusto

    Falei que agora iria começar a atacar o galo? Nem lembrava do time, por causa da perseguição ao Luxa vai falar do galo toda semana.
    Pobre galo

  6. Demian Franklin

    O “Edição do Brasil” é dirigido por um funcionário da ALMG, que, junto com outros ógãos públicos, patrocinam o periódico. Dizem que diretor é useiro em dar calotes em seus “colaboradores”. Seu jornal mistura política com futebol. Não que os maiores veículos de BH sejam a última flor do lácio, mas dar crédito a uma notícia de um veículo desse naipe, que entrevistou o maluco (foi o adjetivo mais carinhoso que achei), do Manfredo Palhares, é de dar dó. Kalil ainda não disse a que veio, mas tentar denegrir sua imagem com essas denúncias vazias e sem crédito algum é de lascar. É por aí que vejo que vc Paulinho, junto com outros jornalistas do eixo, só apuram as denúncias daí de perto. Apurar fatos e denúncias não é só internet e telefone, e vc já devia saber disso.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: