Advertisements

Que partido é esse?

Escrito por Gilvan Rocha (*)  

Participamos da fundação do Partido dos Trabalhadores – PT. Percorremos os sertões, serras e litorais do Ceará, levando o nome do Partido. Acreditávamos que, em função de sua base social, esse partido acabaria por encarnar os interesses históricos dos trabalhadores, superando os limites do trabalhismo, ou seja, do reformismo próprio das massas populares, seja no Brasil ou em qualquer outro país.

Mas, na verdade, o PT, no que pese sua formação inicial, não tinha discurso plausível. É uma lenda muito mal contada pretender que esse partido, no seu início, tinha um propósito socialista, anticapitalista. Todo o seu discurso resumia-se em se colocar como um partido diferente, cujo propósito seria inaugurar uma nova forma de fazer política.

Daí, “avançou” para o discurso moralista, dizendo, como crê a maioria da população letrada e iletrada, que estaria bem se houvesse honestidade no trato da “coisa pública”. Essa postura deu margem a que Leonel Brizola, numa felicidade monumental taxasse o PT como a “UDN de macacão”.

Após o seu “avanço” para o moralismo, o partido descambou para a defesa da tese burguesa de que o capitalismo é bom desde que governado com competência, honestidade, abnegação, criatividade e, assim, cunhou o lema: “O modo PT de governar”. Esse “modo” haveria de tornar o capitalismo humanizado.

Assim o PT, depois de conquistar algumas prefeituras, conseguiu chegar ao governo com a eleição do Lula para a presidência da República. E aí, estamos vendo a que está reduzido o famoso “modo PT de governar”. Para os miseráveis, o Bolsa Família ao custo módico de 11 bilhões de reais. Para as centrais sindicais e estudantis, o engessamento completo e para a grande burguesia os vultosos lucros.

Ao lado disso, alianças íntimas com a bandidagem política destacando-se as figuras de Jader Barbalho, Renan Calheiros, Romero Jucá, José Sarney e, por último (pasmem) o sinistro Fernando Collor, para alegria dos corruptos. Esse sim é o “modo PT de governar”, lá e cá, para desgraça nossa.

* – Gilvan Rocha é presidente do Centro de Atividades e Estudos Políticos – CAEP.

Advertisements

Facebook Comments

3 comentários em “Que partido é esse?”

  1. O autor tem razão em muitas coisas. Só que precisa ser avisado que um partido dito “socialista” não necessariamente implantará o socialismo no país quando estiver no poder. Vários países da europa possuem presidentes ou primeiro-ministros de partidos socialistas e não podem ser considerados países socialistas. Uma coisa é o socialismo como sistema de governo; outra é o socialismo como bandeira ideológica.

  2. Que o PT hoje não vale nada isso está na cara. Mas questionar toda a história do partido é de uma cretinice a toda prova. Chutar cachorro morto é fácil. Com certeza o autor do texto deve ser alguns dos correligionários do antigo PFL, hoje DEM, deve ter algum pé no PSDB, enfim, deve ser algum desses Liberais que agora se arvoram em dizer “você não melhor do que eu”, “somos todos iguais”, etc. etc. Estamos de fato perdidos!!!

  3. E outra é conseguir auferir dinheiro e patrimonio enganando aos eleitoresexemplo:
    quando na oposição falava o diabo de sarney e do patrimonio dele e de seus filhos, hj no governo seu filho Fabio q. num ontem ñ distante o mesmo ganhava por volta de R$1.000,00 e no hj ostenta patrimonio invejavel.

    O ‘braço curto” por nunca ter trampado de verdade, foi eleito para ñ cometer nenhuma irregularidade e tb ñ permitir a ocorrencia destas, como tb ñ fazer nada q. seu antecessor fez, no entanto gostou de apurar ganhos, aprimorou o sistema e ainda consegue ser popular num país em q. o principal objetivo é O Toma Lá Dá Cá.

    Acorda Brasil

    zamperetti fiori
    cidadão e,
    ex-árbitro de futebol

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: