Advertisements

Tiro no pé

 

O Movimento arquitetado para reconhecer os títulos nacionais disputados antes de 1971, em minha opinião, é fora de propósito.

Foram sim, muito importantes, em suas épocas.

E foram comemorados efusivamente, como tinha que ser.

Mas possuem, sem dúvida, peso diferente.

Os dirigentes, em vez de revirar o passado, deveriam se preocupar com o presente, para que o futuro seja um pouco melhor.

Quem tenta dar valor maior a uma conquista do que ela realmente tem, acaba, na verdade, por diminuí-la.

Um verdadeiro tiro no pé.

Facebook Comments
Advertisements

101 comentários sobre “Tiro no pé

  1. Cris Gardner

    Com certeza os clubes devem olhar para frente para modernização e etc.
    Mas acho que todos estes titulos devem ser reconhecidos como Brasileiros legitimos afinal contava com todos clubes do Rio – São Paulo que na época sem excessão tinham times muito bons além de Gremio e Internacional e na primeiras edições Atlético e Cruzeiro e Banhia
    O campeão do Paulista e Carioca ja entravam nas fases finais esta era a vantagem
    Mas se estes titulos não valem porque Palmeiras e Santos foram para Libertadores após suas conquistas??????????????
    Isto que não entendo
    Ou ta faltando o Nautico Coritiba etc pra ser um Brasileiro
    Claro era outra época mas era o supra sumo dos campeonatos
    Em tão com certeza deve se pleitear o reconhecimentos de tais conquistas

  2. Mariana Severo

    Paulinho…

    Os títulos mundiais da era Toyota então devem ser desconsiderados pois tinham peso diferente ??

    O Santos então não é bi-mundial e o SP é só uma vez campeão ??

    Porque não reconhecer a era de Pele e da Academia…?? Se os títulos fossem do SP aí tava tudo bem ??

    Espero que se faça justiça….não reconher Pelé apenas para vender camisas 6-3-3 é acabar com nossa história em detrimento de $$.

  3. ARTHUR AAT

    * ———————————

    VAMOS CANCELAR
    AS COPAS QUE O BRASIL
    GANHOU ANTES DE 70 ?

    * ———————————

    AFINAL,
    ANTES DE 70,
    NÃO EXISTIA FUTEBOL
    A BOLA ERA QUADRADA

    * ———————————

  4. Krusty

    Fax e dossiê, lamentável a inveja verde, é o Belluzo em vez de fuçar velhos jornais pq não fuça a sua diretoria para descobrir algo sobre o gás?
    Presodente bizonho.

  5. Felipe Palmeiras

    O Palmeiras é Octa é não uma merda de CBF que vai fazer a torcida do Palmeiras esquecer isso…que se dane a CBF!!!

  6. Paulo Xará

    Pior comentário até agora sobre o tema. O único cara de pau que teve coragem de afirmar que as conquistas de Pelé, Tostão, Ademir da Guia e Nadinho teve peso menor que o brasileirão a partir de 71. Se você se preocupasse menos com o Andres e fosse ler um pouco mais sobre futebol não diria uma asneira dessa. Comece pelo resuminho do dossiê que tem no site do lance. Te ajudaria

  7. Marquinhos

    Rio São Paulo agora vale como Brasileiro? O Robertão era um Rio-SP… Como um time quer dois titulos Brasileiros de 1967….. As xxxxx querem qualquer titulo por fax.

  8. Carlos Augusto

    Uma verdadeira vergonha e falta de cultura esportiva dessa gente.

    Querem que a CBF reconheça titulos conquistados antes da sua fundação , os arquivos da CBD ( militar ) não existem mais.

    Querem transfomar o Rio-SP em campeonato nacional , a Taça de Prata em campeonato nacional.

    A CBF foi criada justamente para tirar o poder do futebol dos militares e entrega-lo aos clubes , que se organizaram para darem inicío a um campeonato nacional , com regras de acesso e divisões .

    No passado ganhava quem eles queriam , participava qualquer clube desde que fosse de interesses politicos militares.

    UMA VERGONHA E FALTA DE CULTURA DAQUELES QUE APOIAM ESSE TIPO DE APELAÇÃO, DUVIDO QUE A CBF ATENDA A ESSE TIPO DE SOLICITAÇÃO .

  9. Paulo

    Tiro no pé!

    Esses titulos não equivalem ao Brasileiro de hoje, teve sim sua realm importancia em sua época, mas pela história se equivalem a uma Copa do Brasil.

    Só falta daqui a 50 anos os clubes que venceram a copa do brasil reivindicarem o brasileirão, como só falta daqui a poiuco o porcaria e o vascaindo campeões da antiga MERCOSUL reinvidicar o título da Libertadores.

    O real interesse nesse dossiê é prejudicar o lançamento do filme SOBERANO, que com o nome polemico para os adversários os deixaram de cabelo arrepiado e com os nervos a flor da pele.

    OBS.. QUEM GANHA A COPA DO BRASIL VAI PARA A LIBERTADORES E NEM POR ISSO SÃO CAMPEÕES BRASILEIROS!!

  10. Marco

    Papo furado esse seu. O presente e o futuro se constrói VALORIZANDO o passado. Títulos NACIONAIS são títulos nacionais em 1960, 1965, 1975, 1985 e por aí vai. Não importa o nome. É muita pretensão sua ignorar e “relativizar” esses títulos. Coisa de torcedor.

  11. valdir teodoro

    Então tá, o Vasco não foi campeão brasileiro, por que era João Havelange, e o Pelé entre outros, nunca foram campeões brasileiros, então tá bom.

  12. valdir teodoro

    Há e para lembrar, o Brasil não é campeão do mundo na era da CDB, e ai tudo bem?

  13. SANGUE VERRDE

    Paulinho, perguntar não ofende, como dizia o personagem do Jô. Se o seu time tivesse algum titulo, para ser reconhecido, você manteria a mesma opinião ? E se o Campeonato Brasileiro mudar, os titulos ganhos até então, não valerão mais ?
    Depois que a FIFA reconheceu 2 campeões mundiais no mesmo ano, tudo é possível no mundo do futebol.

  14. Renato (Santista de Santo André)

    Tiro no pé (qua,qua,qua…). A CBF e alguns “torcedores jornalistas” nãp precisam reconhecer, pois a FIFA JÁ RECONHECEM(consulte o site dela).
    Ou vcs acham (igualmente a CBF que não é séria) que um tal de PELÉ nunca foi CAMPEÃO BRASILEIRO!!!

  15. Alexandre Amaral

    tchiii… demorou mas o pres. Bemcconfuzzo Frankstein mostrou a q veio!

    Acho q até Mustagambá ficou c/ vergonha d tamanha ardileza c/ intuito d ser campeão no tapetão.

    O kra pensa q é o q? Deus? Quer mudar a história agora?

    Mais uma vez o PVC está c/ a razão!

    E o desfecho dssa estória será via fax?

    ps: enquanto isso o terrorista do gás continua solto, afinal tá cheio d palmeirense figurão do colarinho branco fazendo lobby p q isso seja esquecido!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  16. machado

    Entendo que é justo.
    Correspondia ao campeonato brasileiro da época, até por que o campeão ficava com a vaga na Libertadores.
    Imagine se um europeu apaixonado por futebol chega ao Brasil e pergunta, quantos títulos brasileiros tem Pelé? Algum jornalista iria dizer nenhum? Duvido.
    E para as dondocas não ficarem ouriçadas, e sendo coerente, também entendo que a FIFA deva reconhecer os dois títulos do SPFW obtidos no Japão, assim como os do Santos, Gremio e Flamengo.
    E se validou o torneio de verão dando ao Corintians um mundial, mesmo entrando pela porta dos fundos, também deveria validar o de 1951 ao Palmeiras.
    Quem acompanhou as edições do Roberto Gomes Pedrosa viu que foi um torneio de alto nível, com verdadeiros craques, ao contrário do que existe hoje, onde se ve jogadores apanhando da bola, e a bola sofrendo com tanta ruindade. O campeonato brasileiro atual equivaleria à série C se na época existisse. Equipes como Guarani e Ponte, consideradas intermediárias davam trabalho aos chamados grandes,e sempre tinham bons jogadores no elenco.
    Hoje, aqueles com menos de 35 não viram futebol de verdade. Se quiserem, só pela TV ou indo à Europa. Mas isso é o Brasil. Nem jogadores de futsal conseguimos segurar…

  17. Paulo Luciano da Silva

    Paulinho. O vexame do Santos?

    Com esse protocolo do Santos, ele oficialmente reconhece que a Copa Intercontinental nunca passou de uma Copa Intercontinental, alem de não ter reunido representantes de todo o mundo, não foi organizada e OFICIALIZADA pela entidade máxima do futebol.

    O Santos já deixou de bater a mão na ponta da faca e agora quem vai apagar a luz?

    O Palmeiras foi coerente, ele brigou na Fifa para ter reconhecimento da Copa Rio e coerente esta brigando na CBF para ter reconhecimento das competições nacionais e algumas regionais. O Santos deu um tiro no pé.

    Quem vai sobrar a apagar as luzes?

  18. Fábio Barbano

    Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro, Robertão e Taça Brasil são 4 torneios nacionais diferentes, cada qual com sua importância. Não acho que devem misturar títulos de um com o outro.

    No caso do Palmeiras, por exemplo, ficaria assim o currículo de títulos do time:

    . 1 Libertadores
    . 4 Brasileiros
    . 1 Copa do Brasil
    . 2 Robertões
    . 2 Taças Brasil
    . 22 Paulistas
    . etc

    Simples assim. Ninguém está desmerecendo esses títulos, são apenas mais títulos diferentes que o clube possui. Mas não são Campeonatos Brasileiros, são Robertões e Taças Brasil.

    Claro que, como torneios nacionais, poderiam contar pontos no ranking da CBF, ou até mesmo uma seção no site da confederação, fazem parte da história. Isso sim seria válido mudar…

  19. alessandro

    E pq so agora resolveram correr atras??

    Seria coincidencia com o Hexa do SP??

    O time da TRAFFIC não aprendeu com a lição do Mundial via fax, onde viu que todos os grandes de SP possuiam mundial (o do Curintia vale como meio..), e viram que dentro de campo não conseguiram se igualar (Manchester manda lembranças!!), tentaram ganhar um mundial no papel..

    Agora ocorre o mesmo no brasileirão, depois da soberania do tricolor, viram que não conseguem supera-lo dentro de campo ( o maximo que cosneguem é paulistinha ), agora querem um na marra..

    Só uma duvida: O time da traffic ganhou o Robertão e a Taça Brasil no mesmo ano, como fica? Vão querer ser campeões duas vezes no mesmo ano?? hahhaa

    PS: NÃO ESTOU DESMERECENDO ESSES TITULOS, MUITO PELO CONTRARIO. Mas chega a ser comico eles pedirem esse reconhecimento logo depois de verem que ficaram para trás….

  20. Anderson Lopes

    Paulinho, acho que vc deveria se informar melhor para justificar sua condição de jornalista. Como vc pode menosprezar as conquistas entre 1959 e 1970 e considerar a bagunça que foi o campeonato brasileiro de 1971 a 2002? Copa União, Copa João Havelange, Campeonato de 79 disputado por quase 90 equipes….nenhuma fórmula repetida em mais de 30 edições…..uma vergonha!!! Se for assim, melhor considerar Campeonato Brasileiro somente a partir de 2003!

  21. Justiceiro

    Discordo. Preocupar-se com o futuro não significa esquecer o passado. Aliás, não existe passado-presente-futuro. Tudo é uma coisa só. Apenas não olha pra trás quem não tem coisa pra contar. Quem tem deve se orgulhar e enaltecer aquilo que conquistou. Até hoje fico de cabelo em pé quando dizem que o Santos foi campeão nacional pela primeira vez somente em 2002. Isso é de um simplismo atroz.

    Vale lembrar que somente em 89 o campeonato começou a ser chamado de “Campeonato Brasileiro”, portanto não há argumento algum para que os torneios disputados antes de 71 não tenham o mesmo valor. Aliás, existe sim: “meu time não ganhou, então não vale”. Essa é a lógica dos torcedores de clubes que não ganhavam nada ou mal existiam naquele tempo.

    Fico com a opinião de Mauricio Noriega, que me pareceu bastante sensata nesta questão: “O Robertão e a Taça Brasil foram, de fato, os primeiros campeonatos de caráter nacional do futebol brasileiro. Dentro da realidade de cada época e em muitos casos até mais coerentes que os torneios que tiveram mais de 90 participantes na década de 1970”. E, em resposta, a um internauta: “Havia vida no futebol brasileiro antes de 1971, e é por isso que acho que o desejo desses clubes é legítimo. Não é porque, pelo jeito, o seu time não está entre os que ganharam títulos naquela época que os outros não têm valor”.

    Basicamente é isso.

    PS: A iniciativa, que partiu do Santos FC, é antiga e a homologação dos títulos já havia sido prometida em campanha por Ricardo Teixeira há alguns anos. Independentemente disso, uma coisa é certa: a história não se apaga.

  22. Marcelo

    1. TAÇA BRASIL – Disputada entre 1959 e 1968 em formato de Copa do Brasil. É a irmã mais velha da Copa do Brasil.
    Jogava-se em mata-mata e o campeão só entrava na disputa nas fases finais. Em 1962 e 1963, o Santos só entrou no torneio nas semifinais, direito reservado por ser campeão do ano anterior. Em 1963, só precisou de quatro partidas para ser campeão.
    Em vários países, a Copa começou a ser disputada antes do campeonato. Na Inglaterra, por exemplo. E nem por isso a Copa foi equiparada ao campeonato.
    OS VENCEDORES – 1959 – Bahia, 1960 – Palmeiras, 1961 – Santos, 1962 – Santos, 1963 – Santos, 1964 – Santos, 1965, Santos, 1966 – Cruzeiro, 1967 – Palmeiras, 1968 – Botafogo.

    2. ROBERTÃO – Disputado entre 1967 e 1970, em formato de campeonato, em dois grupos de dez, com campeão e vice de cada grupo disputando o quadrangular final em turno único e pontos corridos. Chamava-se Robertão, por ser a ampliação do Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o Rio-São Paulo, que passou a contar também com a participação de clubes de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná — Bahia e Pernambuco tiveram acesso a partir de 1968.
    OS CAMPEÕES – 1967 – Palmeiras, 1968 – Santos, 1969 – Palmeiras, 1970 – Fluminense
    A ampliação do Rio-São Paulo deveu-se ao crescimento do futebol de outras regiões.

  23. Hilário

    Ahoahoahoahoahaohaoahoahoahaohoa
    BEM a cara do palmeiras fazer isso….
    Primeiro foi o mundial, agora é esse campeonato brasileiro.
    Oque será feito no ano que teve dois campeoes nos respectivos campeonatos citados????????
    Coincidência ou não esse grupo que esta mendigando são times que não ganham nada há muito tempo com excesão ao cruzeiro que foi campeao em 2003.

  24. Marcos Dias

    Paulinho,

    É verdade que a contratação que dá mais esperança de títulos da torcida do palmeiras em 2009 foi um grupo de historiadores já com passagem pelo time e identificados com a torcida? E que apesar do fracasso na copa fax de 51 eles tem certeza que desta vez levarão o verdinho a vitória e a várias conquistas retroativas do período de mil novecentos e guaraná com rolha?

  25. Palmeiras

    História é história. Quem não dá valor a ela, esse sim dá um tiro no pé. Pena que você foi no embalo do Kfouri. Aliás, como sempre ! Não é dar mais valor do que tinham, mas simplesmente reconhecer os feitos daqueles esquadrões pelo valor que merecem. Será que o Pelé nunca foi campeão nacional. Aquele esquadrão santista nunca foi campeão brasileiro? Será que o São Paulo tem apenas um título mundial? ou o Flamengo nunca foi o melhor time do mundo? Acho que o aval da CBF, na verdade, pouco importa, porque esses títulos já são reconhecidos pelas pessoas que prezam a história do futebol independente do time que torcem. Você e teu padrinho infelizmente não respeitam a história afirmando que aqueles títulos não tem a importância dos de hoje em dia. Desculpe-me, mas é falta de inteligência e bom senso, além de paixão pelo futebol.

  26. Marcia Lucia Miranda

    Santos ganhou 4 taças do Brasil jogando apenas 4 partidas em 62,63,64,65…. O Palmeiras foi campeão da taça dop brasil em 67 e campeão do Robertão em 67 ( em tese ganhou 2 brasileiros no mesmo ano???????? ) em 68 foram botafogo e santos os campeões… esse é o Brasil e ainda quremos realizar uma copa do mundo.

  27. Paulo Xará

    Vamos lá então, eu te ajudo se opta por não moderar meu comentário vou só copiar e colar os principais pontos do dossiê.

    MATÉRIA DE 1958 CONFIRMA:
    TAÇA BRASIL FOI CRIADA
    PARA ELEGER O CAMPEÃO NACIONAL

    A edição do dia 25 de outubro de 1958 da revista Manchete Esportiva – quatro meses depois de o Brasil conquistar sua primeira Copa do Mundo – traz uma entrevista exclusiva com João Havelange, presidente da Confederação Brasileira de Desportos, que não deixa qualquer dúvida de que Taça Brasil foi criada para definir o campeão brasileiro.

    A matéria, escrita por Ney Bianchi, um dos jornalistas mais respeitados da imprensa esportiva brasileira, fala dos planos
    de Havelange de acabar com o Campeonato Brasileiro de Seleções estaduais e lançar o Campeonato Nacional de Clubes, que seria batizado como Taça Brasil.

    Com o título “Taça Brasil, a nova revolução de Havelange”, a matéria mereceu duas páginas, uma delas com a foto de corpo inteiro do presidente da CBD, sobre a legenda: “Havelange quer fazer a Taça Brasil. Estuda”.

    A partir da introdução, clara e informativa, de Ney Bianchi – que, nunca é demais recordar, foi o único jornalista a conquistar
    três vezes o Prêmio Esso de Informação Esportiva – fica-se sabendo que, mesmo tardiamente, o Brasil teria a sua competição
    nacional de clubes, que ela definiria o campeão do País para a disputa de uma competição sul-americana de clubes campeões
    (Taça Libertadores da América) e, por fim, que seu nome seria Taça Brasil, o que efetivamente acabou acontecendo.

    Ney Bianchi abriu sua matéria anunciando:

    “A partir do momento em que o presidente João Havelange recebeu e acertou, na Europa, o convite para organizar a parte americana de um torneio objetivando apontar o clube campeão do mundo, criou-se, para o Brasil, um problema de transcendental
    importância. Pela proposta recebida, o presidente João Havelange teria de encaminhar entendimentos com todas as federações futebolísticas do Novo Continente, tendentes a organizar-se as eliminatórias americanas, que apontariam o rival do campeão da Taça da Europa, na finalíssima que indicaria o clube laureado. O problema nasceu do fato de não possuirmos – incrivelmente
    – um campeonato nacional de clubes. A primeira dificuldade, então, passou a ser doméstica. No seu retorno, João Havelange vai quebrar lanças para degolar de uma vez para sempre o caduco, deficitário e incoerente campeonato brasileiro de seleções, substituindo-o por um moderno, lucrativo e coerente torneio nacional de clubes: a Taça Brasil”.

    No parágrafo seguinte, o grande jornalista que nasceu e morreu no Rio de Janeiro (21/01/1929, 22/12/1998) lembra que a idéia de uma competição nacional de clubes não era nova e que já havia sido defendida com ênfase pelo dirigente botafoguense Nelson Cintra, em uma mesa-redonda organizada pela revista Manchete Esportiva, com representantes dos principais clubes cariocas:

    “Quando fervia mais a polêmica em torno dos prejuízos marcantes que o futebol brasileiro deixava nos seus principais campeonatos regionais e no próprio certame nacional de seleções, Manchete Esportiva tomou a si a missão de convocar para uma mesa-redonda os dirigentes dos principais clubes do Rio e com eles debater a questão. Naquela ocasião, evoluía com toda a força a idéia lançada pelo saudoso desportista botafoguense Nelson Cintra, que preconizava o fim do campeonato
    de escretes e a criação da Taça Brasil, nos mesmos moldes que a Taça da Inglaterra e reunindo todas as agremiações profissionais do País”.

    O dirigente do Botafogo, explicou o jornalista, pretendia “incentivar o confronto entre clubes, eliminando o deficitário
    campeonato brasileiro de seleções”. Para isso, ele sugeria que os jogos dos campeonatos estaduais já valessem com as primeiras eliminatórias para a Taça Brasil.

    A proposta de Cintra, apesar de recebida com entusiasmo, não era integralmente aceita, como percebeu Bianchi. Entre as sugestões para aprimorá-la, o perspicaz jornalista acabou destacando aquela que realmente seria adotada na Taça Brasil:
    “A idéia de Nelson Cintra encontrou muitas opiniões favoráveis e outras tantas divergentes. Alguns bateram-se que os campeões de cada Estado fossem qualificados para um torneio eliminatório que apontaria o clube campeão do Brasil, numa finalíssima que seria obrigatoriamente jogada no Maracanã e presidida pelo presidente da República. Essa fórmula, também exeqüível, ainda hoje reúne muitos adeptos”.

    Em seguida, Ney Bianchi citou as cinco fórmulas sugeridas para a Taça Brasil, e novamente teve a sensibilidade de se estender naquela que era igual à da Taça da Europa, na qual os Estados brasileiros seriam como os países europeus e os campeões estaduais brasileiros funcionariam como os campeões nacionais das nações européias. Esta, como sabemos hoje, foi a sugestão aprovada (uma outra, que depois se tornaria o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, era expandir o Torneio
    Rio-São Paulo com times, em princípio, de Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Pernambuco).

    De regras simples e inflexíveis, a Taça da Europa, competição que nasceu de uma sugestão de jornalistas esportivos do jornal francês L’Equipe, só permitia a participação de campeões nacionais dos países europeus ou do campeão de sua última edição. Era disputada pelo sistema eliminatório, com confrontos diretos de ida e volta que classificavam a equipe com melhor saldo de gols (neste particular a Taça Brasil foi mais generosa, pois não levou em conta o saldo de gols e previu um terceiro jogo em caso de igualdade nas duas partidas).

    A entrevista de Ney Bianchi com João Havelange, o presidente recém-eleito da Confederação Brasileira de Desportos
    – que permaneceria no cargo por seis gestões, de 1958 a 1975 – revelou-se profética. Tudo o que foi dito, foi feito: a Taça Brasil, a partir do dia 23 de agosto de 1959; o Campeonato Sul-americano de Clubes Campeões, ou Taça Libertadores
    da América, a partir de 1960; e a decisão entre o campeão da América e o da Europa, na final intercontinental que começou a ser disputada em 1960, sempre no fim da temporada.

    Enfim, não havia outra fórmula de se fazer um campeonato nacional em 1959 a não ser como foi a Taça Brasil. E por isso foi feita, com visão e méritos indiscutíveis, pela Confederação Brasileira de Desportos. Isso é um fato. Reconhecê-
    lo, mais do que uma questão de bom senso, é uma questão de admitir que o futebol brasileiro tem um passado que, mesmo carente de recursos, deve ser motivo de orgulho e não de esquecimento.

  28. Paulo Xará

    Nomenclatura e forma de disputa

    Há quem diga que o vencedor da Taça Brasil não pode ser chamado de campeão brasileiro porque a competição era uma “taça” e não um “campeonato”. Se isto fosse levado ao pé da letra, não haveria campeões europeus, sul-americanos ou mundiais, pois as competições que os definem são todas taças ou copas, a saber: Copa do Mundo, Eurocopa, Taça Libertadores da América, Copa América…

    A propósito, “taça” vem do inglês cup, que quer dizer xícara e se refere ao formato do troféu. De acordo com o Novo Dicionário Aurélio, não há qualquer distinção entre os termos copa, taça, campeonato ou torneio. Todos significam “certame” ou “competição”.
    Se competições chamadas taça ou copa não pudessem dar aos seus vencedores o título de campeão brasileiro, então 15 edições chamado “Campeonato Brasileiro” deveriam ser anuladas.

    De 1975 a 1979 o nome correto do “Brasileiro” foi Copa Brasil; de 1980 a 1983, Taça de Ouro; em 1984, Copa Brasil; em 1985, Taça de Ouro; em 1986, Copa Brasil; em 1987, Copa União; em 1988, II Copa União, e em 2000, Copa João Havelange.
    O termo “Campeonato Brasileiro” só foi adotado em 1989, e em suas quatro edições iniciais, de 1971 a 1974, seu nome era “Campeonato Nacional” – competição que serviu, principalmente, aos propósitos populistas do Governo Militar. “Onde a Arena vai mal, mais um time no Nacional. Onde vai bem, mais um time também” –era o slogan que justificava o inchaço de uma competição que a cada ano recebia dezenas de novos convidados.

    QUALIDADE X QUANTIDADE

    A fórmula de disputa da Taça Brasil inspirou-se na Taça dos Campeões da Europa e no Campeonato Brasileiro de Seleções.
    Da Taça Européia copiou o critério de só permitir a participação de campeões (lá nacionais, aqui estaduais) e do Brasileiro de Seleções o handicap que dava aos representantes paulistas e cariocas a vantagem de estrear nas semifinais.

    Até 1959 a hegemonia nacional de Rio e São Paulo era esmagadora, assim como com os times sul-americanos e europeus no Mundial de Clubes da Fifa, que já entram nas semifinais da competição. Afinal, nunca houve um mundial vencido por um time que não fosse europeu ou sul-americano, o que comprova a procedência da fórmula empregada pela Fifa.

    Um dia, talvez, países africanos e asiáticos, com um futebol mais competitivo e mais força política, contestem a fórmula atual dos mundiais de clubes e seleções. Talvez queiram até anular as competições já jogadas. Mas seria justo apagar o passado por uma circunstância do presente?

    Sabemos que por 22 anos o título mais importante para um clube brasileiro – o “Mundial” de Clubes – foi disputado em apenas uma partida, no Japão. Isso deve tirar o brilho dessas conquistas?

    Não há qualquer relação entre a importância de uma competição e o número de partidas jogadas. A Taça Brasil selecionou
    campeões que representaram o Brasil com dignidade na Taça Libertadores da América, alcançando 50% de participações em finais na competição sul-americana, índice só superado nos anos 90.

  29. LuisM

    O problema é que, com a supremacia do SPFC nos campeonatos brasileiros (ja sao 6), daqui a pouco ninguem vai conseguir mais alcanca-lo, ja que a incompetencia impera nos outros times…

    Entao, estao buscando estes titulos via fax, ai ao menos da uma equalizada na situacao.

    Outra coisa: taca Brasil NAO foi campeonato Brasileiro, e sim uma coisa semelhante a Copa do Brasil de hoje.

    Teve ano que aconteceram os dois campeonatos (Taca Brasil e Robertao) 1967 e 1968. Em 1967 o Palmeiras/? (nao sei qual a era a parceira da epoca) ganhou os dois. Vao querer contar os dois ??

    Em 1968 o Botafogo ganhou um e o Santos o outro. Conta um para cada um ?? Dois campeonatos brasileiro em um unico ano ??

    Piada ne´….

    Pelo jeito, tem time que vai ficar mais alguns anos esperando o maledeto fax.

  30. ANDRÉ LUIZ

    Pergunta: Os queridinhos da GLOBO (Flamengo e Corinthians) têm algum título nesse bolo aí?

    Resposta: Não.

    Conclusão: Então não vai acontecer nada. Fica tudo como está.

  31. Paulo Xará

    TAÇA BRASIL X COPA DO BRASIL,
    UMA COMPARAÇÃO SEM SENTIDO

    Enquanto a Taça Brasil reunia campeões estaduais e foi, por oito anos consecutivos, a única competição nacional a dar vaga para a Taça Libertadores da América, a Copa do Brasil é um torneio de excluídos, não é prioridade para as grandes forças do futebol nacional, dá como prêmio apenas uma das cinco vagas do Brasil na Libertadores e não empresta ao seu campeão o título de campeão brasileiro da temporada.

    Ninguém chama, ou chamará, o vencedor da Copa do Brasil de campeão brasileiro da temporada. Este título está reservado
    ao vencedor da Série A da competição nacional hoje denominada “Campeonato Brasileiro”. O campeão da Copa do Brasil é apenas o campeão da Copa do Brasil, ao contrário do vencedor da Taça do Brasil, que era considerado, divulgado e premiado como campeão brasileiro.

    É importante destacar que, enquanto durou, a Taça Brasil definiu as únicas vagas brasileiras para o Campeonato Sul-americano de Clubes, ou Taça Libertadores da América. De 1959 a 1966 apenas o vencedor da Taça Brasil representou o País na Libertadores, e de 1967 a 1969 o direito foi estendido também ao vice-campeão da Taça Brasil.

    Ou seja: de 1959 a 1969 nenhum time brasileiro que tenha participado da Libertadores chegou à competição sem ser campeão
    ou vice da Taça Brasil. A relevância da Copa do Brasil é bem menor. Como já dito antes, ela dá 20% das vagas brasileiras para a Libertadores e seu título é muito menos importante do que o do Campeonato Brasileiro.

    TORNEIO DOS EXCLUÍDOS

    A Copa Brasil, desde a edição 2001, não permite a participação dos times brasileiros classificados para a Taça Libertadores.
    Ou seja, os quatro times de mais destaque do País no ano anterior ficam fora da Copa. A tabela de 2009, a propósito, não consta de São Paulo, Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras.

    Além desses sentidos desfalques – já que teoricamente se tratam dos melhores times do País –, a competição, disputada no primeiro semestre do ano, ainda sofre a concorrência dos estaduais, cujo título é mais valorizado por alguns clubes, que chegam a escalar reservas nos seus compromissos da Copa.

    O desinteresse das grandes forças do futebol nacional provocou, em algumas edições da Copa do Brasil, surpresas significativas,
    como os títulos de Criciúma em 1991, Juventude em 1999, Santo André em 2004 e Paulista de Jundiaí em 2005, sem contar os vice-campeonatos de Ceará em 2004, Brasiliense em 2002 e Figueirense em 2007.

    Por outro lado, a Taça Brasil foi disputada pelas equipes mais poderosas do futebol nacional e só foi vencida por clubes que, de tanto prestígio, depois viriam a fundar o Clube dos Treze. Como prova de sua categoria superior, todos os campeões da Taça Brasil conquistariam depois também o título do Campeonato Nacional.

  32. Paulo Xará

    EM OUTROS PAÍSES COMO FOI

    Espanha – O primeiro campeonato espanhol foi realizado em 1929, mas desde 1902 já era jogada a Copa da Espanha,
    em partidas eliminatórias, nos mesmos moldes da Taça Brasil. Por ser a única competição nacional de 1902 a 1928, os campeões da Copa da Espanha estão incluídos entre os campeões espanhóis. A criação da Liga Espanhola, em 1930, não tirou dos antigos campeões os méritos de suas conquistas.

    França – O Campeonato Francês é disputado desde 1933, mas a lista de campeões da França começa em 1918, quando a única competição nacional era a Copa da França. Assim, do Olympique de Pantin (1918) ao Cannes (1932), todos os vencedores da Copa da França também são considerados campeões nacionais.

    Itália – O Campeonato Italiano só é disputado nos moldes atuais a partir de 1930, quando o futebol se tornou profissional no país. Entretanto os títulos de 1896, data da primeira competição, até 1929, o último antes do profissionalismo,
    têm o mesmo valor dos obtidos posteriormente. Tanto é assim, que no ranking dos campeões italianos o Genoa aparece em quatro lugar, com nove conquistas, todas antes da era profissional (1898, 1899, 1900, 1902, 1903, 1904, 1915, 1923 e 1924).

    Argentina – Até 1967 o campeonato nacional era disputado apenas por equipes da região metropolitana de Buenos Aires – e por isso chamado de “Campeonato Metropolitano”. No entanto, todos os seus campeões, desde 1891, são considerados campeões argentinos pela AFA – Associação de Futebol Argentino. Desde 1991 cada turno do Campeonato Argentino passou a valer como um campeonato, dando origem aos Apertura e Clausura, que se mantêm até hoje. Portanto, os argentinos têm dois campeões por temporada.

    Alemanha – A Bundesliga, nome que se dá à primeira divisão do futebol no país, foi fundada na temporada de 1963/64, mas as competições são consideradas oficiais desde 1903. É de se notar que a competição alemã passou por vários percalços antes da criação da Bundesliga: não foi realizada entre 1915 e 1919 e entre 1945 e 1947 devido às Guerras Mundiais; contou com a participação de times da Áustria, anexada pelo governo nazista, entre 1939 e 1944 (tanto, que o Rapid Viena foi o campeão de 1941); passou a ser jogada apenas por times da Alemanha Ocidental em 1948 e só voltou a reunir equipes das duas Alemanhas em 1992, com a queda do Muro de Berlim. Mesmo assim, não discriminou qualquer competição nacional realizada desde 1903, dando a seus vencedores o título de campeão alemão.

    Inglaterra – A lista de campeões nacionais começa em 1889, quando o Preston North End ficou com o título. Desta primeira competição participaram apenas 12 clubes, quatro a menos do que a edição da Taça Brasil que teve o menor número de participantes (16, em 1959).

    estranho constatar que enquanto países de futebol menos vitorioso do que o brasileiro reconhecem seus campeões nacionais desde os primórdios do século XX, o Brasil tende a contar seus campeões apenas a partir de 1971, ignorando a Época de Ouro de nosso futebol – que compreende de 1958 a 1970.

    De 1958 a 1970 foram realizadas quatro Copas do Mundo e o Brasil ganhou três, de forma inapelável. Seu placar mais apertado em uma final foram os 3 a 1 contra a Tchecoslováquia, em 1962. Em 1958 e 1970 deu show, ganhando a Jules Rimet com goleadas de 5 a 2 sobre a Suécia e 4 a 1 sobre a Itália, respectivamente.

    A Seleção Nacional teve craques inimagináveis nesse período, como Pelé, Garrincha, Didi, Nilton Santos, Gérson, Rivellino, Jairzinho, Zito, Mauro, Gilmar, Carlos Alberto Torres, Tostão, Dirceu Lopes, Piazza, Clodoaldo, entre outros. E todos eles chegaram à Seleção também por suas performances na Taça Brasil e no Torneio Roberto Gomes Pedrosa/Taça de Prata.

  33. Paulo Xará

    IMPRENSA, A TESTEMUNHA MAIS IMPORTANTE

    Quando a primeira Taça Brasil foi disputada, em 1959, o Brasil tinha 70 milhões de habitantes. Quanto a última das
    quatro edições do Torneio Roberto Gomes Pedrosa foi jogada, já com o nome de Taça de Prata, em 1970, o País
    abrigava 90 milhões de pessoas. Nesse ínterim, graças à massiva cobertura da imprensa, ninguém que acompanhasse
    o futebol teve qualquer dúvida de que o campeão destas duas competições era também o campeão brasileiro. Hoje, muitos dos
    brasileiros daquela de ouro do nosso futebol já morreram. Felizmente, porém, a história não vive só de testemunhas oculares.
    Milhares de documentos sobrevivem para comprovar a veracidade eterna dos fatos.
    Desde a primeira competição da Taça Brasil a cobertura dos jornais deixava claro que a competição dava ao seu vencedor
    o título de campeão brasileiro. Relembremos algumas matérias publicadas na época:

    Taça Brasil na fase decisiva. Santos x Grêmio hoje na Vila. Chega, afi nal, à sua fase de maior interesse, a Taça Brasil, destinada a apontar o campeão nacional interclubes. E o Santos, na qualidade de campeão paulista de 1958, terá a responsabilidade de enfrentar o Grêmio Portoalegrense, que é tricampeão do Rio Grande do Sul
    (A Gazeta Esportiva, chamada de capa, 17 de novembro de 1959).

    Luta pelo título de campeão do Brasil: Santos x Bahia. Hoje à noite, em Salvador, Santos e Bahia estarão lutando pela segunda vez na série final de jogos da Taça Brasil. O objetivo único é tornar-se o primeiro campeão do País. O embate na capital baiana está atraindo a atenção do público esportivo brasileiro ( A Gazeta Esportiva, título de página, 30 de dezembro de 1959).

    Santos. Bahia. Decisão hoje à noite da Taça Brasil. Será conhecida no Maracanã a equipe campeã brasileira entre clubes
    (Capa de A Gazeta Esportiva de 29 de março de 1959). O E. C. Bahia conseguiu esta noite, no Estádio do Maracanã, o título inédito no futebol brasileiro, qual seja o de campeão brasileiro por equipes, garantindo sua participação no próximo Campeonato Sul-americano de Clubes Campeões

    (A Gazeta Esportiva, 30 de março de 1959). O futebol do Norte do país voltou a brilhar. Depois da atuação da Seleção de Pernambuco no Campeonato Brasileiro, ficando em segundo lugar, foi a vez do E. C. Bahia vencer a Taça Brasil, o primeiro campeonato brasileiro de clubes

    (A Gazeta Esportiva, 30 de março de 1959). Bahia é o campeão. O E. C. Bahia sagrou-se ontem à noite campeão da Taça Brasil ao derrotar o Santos, no Maracanã, por 3 a 1. O título, que equivale ao de primeiro campeão brasileiro interclubes, foi obtido em partida acidentada, na qual foram expulsos três jogadores santistas (Folha da Tarde, última página, 30 de março de 1960).

    E. C. Bahia venceu a Taça Brasil!… O campeão baiano não teve a mínima culpa nos acon-
    tecimentos verificados entre o juiz e os jogadores santistas. É o primeiro campeão brasileiro
    por equipes e será o representante nacional no próximo Campeonato Sul-americano de Clubes
    Campeões
    (A Gazeta Esportiva Ilustrada, matéria de duas páginas, abril de 1960).

    Esporte Clube Bahia conseguiu um título inédito no futebol brasileiro. Sagrou-se Campeão Brasileiro por Equipes
    (A Gazeta Esportiva Ilustrada, legenda de foto de meia página com o time posado do Bahia, abril de 1960).

    Santos é tetracampeão brasileiro: jogo com o Flamengo fica em zero (A Gazeta Esportiva, título de capa e título de página, edição de 20 de dezembro de 1964).

    Santos é pentacampeão do Brasil com gol de Pelé
    (A Gazeta Esportiva, título de página, edição de 9 de dezembro de 1965).

    Palmeiras com muito orgulho Campeão do Brasil. A Taça Brasil de clubes campeões do Estado, disputada desde 1959, elegeu a Sociedade Esportiva Palmeiras, pela segunda vez, o quadro campeão brasileiro de futebol, título conquistado ontem diante do Náutico (pôster publicado por A Gazeta Esportiva, 30 de dezembro de 1967).

    Bahia, campeão do Brasil (A Tarde, de Salvador, título de capa, 1º de abril de 1960)

    Cruzeiro é o campeão. O Cruzeiro é o novo campeão do Brasil, campeão épico e digno, capaz de feito como o de ontem, quando depois de estar perdendo por 2 a 0 para o Santos, no primeiro tempo, reagiu para vencer por 3 a 2. No gramado enlameado do Pacaembu, sob forte temporal e ante o público adverso, o Cruzeiro afi rmou-se, em defi nitivo, como a maior força do futebol brasileiro da atualidade (Jornal dos Sports, capa, 8 de dezembro de 1966).

    Todos os mestres na arte de calcular o futebol podem rasgar seus apontamentos, pois o primeiro campeão do Brasil é o Esporte Clube Bahia e não será sem motivos, pois venceu a melhor equipe do país e um das melhores do mundo
    (O Globo, matéria assinada por Ricardo Serran, 1º de abril de 1960).

    Bahia, primeiro campeão do Brasil de todos os tempos, um título único e inédito de uma importância sem igual. Uma odisséia fantástica do Esporte Clube Bahia, quase desacreditado depois da derrota em Salvador, vitorioso e inconstante no Rio de Janeiro, no templo do futebol, o Maracanã, contra o maior time do mundo
    (O Globo, matéria assinada por Ricardo Serran, 1º de abril de 1960).

    Santos é bi do Brasil. Goleado o Botafogo: 5 a 0. Realizando uma de suas grandes exibições, o Santos conquistou ontem à noite, pela segunda vez, a Taça Brasil, obtendo conseqüentemente o título de bicampeão brasileiro de futebol…
    (Folha de São Paulo, título de página, 3 de abril de 1963).

    Santos foi tetracampeão. Sábado à noite, no Maracanã, com o empate a zero diante do Flamengo, o Santos FC conquistou pela quarta vez consecutiva a Taça Brasil, tornando-se dessa forma tetracampeão brasileiro de clubes (Folha de São Paulo, título de página, 21 de dezembro de 1964).

  34. Marcelo

    No lugar da estatua do Ademir da Guia (paga pau do tricolor) , deveriam erguer uma estatua para esse tal de Fax, afinal graças a ele o Palmeiras tenta conseguir a maioria do titulos.

  35. cláudio

    como pode um time ser campeão duas vezes no mesmo ano ?
    como pode ser campeão jogando apenas 5, 6 vezes ?
    foram a libertadores do mesmo jeito que o campeão da copa do brasil vai, aí tudo normal.
    leiam o blog do VITOR BIRNE, TEM TUDO EXPLICADO LÁ.

  36. Felipe Oliveira

    Esse argumento do pvc de que o Robertão era um torneio RJ-SP ampliado não ,pois em primeiro lugar um RJ-SP ampliado foi o torneio disputado em 2002,por ser o primeiro(e único) a aceitar clubes do interior.Além disso as regras do Robertão são praticamente iguais às regras do Campeonato Nacional(como era chamado na época.então na lógica dos “gênios” não é Campeonato Brasileiro),a diferença básica entre os dois campeonatos e que o Robertão era disputado por 18 clubes(os 12 Grandes clubes mais Bahia,os campeões de PE e PR,América-RJ e Portuguesa),já o Campeonato Nacional de 1971 incluiu América MG e Ceará.Portanto não há desculpas pra CBF não fazer justiça.

  37. Osvaldo

    Ouvi um comentario numa radi ode SP que achei muito interessante e lógico : Se a CBF não reconhecer esses titulos tambem deve desconsiderar os titulos de 1987 ( Copa União ) e de 2000 ( Copa João Havelange ) porquue não foram chamados de Campeonato Brasileiro.

  38. Máspfc

    Disse TUDO, Paulinho.

    Isso só deixou o Sampa mais Soberano do que já é.

    Eu me orgulho demais por ser sãopaulina. Obrigada Senhor!

  39. MarcosLP

    Quem ganhava o Robertão ou a Taça Brasil eram considerados à época CAMPEÕES BRASILEIROS

    É apenas um resgate histórico considera-los como Campeões Brasileiros…

  40. Palmeiras

    Engraçado os comentários abismados que o Brasil teve dois campeões brasileiros no mesmo ano…Até hoje a Argentina, Uruguai, Chile e a maioria dos países sul-americanos tem dois campeões nacionais. Um no abertura outro no clausura. Querem debater? OK, mas sejam inteligentes…

  41. Suardi

    Paulinho, pouco me importa se os títulos serão unificados.

    O importante é lembrar a todos que o Palmeiras é o maior Campeão Nacional de todos os tempos… até porque existia futebol ante de 1971.

    Desafio a qualquer um que frequente este espaço, provar o contrário.

    Não há clube no Brasil que detenha mais Títulos Nacionais que a Sociedade Esportiva Palmeiras.

    Saudações do Maior Campeão Nacional de Todos os Tempos.

  42. Palmeiras

    Se argumentarmos contra o reconhecimento por conta da forma de disputa desses campeonatos, só poderemos considerar campeonato brasileiro de 2003 pra cá, já que de 71 a 03 a forma de disputa do campeonato brasileiro não se repetia NUNCA.
    O que importa não é a forma de disputa, mas o que representava na época, e, isso, a garotada, principalmente sãopaulina, frequentadora do blog não entende…Infelizmente…

  43. Adil

    Em 1974, um time da 17 colocação, foi classificado para o matam-mata pelo criterio de renda!
    O SPFC desistiu de disputar em 1979 a copa Brasil(dizem que é campeonato brasileiro de 94 times)
    Em 1987 teve apenas 4 times, e foi IGNORADO pelo clube dos 13 que orientou seus dois representantes a não participar, sendo seu presidente Carlos Miguel Aidar, representante do SPFC.

  44. machado

    seguindo o raciocinio dos tricoletes, o SPFW NÃO TEM 3 MUNDIAIS como se auto intitula.
    Coerência? Só quando me interessa. assim é a torcida que de TRI só as cores.
    Será que a FIFA vai reconhecer os outros 2 mundiais por fax também?
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  45. Marcelo Abdul

    Os dirigentes fizeram uma reunião para a CBF reconhecer algo que já são?

    Uahauahuahauahauha!

    Sim porque ninguém tem dúvidas de que Santos, Palmeiras, Botafogo, Bahia, Fluminense e Cruzeiro foram campeões nacionais no final do anos 50 até o início dos 70. Só o nome que foi diferente. Acho uma bobagem eles reivindicarem algo que já são. O peso dos títulos é o mesmo. Isso só desvaloriza as conquistas. Dá a impresssão que o nome “Robertão” é um campeonato em homenagem ao Roberto Carlos e não foi bem assim.

    Afinal a Bundesliga na Alemanha foi fundada em 1963 e nem por isso os campeões nacionais antes dela deixaram de ser campeões.

    A mesma coisa se aplica a Premier League da Inglaterra fundada em 1992 quando os clubes deixaram a antiga Football League.

    Enfim querer reconhecimento de algo que já são me parece desvalorizar o passado. Nada impede de colocarem as estrelas na camisa. O peso dos títulos com o brasileiro de hoje é o mesmo.

  46. Felipe Palmeiras

    A Fifa só reconhece 1 mundial, aquele torneiozinho de verão realizado aqui no Brasil!!!

    Portanto, o SP não é tri-campeão mundial e sim da Copa Toyota kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  47. LULA

    Caros despeitados,

    São Paulo, Corinthians e Flamengo tinham escretes de várzea à época. Daí o despeito. Quando digo grande clube quero dizer grandes feitos, glórias e homens que contribuíram para o engrandecimento do esporte. Não falo de canecos forjados.

    A história é para quem tem história. Alguns podem falar de Pelé, Tostão, Djalma Santos, Carlos Alberto e Garrincha; Outros podem apenas falar de falências, fusões e citar jogadores cariocas em final de carreira e alguns uruguaios truculentos como grandes ídolos pré-71.

    O problema é que nenhum dos campeões pré-71 precisou de Roberto Marinho, Saulo de Castro Abreu Filho, Armando Marques, Wilson de Souza Mendonça, Laudo Natel, Paulo Machado de Carvalho, Porfírio da Paz, Kassab, José de Assis Aragão, Rui Rei, do “ladrilheiro” e das “papeletas amarelas”, Rubens Approbato Machado, Cel. Marinho, Osmar de Oliveira, Lance!, Milton Neves, Marco Aurélio Cunha, Paulo Castilho, Ataíde Gil Guerreiro, Capez da Fiel ou Dulcídio para marcar um tento sequer. Coincidência ou não, os três chorões são os clubes com maior envolvimento em mutretas na história do ludopédio. E quem anda com porco – no sentido estrito, é claro -, farelo come.

    PS: Soberano de c* é *o*a.

  48. Justiceiro

    cláudio Disse:
    Março 25, 2009 às 10:55 am

    como pode um time ser campeão duas vezes no mesmo ano?
    como pode ser campeão jogando apenas 5, 6 vezes?

    ———————–

    1. Na Argentina temos dois campeões por ano. Às vezes, o mesmo time é campeão nacional duas vezes no mesmo ano. O futebol paulista também tem vários casos de dois campeões por ano (porque havia duas ligas).

    2. Então começa a tirar os títulos de Libertadores dos anos 60 e 70, em que o campeão já entrava nas semifinais também. Sem falar nas Intercontinentais. Como pode ser campeão mundial fazendo apenas um jogo? Pois é. Mas eu considero sim, comigo não tem essa de “se meu time não ganhou, não vale”.

  49. Justiceiro

    Marcelo Disse:
    Março 25, 2009 às 10:54 am

    No lugar da estatua do Ademir da Guia (paga pau do tricolor) , deveriam erguer uma estatua para esse tal de Fax, afinal graças a ele o Palmeiras tenta conseguir a maioria do titulos.

    ———————-

    Gostaria de saber qual título o Palmeiras ganhou via fax. Você deve ser tricolete, então imagino que saiba que o Tietê-SPFW também tentou junto à FPF reconhecimento para os títulos de 1931 e 2002. Engraçado é que o primeiro foi antes de o Tietê-SPFW ter sido fundado (coisa de jerico, hein?) e o segundo foi o famoso Supercampeonato, disputado em 4 jogos. Mas, claro, disso vocês não falam…

  50. Bruno

    Vcs falam como se desde 71 os campeonatos tivessem a mesma formula.

    Em 79.. Corínthians, São Paulo e Santos preferiram não disputar o Campeonato Brasileiro para dar prioridade ao Paulista. E o Inter é reconhecidamente o Campeão.

    Todos esses títulos tem que ser reconhecidos sim.

  51. Justiceiro

    Sensacional o “dossiê” apresentado pelo Paulo Xará. Um banho de cultura pra cima de quem não conhece a história. A parte que fala de campeonatos de outros países é particularmente interessante. Mas estou com o André Luiz: os queridinhos da Globo e da CBF (que na verdade são três, não dois) não ganharam nada nesse tempo. Logo, não irá acontecer nada mesmo.

    PS: Repetindo, para os desavisados e ignorantes de sempre (são sempre as mesmas, impressionante).

    A iniciativa, que partiu do Santos FC, é antiga e a homologação dos títulos já havia sido prometida em campanha por Ricardo Teixeira há alguns anos. Independentemente disso, uma coisa é certa: a história não se apaga.

  52. geraldo lina

    ONTEM EU OUVI NO ESPORTE EM DISCUSSAO UMA COISA INTERESSANTE. EH VERDADE QUE 5 ARBITROS QUE SUBIRAM DA SERIE B APITARAM 13 PENALTIES PRO MERETRICIO NO CAMPEONATO PAULISTA EM 8 JOGOS ?
    EH VERDADE QUE JOGO SIM, JOGO NAO, TEM PENALTY PRO MERETRICIO ?

    PRA GANHAR UM PAULISTINHA PRECISA DE TUDO ISSO ?
    PRA GANHAR CAMPEONATO BRASILEIRO PRECISAM FAZER REUNIAO NO MERETRICIO COM TODOS OS INTERESSADOS ?

    CARA, VOCES NAO TEM VERGONHA NA CARA ?

    VAO SE CATAR !!!

    ***(*) ******(*)

  53. Fábio Queiroz

    Acho uma incoerência tremenda.
    Que esses titulos foram importantes, foram, mas cada um na sua época.
    As pessoas tem que esperar um clube se tornar o maior vencedor do campeonato brasileiro, pra articular e ratificar outras conquistas como brasileiro, e olha que nem sou são paulino e tão pouco me simpatiso com esse clube.
    Então quer dizer que se somar as taças brasil que equivalem a Copa do Brasil, o Corinthians tem 6 titulos brasileiros iguais ao SPFW?
    Se a moda pega, o Corinthians então é bi campeão mundial por ter conquistado a pequena taça do mundo, batendo o Barcelona da Espanha no ano de 1955 e até mesmo o SPFW é tetra campeão mundial por que foi no ano sequinte?!
    E o Uruguai é tetra campeão do mundo somado os dois titulos olímpicos em 1924 e 1928?!
    Pelo amor de Deus!!!!!!

  54. rafael 6-3-3

    é muito triste torcer para um time que precisa fazer dossie pra ter titulo reconhecido.
    beluzo tem coisas mais importantes pra resolver: o atraso nas obras do seu ”estadio”, o atraso de salario e como explicar que um time caro sequer ter pontuado na libertadores, que papelão pai do plano cruzado!

  55. Anderson Viana

    Você veja que interessante, antes da torcida normal saber dessas informações, NINGUÉM falava sobre isso, NINGUÉM se vangloriava sobre essas conquistas. A única pessoa que eu sempre escutei falar, foi o MN, mas em causa própria por causa do Santos. Pra mim de 1959 à 1967 é Copa do Brasil e e de 68 à 70 pode-se integrar ao Campeonato Brasileiro.

  56. eternosantos

    ola paulinho…

    antes do meu texto, um aviso a MÁSPFC… o cocotinha, vc deve ser daquelas que torcem pro SPFW por causa de modinha e não sabe nem quando o SPFW foi fundado e etc… vc aqui é café com leite.

    sobre essa discussão, eu fico envergonhado de morar num pais que tem pessoas com pensamentos tão antiquados como alguns aqui.

    teve um boçal que disse “Rio SP agora é campeonato brasileiro” , outro que disse que “os titulos são contados a partir da fundação da CBF, pois os artigos da CBD não existem mais…”.

    é engraçado que o mesmo pateta que escreveu isso deve ser aquele que torce na copa pro brasil ser HEXA, oras… se antes da CBF não vale… então porque comemorar HEXA, teria que torcer pro brasil ser $ vezes campeão, já que 58,62 e 70 pro quadrupede não vale.

    os titulos do Santos são reconhecidos no site da FIFA e se o que vale é o que está escrito no site da FIFA, então moças de plantão (SPFW) vão tomate cru…

    só uma coisinha, ainda tem energumeno achando que os outros torcedores tem inveja do SPFW. oras… ter inveja de um clube com a história suja que esse clubezinho tem??? poupe-me de tanta asneira.

    grande abraço paulinho.

  57. LULA

    Ah, e nem é o Palmeiras que está encabeçando o projeto. Um dos idealizadores e pesquisadores é Odir Cunha, jornalista de respeito e santista feroz.

    Esses sodomitas são mesmo mal-informados.

  58. Thiago

    O Palmeiras é o pior deles. Quer promaver dois títulos que foram conquistados no mesmo ano (1967). Que gracinha, né? Ganhar um brasileiro já é difícil, imagina dois em um mesmo ano. Só pode ser piada.

    E o Santos então. Quer promover um campeonato que foi ganho com apenas quatro jogos disputados.

    Time medíocre é assim mesmo. Não tem capacidade que ganhar agora, então ficam querendo promover conquistas de 1 século atrás.

    Mas o mais engraçado de todos é a Copa-Fax do Palmeiras de 1951.

    Tem que rir pra não chorar, né. hahahahahahhaah….

  59. Douglas

    Dizer que estes titulos não valem pois eram orgnizados pela CBD é o fim da picada. Pois a CBD também era responsável pelas seleções de 58, 62 e 70 e nem por isso estes titulos mundiais da seleção deixaram de serem contados.

    A CBF tem por obrigação reconhecer estes titulos. Sem pensar que isso “beneficiaria” este ou aquele clube…. por que na realidade para os clubes não haverá beneficio financeiro nenhum, a não ser no papel.

    Isto iria beneficiar o Campeonato Brasileiro…. veja que o clube nacional que tem a maior quantidade de titulos é o São Paulo com seis. Enquanto na Italia, Inglaterra, Espanha e até Argentina os maiores vencedores possuem mais de 15 titulos nacionais.
    Vendo desta maneira o campeonato brasileiro fica semelhante ao japonês… parece que é um campeonato recente… sendo que isto não é verdade. Algum estrangeiro vai olhar o campeão brasileiro e dizer que este clube tem somente 06 titulos nacionais e o segundo colocado tem quatro ou cinco… parece ser um campeonato em formação ainda. Devemos valorizar os campeonatos anteriores para que os futuros tornem-se valorizados tanto no Brasil quanto no exterior. Este reconhecimento fortalecera os clubes nacionais perante os olhos estrangeiros. E por favor larguem esta hipocrisia de não aceitarem o reconhecimento pois este ou aquele clube ficara com mais titulos que o meu.

  60. sidneih

    Besteirol lascado essa idéia….se fosse assim, o URUGUAI seria o 1º TETRACAMPEÃO MUNDIAL…pois antes da FIFA assumir, o Uruguai já havia ganho 03 mundialitos (campeonato anterior à Copa do Mundo) e ganhou um depois…fora os outros países (hungria, etc.).

    Cada coisa no seu lugar !!! Mais um fax não, rss.

    Abraços.

  61. MarceloKaja

    Serão campeões com os famosos ” * “.
    Aproveitem e coloquem ” * ” em cima do escudo do clube!

  62. Alberto

    O Palmeiras não aprende.
    Passou uma vergonha triste com o fax do mundial.
    meu Deus, até onde a torcida do Palmeiras vai deixar seus dirigentes humilharem uma historia.
    Não acredito que o palmeiras e seus torcedores queiram realmente isso.
    Vivem criticando as frangas por terem entrado pela porta dos fundos em um mundial de araque.
    Ningum reconhece esse titulo das frangas. Nem elas. Elas nem fazem muito comentario, pra não ouvirem graça.
    Agora, o time do palmeiras entra nessa do Santos que coitado, faz alguns anos esta balançando pra ser uma Portuguesa?
    Só vão ser motivo de piadas. Titulos incontestaveis reconhecidos por seus rivais, serão motivo de chacota.
    O que vai fazer o palmeiras e o Santos?
    Vão fazer camisetas??????
    Faça-me o favor.
    Não humilhem mais uma nação.

  63. mestre cuca.

    O coelho da páscoa chega quando mesmo? Comam chocolate para se acalmarem garotas. “data venia”, cada título tem seu dono.

  64. alessandro

    O mais engraçado é ver palmeirense desmerecendo a Copa Intercontinental. Pq será??

    Só pq perderam para o Manchester???

    hahahaha

  65. EÐUARÐO 6-3-3

    A INVEJA DAS PERIQUITAS É DEMAIS, QUEREM TRANSFORMAR RIO SP EM BRASILEIRO.KKKKKKKKKKKKKKKKKK. VOCÊS JÁ TEM O TITULO DE MAIS CHORÔES E PATETICOS DO FUTEBOL BRASILEIRO.

  66. verdon 25-8-1-1

    Voltei!!!
    As deusas se sentem ameaçadas e ficam nervosas.
    Logo surge o assunto gás que elas puseram no vestiário.
    Ou então vão falar de penais não sofridos.
    O torneio Rio – SP não pode também ser considerado campeontao brasileiro? Ai que as deusas terão chilique. O time delas nem existia nessa época.
    E a FIFA? vai reconhecer as copas Toyota como Mundial?
    E o campeonato do Corinthians? Vão haver 2 campeões em um ano?
    Que zona… Melhor parar.
    Já falaram até do Ademir, que mudou de lado.
    Chama o Laudo Natel que ele resolve. Senão ele delega pro MAC.
    O cara com um nome de Laudo não pode ser mesmo confiável. Deve ser Laudo falso.
    hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha!

  67. Leonardo

    Quem começou essa patuleia foi um certo Mentiroso Nato e suas campanhas para reivindicar “títulos mundiais de clubes”

  68. Jones

    Essa polêmica não existiria se a imprensa também tratasse as Copa Toyota com um peso diferente do Mundial de Clubes da FIFA e o próprios torcedores não unificassem os títulos como o fazem. E se a imprensa acatasse a decisão definitiva da FIFA, autoridade máxima do futebol, de que as Copa Toyota não são mundiais.

    O que não pode haver é 2 pesos e 2 medidas como acontece. O são paulino tem o direito de ser dizer “trimundial” unificando seus títulos que são diferentes e os santistas e palmeirenses não podem se intitular Octa Brasileiros?

    A polêmica só existe por causa dessa injustiça que deve ser consertada, para um lado ou para outro. OU SE RECONHECEM TODOS, OU SOMENTE OS OFICIAIS, e chega de fazer média com as torcidas “eleitas”!

  69. Angelo Júnior

    Não se pode mudar a história. O campeonato brasileiro começo em 1971. E ponto! Agora, por exemplo, no caso do Palmeiras, que parece buscar desesperadamente títulos antigos) pode-se dizer que tem 8 títulsos nacionais, oriundos de váriios tipos de campeonatos. Agora, unificar, é ridículo, mesmo porque o embrião disso tudo foi o Torneio Rio-São Paulo. Por trás disso cheira lobistas fanfarrões como Milton Neves, que estão preocupados com algo que tem sim muito valor, mas que não pode ser mudado. Isso me lembra Gobbels, ministro da propaganda nazista, que dizia, satanicamente: “Uma mentira repetida várias vezes acaba virando verdade”

  70. verdon 25-8-1-1

    Acho que as bruxinhas estão certas. Como elas podem discutir sobre um assunto onde o time delas nem existia?
    Chama o Laudodogas Natel que ele resolve. ou passa para o Juveanal Sugencio que ele resolve.
    e tudo fica legal ! hic!

  71. Marcelo Abdul

    Jones, então me responda porque o campeonato mundial da Fifa desde 2005 era realizado no Japão e também com o nome de Toyota?

    Como disse no post anterior. O valor do título é o mesmo. Seja Taça Brasil, Robertão ou Intercontinetal. O nome não muda o valor dos títulos. Não é necessário CBF ou Fifa reconhecê-los para isso.

    Ah! e os uruguaios se consideram tetracampeões mundiais sim. Já deu uma olhada no escudo da AUF? Tem 4 estrelas…rs.

  72. Marcia Lucia Miranda

    Já que é pra relaxar, porque não considerar o torneio RIO-SP como brasileiro também, ta ai, já estou apoiando a ideia, RIO-SP como Brasileiro já.

  73. ANDRÉ LUIZ

    MARÇO DE 2009: Palmeiras, Santos, Cruzeiro, Fluminense, Botafogo e Bahia entram com um dossiê pleiteando o reconhecimento dos títulos da Taça Brasil e Robertão. CBF promete analisar.

    DEZEMBRO DE 2009: SÃO PAULO F.C. conquista o Brasileirão pela 7ª vez. Assunto “dossiê” volta a ganhar fôlego.

    MAIO DE 2010: CBF reconhece os títulos da Taça Brasil e Robertão. Com isso, Santos e Palmeiras passam à frente (8 títulos) do São Paulo (7 títulos). Torcedores do Santos e Palmeiras saem às ruasem comemoração, engrossados pela torcida corinthiana, que embora não tenha sido beneficiada pela decisão, vê na situação uma forma de cutucar o tricolor, que já caminha para sua 5ª libertadores (”Jogamos água no chope deles”, comemora Andrés Sanches).

    DEZEMBRO DE 2010: SÃO PAULO F.C. fatura 8º título Brasileiro, igualando-se aos 8 títulos de Palmeiras e Santos. Rivais já articulam movimento para inclusão dos títulos da Copa do Brasil ao cartel de títulos do Brasileirão.

    JUNHO DE 2011: O Robertão era também conhecido como Taça de Prata. Ao saber disso, Juventus/SP também quer ser campeão brasileiro, pois ganhou um torneio chamado Taça de Prata em 1982.

    DEZEMBRO DE 2011: SÃO PAULO F.C. fatura 9º título Brasileiro, tornando-se o maior campeão brasileiro de todos os tempos. Palmeiras tenta mais uma vez, sem sucesso, o reconhecimento pela FIFA do título da COPA FAX 1951.

    ANO DE 2015: Com o SPFC acumulando 12 títulos brasileiros, rivais do Rio e de SP se articulam para obter da CBF o reconhecimento dos títulos do torneio Rio-São Paulo como títulos nacionais. Clubes de outras regiões do país alegam discriminação e pleiteiam reconhecimento também das Copas do Nordeste, Copa Sul-Minas, Copa Centro-Oeste, Copa Norte e Torneio do Povo.

    ANO DE 2016: CBF anuncia que todas as Copas do Brasil, Copas do Nordeste, Copa Sul-Minas, Copa Centro-Oeste, Copa Norte e Torneio do Povo também valerão como Campeonatos Brasieliros. (”Desta vez ferramos o São Paulo”, comemora J.Hawilla da Traffic).

    ANO DE 2018:Palmeiras tenta mais uma vez, sem sucesso, o reconhecimento pela FIFA do título da COPA FAX 1951.

    ANO DE 2019: Taquaral f.c. do Jardim Primavera tenta na CBF o reconhecimento do título Mundial de 1986. (”Enviamos convites para Real Madrid, Milan e Manchester United. Como eles não vieram jogar, ganhamos todos os jogos por W.O. e fomos campeões mundiais invictos”).

    ANO DE 2025: Com 23 títulos, o SÃO PAULO F.C. ultrapassa todos os rivais e torna-se o maior campeão brasileiro da história.

    ANO DE 2027: Corinthians pleiteia na CBF a inclusão de todos os seus títulos de campeão do paulistinha no cartel de campeonatos brasileiros. Para ganhar mais um fôlego, também inclui no pedido a inclusão das Copinhas SP de futebol junior e também dos títulos do carnaval paulistano.

    ANO DE 2028: Alegando discriminação, todos os demais clubes de outros estados querem ter seus títulos estaduais incluídos. CBF reconhece os títulos e o ABC/RN torna-se o maior campeão nacional do país.

    ANO DE 2051: Palmeiras tenta mais uma vez, sem sucesso, o reconhecimento pela FIFA do título da COPA FAX 1951. (”É ano de centenário, agora vai…”, diz Luxemburgo Filho, presidente do Palmeiras.)

    ANO DE 2060: Documentos achados no porão da CBF mostram que houve um campeonato entre índios no Brasil Colonial com tribos de várias partes do Brasil. Ganharam índios que usavam penas verdes de papagaio enfiadas na bunda. Esse campeonato deve ser reconhecido como o Primeiro Brasileirão e o título deve ser dado ao Palmeiras.

  74. Daniel

    TODOS que conhecem da história do futebol brasileiro, de verdade, sabem que a Taça Brasil, disputada de 1959 a 1968, e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa eram os campeonatos brasileiros da época.

    Pros que não conhecem e fazem piadas idiotas, o Roberto Gomes Pedrosa, de 1967 a 1970, não era Rio – São Paulo, mas um campeonato brasileiro com equipes de diversos estados.

    Abaixo as equipes que participaram de cada disputa:

    1967: Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos e Portuguesa;
    Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo e Bangu;.
    Internacional e Grêmio;
    Cruzeiro e Atlético Mineiro;
    Ferroviário, do Paraná

    1968: Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos e Portuguesa;
    Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo e Bangu.
    Internacional e Grêmio;
    Cruzeiro e Atlético Mineiro;
    Atlético Paranaense;
    Bahia;
    Náutico

    1969: Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos e Portuguesa;
    Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo e América.
    Internacional e Grêmio;
    Cruzeiro e Atlético Mineiro;
    Coritiba;
    Bahia;
    Santa Cruz

    1970: Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos e Ponte Preta;
    Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo e América.
    Internacional e Grêmio;
    Cruzeiro e Atlético Mineiro;
    Atlético Paranaense;
    Bahia;
    Santa Cruz

    Em 1967 o quadrangular final foi disputado por Palmeiras, Corinthians, Grêmio e Internacional; em 68, por Palmeiras, Santos, Vasco e Internacional; em 69, por Palmeiras, Corinthians, Botafogo e Cruzeiro, e, em 70, por Palmeiras, Fluminense, Atlético Mineiro e Cruzeiro.

    Logo, o Roberto Gomes Pedrosa, existente entre 1967 e 1970, foi um
    campeonato brasileiro de fato, com clubes de vários estados do Brasil, assim como a Taça Brasil.

    Sãopaulininhos, história é pra quem tem, não pros que ganham títulos de forma medíocre, com futebol defensivo e ajuda do apito.

    AVE, PALESTRA!
    AVANTE, ACADEMIA!
    PRIMEIRO CAMPEÃO MUNDIAL, OITO VEZES CAMPEÃO BRASILEIRO, CAMPEÃO DAS CINCO COROAS, AQUI É PALMEIRAS!

  75. Daniel

    Quanto à Copa Rio, UM MILHÃO DE PESSOAS FORAM COMEMORAR À ÉPOCA O TÍTULO DO PALMEIRAS, QUE LAVOU A ALMA DA NAÇÃO APÓS A DERROTA DE 50. 100 MIL PESSOAS FORAM AO MARACANÃ VER A DECISÃO CONTRA A JUVENTUS DE TURIM.

    Gazeta Esportiva, 23/7/51: “PALMEIRAS, CAMPEÃO DO MUNDO!”. Faixa da Joven Pan durante a comemoração: “A RÁDIO PANAMERICANA SAÚDA OS CAMPEÕES DO MUNDO”.

    Ponto final. Basta pesquisar.

    AVE, PALESTRA!
    AVANTE, ACADEMIA!
    PRIMEIRO CAMPEÃO MUNDIAL, OITO VEZES CAMPEÃO BRASILEIRO, CAMPEÃO DAS CINCO COROAS, AQUI É PALMEIRAS!

  76. Jair

    E quando o São Paulo ganhar mais 3 brasileiros, passando de novo à frente, vamos fazer um oficio pedindo reconhecimentodas copa brasil disputadas desde 1989 como brasileiros. Só não podemos deixar os caras ficarem na frente!!!

  77. Eduardo

    O problema não é pleitear os títulos, acho até justo, o incrível é que começaram com isso coincidentemente após a arrancada da hegemonia do SPFC.

    Muito fracasso, ninguém falava disso há 10 anos…

  78. EÐUARÐO 6-3-3

    Os animais estão comparando a Inglaterra que é um país minúsculo com o Brasil 5º maior país do Planeta. é lógico que não existia o campeonato brasleiro. Teve que começar em 71 porque antes era impossível fazer um campeonato envolvendo varios estados por causa de distância e meios de transportes.

  79. Justiceiro

    Os caras que falam que o Roberto Gomes Pedrosa era um Rio-SP merecem ficar de castigo na esquina com chapéu de burrinho. Não é pecado ser ignorante, mas é bem feio se orgulhar disso.

    O engraçado é que enquanto os que defendem a homologação dos títulos apresentam argumentos, as torcedoras do time sem passado apenas vomitam as sandices de sempre.

    Típico…

  80. gabriel de paula

    uhauhauhauhuauhaa

    igual o titulo mundial do palmeiras uhauhauhauha

    algum jogador ainda eh vivo ????

    alguem tem os gols ai ????

    ai SEQUER CONSIDERA huauhauauhuhaa?????

    eh

  81. gabriel de paula

    uhauhauhauhuauhaa

    igual o titulo mundial do palmeiras uhauhauhauha

    algum jogador ainda eh vivo ????

    alguem tem os gols ai ????

    UHAUAUHAA

    ai SEQUER CONSIDERA huauhauauhuhaa?????

    eh

  82. Edmilson Cardoso

    Os titulos Paulista do Corinthianas da era do amadorismo vale, o titulos dos outros já no profissionalismo não vale ????

    Paulinho, gosto do seu blog, mas pense com a sua cabeça e não com a do Juca

  83. Fábio Queiroz

    Confesso que ri das previsões do André Luiz!
    Muito bom, mas é o que pode acontecer, só não quero o xxxxxxxxxganhando mais titulos brasileiros!

  84. Alviverde/SP

    Quanto a oficializar-se os torneios conquistados como NACIONAIS acho até QUESTIONÁVEL, mas tem gente que anda falando BOBAGENS, visto que o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, que antes de 1967 era conhecido como Torneio Rio-São Paulo, passou a ser apelidado por ROBERTÃO, justamente por ter agregado os principais times gaúchos e mineiros, tornando a competição mais AMPLA em ambito nacional, mas ainda limitando-se apenas aos times das regiões Sul-Sudeste…Tem gente que faz confusão achando que o Torneio RGP era SOMENTE o Rio-SP, mas nem sabiam que de 1967 a 1970 havia-se ampliado o leque de participantes, mas que continuava com a mesma denominação, observando-se que ainda era conhecida também como TAÇA DE PRATA, talvez daí provocasse alguma confusão. E ainda há pessoas que o confundem com a TAÇA BRASIL, que foi disputada de 59 a 68, mais ou menos nos mesmos moldes da atual COPA do BRASIL, que era disputada concomitantemente com outros torneios das temporadas, mas que levavam os campeões e vices à LIBERTADORES…Bom, talvez por isso deva-se dar um DESCONTO aos que confundem, pois era uma verdadeira SALADA mesmo… Mas que foram conquistas IMPORTANTISSIMAS, foram.
    Aquilo que foi conquistado ninguém tira, pois os FATOS não podem ser mudados nem negados…

  85. verdon 25-8-1-1

    Putz,
    Agora apareceu uma viúva do Laudo Natel.
    Já conhecia viúva do Rogerio Frangaceni, do Marco Aurélio Cunha, do Juveanal Bebencio…
    Do Laudofalso ainda não havia surgido.
    E tem uns entendidos em geografia também…
    antes de 1971 não havia transportes… Então a copa de 50 não existiu? Que bom. O maracanazo foi só um pesadelo.

    Isso aqui é muito diverido… e pensar que fiquei 20 dias de férias longe do computador…
    Obrigado Paulinho por este espaço. E felicdades pelo seu aniversário.
    Pena que vc seja corintiano. Mas poderia ser pior…

    ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha

  86. Cássio

    Paulinho,
    acredito que, apesar do diferente formato, os clubes deveriam sim, ter os títulos de 1959 a 1970, reconhecidos como Campeões Brasileiros.
    Abraço!

  87. Alexandre Amaral

    Santistas cuidado! Vcs estão sendo envenenados pela serpente beluziana, ñ caiam nessa. O Santos é o time mais famoso do mundo, ñ entrem na pilha… isso é coisa d fabricantezinho d fax apadrinhado por trafficant.

  88. Osvaldo

    Ja li tanta besteira aqui das tricoletes, motivos mil, um deles, o mais idiota, é que não da para comparar as competições, que eram disputadas de outra maneira. Então caros quadrupedes tricoletes, me falem quantas vezes uma formula foi repetida entre 1971 e 2002 ????

    NENHUMA !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Uma aviso as tricoletes, a CBF ( blarghhhh ) reconhece um titulo do Flamengo que não é Campeonato Brasileiro, é Copa União, e tambem reconhece um titulo brasileiro do Vasco chamado Copa Havelange.

    Um aviso, não tome laxantes, voces correm risco de amnésia.

  89. EÐUARÐO 6-3-3

    Esse Osvaldo é muito burro, a CBF não reconhece o Flamengo como campeão de 87. Não entende nada de futebol.

  90. Osvaldo

    Caro habitante da floresta, reconhece sim, e o Vasco em 2000 ? ( Copa Havelange ), e sobre a formula do campeonato entre 71 e 2002 ? Vai pesquisar, e aproveita vai chupar meia.

  91. EÐUARÐO 6-3-3

    Não discuto com um coitado que não conhece o básico da história do futebol brasileiro.

  92. Timão

    Eduardo 6-3-1, e não 6-3-3,
    Seja coerente.
    Se o Palmeiras e o Santos não devem ser considerados octa campeões, seu time também não pode ser considerado TRI mundial. A FIFA não reconhece os dois primeiros como campeonatos mundiais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: