Advertisements

Por Lei Piva, COB infla conquistas do Brasil

Da FOLHA DE SÃO PAULO

Com eventos menores, país soma 104 ouros olímpicos ou mundiais em 2008

Comitê, que sofre assédio de clubes por verba de loterias, considera até os pódios em Copa de piscina curta e em torneios Challenger de tênis

ADALBERTO LEISTER FILHO

MARIANA BASTOS

DA REPORTAGEM LOCAL

Ameaçado de perder parte dos recursos da Lei Piva, o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) inflou os números de conquistas do Brasil em 2008 tentando demonstrar que, sob sua administração, o esporte brasileiro obteve êxito internacional.

Beneficiado por parte da verba das loterias da Caixa Econômica Federal, o COB corre o risco de perder recursos. Os clubes alegam que são os verdadeiros formadores de atletas e querem uma fatia da Lei Piva.

Para fazer frente à ameaça, o COB divulgou, na semana passada, demonstrativo financeiro de aplicação dos recursos obtidos e as metas para a Olimpíada de Londres, daqui a três anos.

De acordo com os dados do comitê, atletas brasileiros conquistaram um total de 104 ouros, 105 pratas e 112 bronzes em competições de nível olímpico e mundial realizadas em 2008.

Nos Jogos de Pequim-08, porém, o país esteve bem longe de alcançar as principais potências esportivas mundiais. O Brasil terminou a Olimpíada na 23ª posição, com 15 medalhas (3 ouros, 4 pratas 8 bronzes).

Além disso, dois desses pódios foram obtidos pelo futebol -prata no feminino e bronze no masculino-, que não recebe apoio estatal via Lei Piva.

As medalhas conquistadas na China -em ano olímpico, esportes mais badalados, como atletismo, natação, basquete e vôlei não realizam seu Mundial mais importante- correspondem a só 0,04% do total.

Para inchar os números, foram considerados títulos de menor relevância, como torneios Challenger de tênis -que não contam com a participação dos mais bem ranqueados-, GPs de atletismo -em que sempre há ausência de estrelas- e etapas da Copa do Mundo de natação em piscina curta -os principais nadadores, como Michael Phelps, costumam desprezar essas competições.

Embora os dados tenham sido enviados pelas confederações olímpicas, o comitê diz que foi sua a iniciativa de considerar todos esses pódios como de nível mundial ou olímpico.

“Essa definição do COB foi uma forma de agrupar os resultados de acordo com a abrangência e o nível da competição”, afirmou o comitê, por meio de sua assessoria de imprensa.

E, apesar do desempenho ainda modesto em Pequim-08, as confederações prevêem, para Londres-2012, a conquista de pelo menos 22 medalhas, um aumento de quase 50% em relação à última Olimpíada.

Tal previsão também serve de argumento contra o assédio dos clubes por um quinhão da Lei Piva. “O COB reconhece a importância dos clubes no cenário esportivo do Brasil e se colocou à disposição para se reunir na busca de soluções de recursos para essas entidades”, comenta o comitê brasileiro.

Apesar disso, a entidade é contra a entrada de mais um setor entre os beneficiados pela lei das loterias. “Não se pode diluir os investimentos que já vêm sendo feitos no esporte, como é o caso da Lei Piva, que corresponde a apenas um terço das necessidades do esporte.”

Facebook Comments
Advertisements

Um comentário sobre “Por Lei Piva, COB infla conquistas do Brasil

  1. emygdio ribeiro do prado jr

    E as ratazanas não podem sentir cheiro de queijo que já se unem para não perder o almoço de cada dia ,no entanto os verdadeiros interessados ,(ATLETAS ),estes têm que fazer das tripas coração para poderem manter suas performaces com recursos muitas vezes rateados entre eles mesmos,como diz o Fiori,Acorda Brasil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: