Advertisements

Anistia para assassinos

 

Existem coisas que são difíceis de entender.

Como um país como o Brasil consegue aceitar a simples tentativa de introduzir uma lei que conceda anistia a criminosos torturadores da época da ditadura. ?

E as famílias que sofrem até hoje com as injustas perdas de entes queridos, heróis de um tempo negro da história brasileira ?

E o presidente Lula, que também foi vítima do regime, conseguirá dormir a noite sabendo que está sendo conivente com uma lei que privou a vida de muitos de seus “companheiros” ?

Guardada as devidas proporções, esse absurdo é quase comparável há se um dia a Alemanha resolver canonizar os nazistas e eleger Hitler como o maior presidente de sua história.

Esquecer o passado de sofrimento, que ajudou a libertar o país das garras da ditadura é uma demonstração de falta de caráter de um governo que infelicita o povo a cada dia.

Se a anistia acontecer o presidente Lula assinará a sua carta de covardia.

Terá cometido um ato ainda pior do que o de mentir sobre a existência do Mensalão.

O povo brasileiro precisa se posicionar e cobrar fortemente os responsáveis por essa barbaridade.

Tenho dificuldades em conter minha indignação.

Se esse país fosse sério as pessoas que estão tentando pisar na memória daqueles que morreram lutando pela democracia seriam severamente punidas.

Evidente que isso não acontecerá.

Estamos nas mãos de um governo prostituto e conivente com a corrupção.

Que vai anistiar os maiores assassinos do país.

Deplorável.

Facebook Comments
Advertisements

35 comentários sobre “Anistia para assassinos

  1. jorge

    OS REVANCHISTAS BRASILEIROS, A ANISTIA E CUBA
    O cubanófilos brasileiros — e o maior de todos eles, como sabemos, é o presidente Luiz Inácio Lula da Silva — querem revogar a Lei da Anistia. Apenas para um dos lados, é claro. Aqueles que aplicaram a Manual da Guerrilha, de Carlos Marighella, continuariam por aí — ou melhor: por lá. Alguns dão expediente no Palácio do Planalto. O manual de Marighella fazia a defesa do terrorismo. Segundo a Constituição brasileira, terrorismo é crime imprescritível.

    A lambança em relação ao assunto obedece ao jeito petista de fazer as coisas. Começou com os ministros Tarso Genro (Justiça) e Paulo Vannuchi (Direitos Humanos), um tanto modestamente. De saída, ninguém comprou a tese porque, afinal, a Lei da Anistia é clara e tem uma historia política, comprometida com a pacificação do país. Eles insistiram. O PT chegou a divulgar uma nota dizendo que não era o caso de rever nada. A tese da dupla ganhou alguns simpatizantes na imprensa — os isentos de um lado só, velhos conhecidos. O parecer da Advocacia Geral da União (AGU), que só cumpriu o seu dever técnico — até Tarso admite isso —, assanhou os “vitimistas” de plantão, alguns deles usuários práticos do manual do bom terrorista de Marighella.

    Lula estaria pressionando a AGU por um parecer “neutro”, já que a questão acabará mesmo sendo decidida pelo STF. Se isso acontecer, AGU pra quê? Que seja substituída pelo Magistrado-em-chefe: o próprio Apedeuta.

    Mas volto ao primeiro parágrafo. Apedeutakoba, que deixou prosperar esse debate bizantino, lembrou de pedir a Barack Obama o fim do embargo a Cuba. Embutiu a sua reivindicação nas primeiras palavras de saudação ao presidente eleito dos Estados Unidos. Lula quer uma espécie de “anistia” histórica para o regime criminoso de Fidel e Raúl Castro sob o pretexto de que está defendendo os interesses do sofrido povo cubano. O embargo, hoje, já não tem efeito pratico nenhum. A ditadura e a miséria em Cuba são obras dos facínoras que a governam e nada tem a ver com o dito-cujo. Seu fim, sem a exigência da contrapartida democrática, seria admitir a tirania como aceitável.

    Não! Os cubanófilos não querem saber de anistia política em Cuba. Tampouco de condenar torturadores — porque, claro, teria de começar pelo seus dois maiores homicidas: Fidel e Raúl Castro. Ao contrário, não é? Lula está empenhado em garantir a sobrevida da ditadura desses dois humanistas, que são 2.700 vezes mais homicidas — considerando-se os mortos por 100 mil — do que a ditadura militar que houve no Brasil.

    Assim, segundo os critérios do PT, as 424 (¹) mortes havidas durante a ditadura brasileira fazem os facínoras, mas as 95 mil (²) havidas em Cuba fazem os heróis. Essa gente pouco séria tem, no entanto, de ser levada a sério. E combatida.
    ***
    (1) Os números não são meus. Estão no livro Dos Filhos Deste Solo, do petista Nilmário Miranda. Mas atenção! Pessoas mortas ou desaparecidas efetivamente ligadas a organizações de esquerda somam 293 (ver lista abaixo), incluindo guerrilheiros e terroristas que morreram de arma na mão e quatro justiçamentos (esquerdistas executados pelos próprios “companheiros”). Para se chegar a 424, incluem-se supostos casos, mas sem comprovação. A lista é esta:
    ALN-Molipo – 72 mortes (inclui quatro justiçamentos)
    PC do B – 68 (58 no Araguaia)
    PCB – 38
    VPR – 37
    VAR-Palmares – 17
    PCBR – 16
    MR-8 – 15
    MNR – 10
    AP – 10
    POLOP – 7
    Port – 3

    (2) Fidel mandou matar em julgamentos sumários 9 479 pessoas. Estima-se que os mortos do regime cheguem a 17 000. A fonte: O Livro Negro do Comunismo. Dois milhões de pessoas fugiram do país – 15% dos 13 milhões de cubanos. Isso corresponderia a 27 milhões de brasileiros no exílio. Dados esses números, Fidel matou, pois, 130,76 indivíduos por 100 000 habitantes; Pinochet, o facínora chileno, 24; a ditadura brasileira, 0,3.
    O Coma Andante é 435,86 vezes mais assassino do que a ditadura brasileira, que encheu de metáforas humanistas a conta bancária de Chico Buarque. A história dirá quem foi Fidel? Já disse! Permaneceu 49 anos no poder; no período, passaram pela Casa Branca, lá no “Império” detestado por Niemeyer, dez presidentes!
    Atenção: 78 mil pessoas morreram afogadas tentando fugir de Cuba. Sair de lá, como sabem, era e é proibido. Assim, o regime de Fidel matou 95 mil pessoas — o que torna o tirano 2.700 vezes mais assassino do que a ditadura brasileira.
    Por Reinaldo Azevedo

  2. mclane

    Paulinho, não me diga que você é mais um daqueles que só enxerga um dos lados da história. Pessoalmente, acho deprimente uma pessoa que se considera no compromisso democrático atual pactuar com a atitude covarde e revisionista do governo. Acho necessário apontar algumas coisas:

    01 – Sou contra a anistia. Para mim, tanto militares e terroristas deveriam ser responsabilizados, o que não pretende nem MPF, nem Secretaria de Direitos Humanos; o caráter revanchista se encontra neste ponto, já que os seus são ‘heróis’ e os outros são bandidos, porém, todos agraciados pela mesma lei estúpida.

    02 – Mostre-me, Paulinho, quantos dos mortos fizeram parte da ‘luta pela democracia’. Os estatutos das organizações de esquerda da época pregavam claramente a criação de um estado comunista, nos moldes cubano-soviético (procure no Google sobre VPR, Colina, VAR-Palmares, ALN, PCBR, MR8, etc.). Logo, apenas substituiriam os militares no poder.

    03 – Tanto a tortura quanto o terrorismo são considerados crimes de lesa humanidade, pela doutrina e jurisprudência internacionais. Não acho que tortura praticada pelos militares seja melhor ou pior que justiçamentos, atentados, sequestros e assaltos a bancos, todos, em determinado momento, com vítimas civis, cujos familiares ou os próprios não viram indenização até hoje, nem responsabilização dos agentes criminosos. Quer informações? http://www.ternuma.com.br

    04 – Vivemos num estado democrático. O mínimo que se espera é um tratamento isonômico nesta revisão da anistia. Portanto, faz-se necessário negar esse glamour da esquerda brasileira baseada numa mentira clara sobre a tal luta pela democracia, com fama de heroísmo, que não ocorreu. Não há heroísmo algum no atentado conduzido por Diógenes Carvalho Oliveira que levou à mutilação de Orlando Lovecchio Filho. Por este fato, Diógenes foi premiado com 400 mil de indenização, além de uma pensão mensal e cargo no governo federal.

    É ultrajante pensar nos termos da anistia sem revermos toda a história dos fatos ocorridos a época, Paulinho. Acho sim uma vergonha o governo não abrir os arquivos, mostrar a história que nós, brasileiros, temos direito de saber e condenar, repudiar VEEMENTEMENTE, a ação dos militares bem como dos terroristas. Sabe como é, há vários deles no poder hoje que, mesmo em tempos democráticos, tentam censurar a imprensa, aparelham o estado brasileiro com partidários, negam mensalão, dólar na cueca, dossiê contra ex-presidente, enfim, todo tipo de crime e ato autoritário possível, capazes de desvirtuar a verdade.

    Então, por favor, reflita bem sobre a história do país e do papel que todos tiveram na época. Se alguém levanta essa questão, todos os terroristas perderão suas boquinhas no governo. São esses mesmos democratas que se aliam a ditadores em Cuba e pré-ditadores na Venezuela, Equador e Bolívia, todos países onde atos anti-democráticos vêm sendo cometidos. Pergunte a Vannuchi, Dilma e Genro, defensores da revisão, se condenarão Raul Castro quando este pisar em terras brasileiras. Pergunte-os também se se arrependem dos atos cometidos na época, que resultaram em diversas mortes. Essa visão torta do esquerdismo brasileiro destrói qualquer intenção que se diga ‘boa’ deste governo.

    Uma ação correta seria o MPF investigar todos os casos possíveis de tortura e execução pelos militares, bem como as condutas criminosas cometidas pelo lado oposto, expô-los em uma ação civil pública e condená-los moralmente para o resto de suas vidas. Teríamos o tratamento isonômico necessário e, claro, diferenciando torturadores de militares e resistentes de revolucionários. Separaríamos o joio do trigo e poríamos fim a essa história, como foi feito no julgamento de Slobodan Milosevic, em relação aos terroristas bósnio-herzegovinos.

    Há uma frase muito boa do grupo ‘Tortura Nunca Mais’: JAMAIS ESQUECEREMOS! Concordo com eles. Jamais podemos esquecer a ditadura e os crimes praticados pelo Estado, bem como pelos terroristas. Compará-los a democratas como Ulysses Guimarães, Tancredo Neves, enfim, desculpe-me, é ‘171 intelectual’ demais para mim.

  3. Leopoldo Alves

    Do que vc tá falando cara pálida?
    Agora o Tico matou o Teco. Ainda tem neurônio aí?
    As coisas não são tão difícieis assim. É você que NÃO entende mesmo.
    Fez uma mistureba só. Para introduzir essa Lei no Brasil, o Congresso Nacional tem que aprovar, só depois disso é que pode sancionar.

    Aprenda de uma vez por todas: NO BRASIL, O REGIME POLÍTICO NÃO PERMITE QUE O PRESIDENTE POR SI SÓ SANCIONE UMA LEI SEM A APROVAÇÃO DO CONGRESSO, entendeu?

    O Presidente Lula não deve estar dormindo mesmo, até porque grande parte dos ditadores e torturadores (+ou- 300 picaretas) estão deputados ou senadores, eleitos por pessoas como você, que defende uma coisa e vota em outra. Faltou discernimento, meu amigo, tuas idéias não estão correspondendo aos fatos…

    Estamos nas mãos do Governo que elegemos, e não dá para afirmar tão categoricamente se haverá ou não anistia. Ou será que você é Paulinho de Ogum? Então me dá resultado da Megasena. Se liga!

  4. Gubber Carvalho Bittencourt

    Qualquer um que tenha cometido ato criminoso contra civis deve ser preso. Seja de que lado for

    Quem cometeu crime pelo governo e quem cometeu crime pelo seus ideais

    Se voce acha que seus ideais valem colocar a vida de alguem em risco, o minimo que voce tem que fazer e colocar sua vida e liberda em risco tambem. Apostar com a vida dos outros é crueldade,apostar coma propia vida pode ser heroismo ou burrice mesmo.

  5. jefferson

    assassinos e torturadores devem pagar por seus erros, a anistia não é justificativa para eximir a culpa daqueles que arbitrariamente cometeram crimes contra a humanidade.

  6. Rafael Costa

    Paulinho,
    Traga ao seu blog um, sim, apenas um documento em que os “guerrilheiros brasileiros” admitam lutar pela democracia.
    Você não vai conseguir porque esse documento não existe, pois o que eles queriam era instalar uma DITADURA COMUNISTA que, historicamente, costuma matar muito mais do que qualquer ditadura militar vide Cuba.
    A ditadura brasileira matou, sim, cerca de 400 pessoas cujos parentes devem receber indenizações, porém querer pagar indenização a TERRORISTAS que seqüestravam, assaltavam bancos e matavam jovens militares de 18 anos com coronhadas na cabeça aí já é demais.
    Além disso, foram os militantes de esquerda que exijiram que a anistia fosse IRRESTRITA, pois muitos militares não queriam anistiar crimes como seqüestro e assassinato, portanto a anistia foi um modo pacifico de voltar à democracia e esse revanchismo de agora é puro oportunismo.
    NÃO SE DEIXE LEVAR PELO DISCURSO FÁCIL!
    Abraços.

  7. Marcos Rogério Cabral

    Paulinho, me desculpe, mas eu penso que há outros assuntos mais importantes para serem discutidos. Não que essa possível anistia possa ser concedida. Eu acredito que quem oprimiu de maneira covarde, como foi na ditadura, será sumariamente punido. Se não pela lei dos homens, pela lei da vida e do tempo. O que mais me preocupa Paulinho, é que essa geração futura que já está aí parece perdida. Estamos retrocedendo. Alunos destruindo escolas, jovens consumindo drogas, como se isso fosse uma coisa comum. É aí que eu me pergunto: qual será nosso futuro??????

  8. João sérgio

    E você não sabe da maior: no fórum onde costumo discutir política, tem gente que fala que tem que punir os “terroristas subversivos”, usando o mesmo discurso dos militares da época, para desqualificar os que lutaram pela democracia. O que dizer a esses caras?

  9. ROBERTO

    VALE LEMBRAR, QUE ESTAVAM LUTANDO NAO POR UMA DEMOCRACIA MAS SIMPLESMENTE TROCANDO UMA DITADURA DE DIREIRA POR OUTRA DE ESQUERDA, SE FOR PARA MUDAR ALGO NA LEI DA ANISTIA TEM QUE VALER PARA OS DOIS LADOS, TANTO PARAR TORTURADORES QUANTO TERRORISTAS

  10. Rafael Machado

    Paulinho,

    admiro seu trabalho e a forma como o conduz.

    Às vezes se excede é verdade, mas tenho conciência de que é na melhor das intenções.

    Agora, por favor, não seja mais uma voz deste tipo de gente.

    Calma.

    Ninguem aqui defende tortura, mas sim criticamos aqueles que apenas vêem este lado da moeda.

    Muito mais absurdo é conceder honras de Chefe de Estado a Ditadores (Chavez, Evo Morales, Rafael Correa) e Assassinos (Os irmãos Castro, para ficar somente nestes).

    Mais uma é conceder asilo político a um terrorista colombiano, Sr. Medina, que está em Brasilia.

    Calma.. Muita calma nesta hora… Lembre-se:

    A maioria do Primeiro escalão do Governo, participou ATIVAMENTE do terrorismo que ocorreu na época da ditadura!!!

  11. ricardo

    Essa não é, definitivamente, sua praia. Fique no campo do jornalismo esportivo investigativo.

  12. guilherme

    E aí Paulinho?

    Alguma réplica com mais consistência, a respeito do comentário de mclane?
    Aguardamos…

    Paulinho: Não há necessidade…temos opiniões difrentes, simples

  13. Leao

    Sou a favor da não prescrição de atos de tortura e também de atos de terrorismo. Não devemos ter dois pesos e duas medidas. A lei foi feita para todos. Vamos punir os torturadores. Vamos punir os terroristas. Metade do governo irá preso. Fazer o que. É a lei. Infelizmente, até Gabeira vai dançar. Mas se para pegar torturadores temos que levar preso Dilma, Tarso, Genoino, etc., fazer o que. É o preço que temos que pagar para cumprir a lei. Ou é lei sob encomenda?

  14. guilherme

    Qual a sua opinião sobre os assaninatos cometidos pelos terroristas de esquerda?

    Como disse o mclane: “É ultrajante pensar nos termos da anistia sem revermos toda a história dos fatos ocorridos a época”.

    Você tem conhecimento dos fatos relatados na época? ou vc é daqueles que entendem a história apenas pela ótica dos vencedores, conforme relatos do srs Tarso Genro, Genoíno, Dirceu e outros?

    Sou a favor de punir os militares torturadores, mais só eles???

  15. Tiago Marconi

    Surpreendente, Paulinho!

    Juro que comecei a ler o post pensando que ia ver comentáros do estilo desses acima, que consideram militantes como terroristas e presidentes eleitos (e reeleitos) como ditadores. Costumo achar você bem reaça – reitero minha surpresa com o post – mas o que realmente espanta são os comentários dos leitores, tem nego que chega a espumar…

  16. José Antonio Bastos

    Quem é Reinaldo Azevedo

    Reinaldo Azevedo É um jornalista brasileiro. Foi redator-chefe das revistas Primeira Leitura e Bravo!, editor-adjunto de política da Folha de S. Paulo e coordenador de política da sucursal de Brasília do mesmo jornal. Hoje, é articulista da revista Veja e mantém um blog hospedado no site da revista.
    Azevedo freqüentou alguns cursos de Letras na Universidade de São Paulo (USP) e formou-se em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Reinaldo foi trotskista nos tempos da ditadura militar no Brasil. Participou da militância esquerdista na clandestinidade. “Eu tinha 14 anos, em 1975, e era dono de uma certa inquietude política. Não havia nada de propriamente ideológico. Era inconformismo”. Adulto, tornou-se um crítico feroz do comunismo e de quaisquer idéias socialistas. Defende posições que causam controvérsia: “Crescer é ter direito a preconceitos. Não gosto de aviões, comida japonesa, comunistas, jazz, solo de saxofone, presidentes semi-analfabetos, especialistas em vinhos, pão com gergelim e gente que faz passeata pela paz”. Tampouco simpatiza com Lula e seus partidários; é autor de uma frase sobre o assunto que foi muito reproduzida:
    “Tudo o que é bom para o PT é ruim para o Brasil”.

    Católico praticante, é admirador de Bento XVI e opositor da teologia da libertação, que apelida de “escatologia da libertação”.
    Reinaldo Azevedo posiciona-se, em seus textos, contra o aborto
    e as pesquisas com células embrionárias,
    assim como contra qualquer tipo de imprensa estatal, apoiando a mais completa liberdade de expressão. É a favor da Lei de anistia do Brasil, mas contra as indenizações concedidas a presos políticos. É contra a descriminalização das drogas,
    e apoiou a invasão do Iraque e a eleição de McCain.

    Também expressou sua descrença com as teorias do aquecimento global. Reinaldo considera a Universidade de São Paulo “uma universidade relevante na área técnica e de pesquisa aplicada e um solene entulho na área de ciências humanas(…)”

    Sr Jorge será que este sujeito deve ser parâmetro para o pensamento brasileiro.

  17. geraldo c araujo

    Algum tempo após a vitória dos golpistas de 1964, recebi convite para participar de uma reunião de militantes estudantis desarticulados pela ação dos “revolucionários”. Parti para o local (secreto), altas horas da noite e deparei-me com um grupo pequeno de colegas universitários, sob a liderança de um certo “Angolano”. O tal líder nos comunicou que a “coordenação” do movimento estudantil (AP, PCB, PCdoB e outras facções de porte menor) havia optado pela resistência armada ao golpe de 1º de abril de 64. A partir daquele momento, a militância estudantil deveria submergir na clandestinidade e partir para ações armadas que minassem o poderio dos “gorilas”. Os meios para alcançar tais objetivos seriam providos através de “expropriações” de bens das “classes dominantes” e do apoio das “massas oprimidas”. Naquele momento argumentei se não seria mais aconselhável partirmos para a conscientização das pessoas, para a resistência democrática, para a defesa do estado de direito, para campanhas e movimentos antigolpistas. Obtive como respostas que a Coordenação considerava esgotadas todas as iniciativas “burguesas” de resistência, que a alternativa única era o confronto armado que, quando vitorioso, seria sustentado com a implantação de uma “ditadura popular” nos moldes do leste europeu. A tal ditadura popular se encarregaria de promover a vitória final do socialismo. Quando ou se não foi explicado. Diante de tal delírio, só me restou aproveitar o escurinho do local e bater em sorrateira retirada, com a convicção de que aquela gente, tanto quanto os milicos, estava querendo lutar por tudo, menos pela restauração da democracia. Tudo isso me veio à lembrança outro dia, ao ler artigo do Augusto Nunes no JB, onde ele se referiu a uma troca de ditadura como ojetivo dos mesmos que hoje se utilizam de suas agruras com a represssão para auferirem indenizações e pensões como reparação por supostas torturas sofridas. Em suma, tudo acabou não passando de uma luta de facções, na qual o povo brasileiro – aliás como sempre – ficou ao largo dos anseios dos litigantes.

  18. danav

    caro paulinho,

    apenas uma correção: a anistia já foi concedida há mais de 20 anos atrás!

    O que está em questão é, digamos, a revisão dessa anistia.

    E concordo plenamente com vc: seria uma tremenda injustiça deixar impune torturadores do regime ditatorial. Seria um desrespeito para aqueles que perderam suas vidas, e para os familiares das vítimas. A dor dos que sofreram não pode ficar impune.

    Mas o problema é que para revisar uma anitia, é preciso fazê-lo por completo. A anistia concedeu perdão a ditadores do governo e terroristas da oposição. Revogar este perdão significa punir tanto aqueles como estes. Não dá pra fazer apenas metade da coisa, compreende?

    abraço!

  19. ademar joaquim

    Paulinho,

    bom post sobre uma situação vivenciada pelos brasileiros!!! Se houve enfrentamento armados o risto era de ambos os lados. O que se fala é que presos sobre o controle total do Estado-policial foram submetidos a torturas, aleijados e desaparecidos. Para isto não há anistia!!! E o presidente deve atacar isto ou que moral ele pode ter para indicar para a sucessão a Ministra que foi barbaramente agredida pelas equipes de torturadores!!!

    Nenhuma anistia aos torturadores!!! Cadeia para eles: Ulstra/Adir e sua corja!!!!

    Abraços.

    Feliz timão 2009

  20. Murillo Magini

    Beleza, vamos pegar os torutadores. Nada mais certo e justo. Mas também vamos atrás dos antigos presos “políticos”.

    Ou é anistia pra todos ou pra ninguém.

  21. Leao

    Esse papo furado de revisar as leis segundo os ditadores de plantão é enojante. Daqui a pouco vão dizer que a Contituição é apenas um documento e nada mais que isso. Já tem juiz falando isto. Pau que bate em João também bate em José. Quem vai governar o Brasil depois que todos os terroristas forem presos? Depois que a justiça punir torturadores e terroristas vão dizer que houve golpe de estado por parte da Justiça? Torturador e terrorista são a mesma coisa. São figuras que em nada acrescentam à população. Esta história de idealismo e patriotismo a gente já viu que não foi. Só foi checar ao poder e fizeram pior. Meteram a mão no erário público. Ou alguém também não sabe disso? Isto não vai dar em nada. Quero ver os corajosos colocando na prisão todos aqueles que participaram da luta armada. Nenhuma anistia a torturadores. Nenhuma anistia aos terroristas. Vamos ver se os corajosos seguem em frente com esta idéia de justiça total, geral e irrestrita. O povo brasileiro tem muito a ganhar botando esta corja toda atrás das grades. Sinto muito por alguns poucos que pagarão caro por seu passado. Mas se é para colocar a lei em prática, vamos nessa. E vamos parar com essa idéia de que a esquerda é romântica e a direita é cruel. Alguém enxerga romantismo na ilha do ditador Fidel? O que existe são bandidos e mocinhos. O povo é o mocinho da história. Bandidos são os torturadores e guerrilheiros. Os bandidos tem de acertar as suas contas com a lei.

  22. Toel

    Assim como fidel que entregou chê aos militares em troca do poder, a cabeça ”socialista” não muda, grandes exemplos mostram ao que vieram esse tipo de gente que tem um pensamento utópico sobre política e democracia, durma-se com um barulho desses, enquanto ainda tiver resquício de ditadura no poder o baú da ignorancia ficará lacrado.

  23. Rafael Costa

    Parabéns Paulinho,
    A grande maioria dos leitores desse blog (inclusive eu!) acha que revogar a lei de anistia só para um lado é REVANCHISMO BARATO.
    Por isso parabéns, pois seus leitores são pessoas informadas que não se deixam influenciar pelo discurso fácil, já que não fazem parte da “ESQUERDA QUE BABA” essa esquerda não é toda esquerda ela é composta por aqueles que apóiam o fascínora Fidel Castro, proto ditadores como Hugo Chaves e narcotraficantes como os membros das FARCS.

  24. João Marcos

    Paulinho agora vc exagerou….
    Os caras foram para a guerra, queriam o que?
    Além do mais, estes que se dizem perseguidos e que estão recebendo pensões milionárias criaram este arremedo de legislação que protege somente aos bandidos…
    Basta ver, que agora o culpado é o Protógenes….o banqueiro tadinho é inocente…..
    Brasil, país de bandidos…..
    To de saco de cheio de ver bandidos protegidos pelos “direitos humanos”, já já a culpada no caso será a Eloá…
    Poupem-me…..
    Então pergunto, por que não a reforma do código penal??????

  25. JOSE PAULO ESCOBAR BUENO

    Oi Paulinho, vc não era nascido naquela época, acredito que nem ouviu falar das batalhas campais que ocorreram, alguns jovens exageraram, outros foram torturados, mas aí fizeram uma lei de anistia, cujos atuais membros do PT, além de outras pessoas como Ulisses Guimarães exigiram que fosse Ampla Geral e Irrestrita e ela serviu para os dois lados tantos os torturadores, quanto os jovens que se rebelaram e foi condição para que os mesmos pudessem voltar ao país agora querer mudar o rumo da historia é como se mandassem o corinthians disputar novamente a segunda divisão. Grato, continue esmiuçando as coisas erradas que ocorrem no futebol e deixa a politica de lado JOSE PAULO

  26. mclane

    Paulinho, nós não temos opiniões diferentes. Concordo inteiramente com seu texto, a não ser o trecho que fala em luta pela democracia. Nem todos lutaram por ela (arriscaria muito poucos, por sinal, presentes na imprensa, nas artes, na política, que acabaram atingidos em cheio pelos militares).

    Meu entendimento só é mais abrangente que o seu. Eu serei SEMPRE a favor da punição aos torturadores. Não há crime pior que a tortura, por quem quer que seja cometido. Eu apóio, inclusive, a ação intentada pelo MPF, por ser contra a anistia. Só acho seu alcance restrito, convenientemente, por questões ideológicas, logo, falha.

  27. jorge

    seu josé, depois que o senhor aprender a usar pelo menos o ponto de interrogação talvez seja possível eu falar a você de algum parâmetro.

  28. larry

    ai ai, o bom desses post é ver o povo desfilando ignorância e conservadorismo. tá feia a coisa.

    bom, deixa pra lá, vou aqui comer minha criancianha. não, não, tô falando no sentido comunista, viu?

  29. pedote

    Gabriel H., vá saber o q eh comunismo primeiro seu imbecil….

    Soh nao vale pesquisar no Google….

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: