Advertisements

Copa do Mundo no Brasil ?

Por VINÍCIUS GONÇALVES

 

Olá Paulinho,

 

Tudo bem?

 

Como profissional de comunicação e aficionado por futebol, são-paulino, como perceberás, encaminho abaixo um relato de minha epopéia ao Morumbi no último domingo. Como espectador, não sei se algum torcedor comentou o que houve ontem, mas queria deixar registrado, já que o pessoal do São Paulo e da BWA não deu respaldo algum aos presentes.

 

“Como faço há alguns anos, cumpri meu ritual quando há jogo do São Paulo em casa. Adquiri meu ingresso com antecedência, sem fila, e domingo, após o almoço e o incrível final da F1 em Interlagos, me encontrei com alguns amigos e seguimos para acompanhar a partida do Tricolor.

 

Preferimos a arquibancada vermelha, pela facilidade de estacionamento e pelo deslocamento na saída. Mas desta vez, quando chegamos, cerca de 40 minutos antes do início da partida, notamos com estranheza o portão 15 fechado. Numa estimativa de quem freqüenta o local, umas cinco mil pessoas se amontoavam ali, do lado de fora, em busca de informações e de adentrarem o estádio aos seus respectivos lugares.

 

Após alguns minutos, tem início um empurra-empurra. Como gado a caminho do abate, as pessoas começam a ter acesso à rampa, em direção às catracas. A Polícia Militar controla a entrada dos torcedores intermitentemente e afasta os mais afoitos com golpes de cacete, o famigerado “borrachão”.

 

O processo não é dos mais rápidos e os torcedores vão ficando impacientes. O tumulto aumenta quando a partida tem início e as pessoas do lado de fora começam a ouvir os gritos da torcida dentro do estádio. Ali, na bagunça, famílias tentam proteger crianças de algo pior e prover-lhes um pouco de ar fresco. Garotas, mais baixas, começam a passar mal.

 

Acabo por não acompanhar o desenrolar da história, pois minha vez chegou e sigo com a massa para a revista e na seqüência apresento meu ingresso a um fiscal. A catraca não funcionava e ele executa a liberação manualmente. E somente no acesso para a arquibancada do Setor Amarelo.

 

Já nos corredores internos, me junto a alguns torcedores no portão que divide os setores amarelo e vermelho para ter acesso ao que meu ingresso deveria me garantir. O funcionário do estádio, protegido pelas grades, não permite o acesso ao Setor Vermelho e não dá informações, nada além de “está lotado”. Oras, como está lotado se, teoricamente, ainda não ocupei meu assento de direito?

 

Com o jogo em andamento, acabo por desistir de reclamações ali e sigo para um assento amarelo qualquer, a maioria deles ocupado, por sinal.

 

Durante toda semana, elenco e diretoria do SPFC, além da imprensa, conclamaram a torcida a irem ao Morumbi prestigiar e apoiar o time nesta reta final. Sou freqüentador assíduo e estou descontente com o que se passou. O que dizer então de tantos outros que poderiam adquirir o hábito, de pais que convidam suas esposas e filhos e são obrigados a passar por tanto constrangimento, para não falar do risco, de se aventurarem num domingo chuvoso a condições tão inóspitas?

 

O Estatuto do Torcedor e o Código de Defesa do Consumidor exprimem os deveres e as condições de execução de espetáculos esportivo-culturais. A diretoria São-paulina não estava ali presente, ou teve atuação discreta. A BWA, com seu nome impresso no ingresso, talvez responsável pela organização, não se manifestou. A PM não garantiu a segurança daquelas pessoas. Numa hora dessas, desrespeitados pelos organizadores do jogo e sem o amparo do Poder Público, a quem podemos recorrer?”

 

Estou à disposição.

 

Obrigado e abs.

 

 

Facebook Comments
Advertisements

24 comentários sobre “Copa do Mundo no Brasil ?

  1. luiz

    O jogo foi as 17 horas, a corrida terminou as l6.50 qual foi o milagre pra ver a corrida e chegar 40 minutos antes do jogo.

  2. Leopoldo Alves

    O torcedor não merece esse tratamento, principalmente quando atende ao apelo dos atletas e dos dirigentes para comparecer ao estádio. A tecnologia BWA é ESPANTOSA. Catraca que NÃO FUNCIONA nem no Morumbi, quanto no Pacaembu no jogo do Corinthians de sábado passado, quando eles liberaram MANUALMENTE a entrada no tobogã, que superlotado oferecia riscos.

    Sãopaulinos, Palmeirenses, Corintianos, Santistas – todos os torcedores, se liguem.

    A questão aqui não é o tempo que o Vínicius levou da casa dele até o Morumbi, é SÉRIO. Se a BWA NÃO REGISTRA O BILHETE, como é feito ESSA CONTA? A quem pertence a bilheteria? Do time mandante? Como a BWA PRESTA CONTAS?

    Ou nossos times estão sendo ROUBADOS, ou há ESQUEMA da MÁFIA DOS INGRESSOS. E então? QUEM FICA COM A GRANA?

  3. Paulo

    Meu toda vez que eu fiu assistir algum clássico do Corinthians, as catracas nunca funcionaram, sempre manualmente, e assim somos roubados na cara dura.

    Como é possivel todo jogo do Corinthians ter entre 2500 e 3500 torcedores nao pagantes.

    Eu sempre falo que o Brasil é uma piada, ainda querem Olimpiadas, Copa do Mundo, não consegue se organizar um campeonato imagina um competição mundial.

    abçs

  4. Kapinha

    Lamentavel mais uma vez, aproveitando o som do altofalante do Morumbi, todo jogo para quem fica na arquibancada é um tormento, só falta estourar os timpanos.

  5. Paulo

    O que é incompreessível é após tantos anos de reclamações contra a ingresso fácil(?)/BWA e os contratos são sempre renovados e nenhuma atitude é tomada, qual será o verdadeiro motivo?

  6. Ramón

    Esse país não tem capacidade nem pra organizar torneio de futebol de botão.

    Isso tudo é um absurdo. Eu sou fanático pelo meu time, mas hoje não frequento estádio pq não estou disposto a levar borrachada de quem deveria zelar pela minha segurança nem quero expor minha namorada e minha família a riscos; acho que existem muitos como eu.

    Infelizmente, enquanto os torcedores forem tratados como gado, os clubes continuarão arrecadando ninharia com bilheteria e os torcedores comuns (que poderiam pagar mais caro por ingressos, além de consumir serviços dentro dos estádios) continuarão acompanhando seus times pela televisão.

  7. paulo santos

    ola..fui tambem ao morumbi e passei por tdo isso….comprei arquibancada
    vermelha e assisti na amarela(atras do gol)passei apertado na entrada
    e quase pisoteado …..e as catracas quebradas..e fora isso na saida os
    portões fechados e so´2 abertos,para passarem quase 25 mil pessoas,
    foi imcopetencia do s paulo aliada a essa empresa sinistra bwa……..
    ai querem que o torcedor va a campo..não somos gado…………..tricolor
    rumo ao hexaaaaaaa….

  8. Andre-ZL

    Ramom,

    “(que poderiam pagar mais caro por ingressos”

    Pelo amor de deus, continue sendo torcedor de sofa, fique bem longe dos torcedores.

  9. Paulo Ferreira

    Moro no interior, sou são-paulino doente, e sempre que posso vou ver o tricolor no morumbi. É uma jornada, são horas de carro até a capital, mais o transito para chegar no estádio, achar um lugar pra estacionar e tal…

    Confesso que nunca tive problemas em entrar no estadio, no setor designado no ingresso. Mesmo ano passado, no jogo contra o America que garantiu o titulo, mais de 70 mil pessoas e não me lembro de haver confusão. Fiquei no setor vermelho conforme o ingresso que comprei.

    Porém uma coisa que ainda me assusta é a ação livre dos cambistas, que cortam fila, pegam pacotes de ingresso, na frente de todo mundo, inclusive da polícia e depois vão estorquir os torcedores, com preços abusivos, comportamento agressivo e criminoso.

    O aparato policial para os jogos também é exagerado. Chegam com sirene, tropa de choque, cavalos, vão pra cima dos torcedores, não importa se são homens, mulheres ou crianças, se não ficar esperto leva borracha. E olha que esse dia o jogo era contra o botafogo de ribeirao preto! nnao tinha nem 20 mil pessoas lá.

    Enfim, muita coisa precisa mudar, o São Paulo não está isento desses fatos, assim como nenhum clube. O futebol ainda é gerido no Brasil por pessoas comprometidas unica e exclusivamente com o lucro próprio e enriquecimento ilicito.

    Uma vergona, tratar a paixão nacional de forma tão baixa…

  10. Gerson Luiz de Souza

    Transporte, pontualidade e educacao do publico, ate os africanos estao a frente, se fosse eu, ja que o Morumbi ja ta dentro, as outras sedes deveriam ser;

    Presidente Prudente: Farazao = 45,000

    Campinas: Brinco de Ouro = 38,000

    Ribeirao Preto: Santa Cruz = 45,000

    Londrina: Cafe = 38,000

    Maringa: Willie Davies = 35,000

    Santos: Vila Belmiro = 22,000

    S.J.Rio Preto: Texerao = 50,000

    SP: Morumbi = 70,000

    SP: Pacaembu = 40,000

    Volta Redonda: Raulino Oliveira = 30,000

    RJ: Maracana = 90,000

    DF: Mane Garrincha = 40,000

    Tai, tem rio, tem sp e tem a capital…sem problema de transporte, estadios sempre lotados !!! Ueh se eh pra chutar o balde e dizer que temos condicoes, que cada um diga a asneira que queira entao !!

  11. Julio Cesar

    Olá, Paulinho. Fui também, com dois amigos, ao Morumbi no domingo, mas escapei da confusão por ter chegado quase duas horas antes. Eu não tinha comprado ainda meu ingresso, então fui até a bilheteria (demorei pra achar a certa) e me informaram que só tinha arquibancada amarela. Eu queria azul, mas tudo bem. Comprei assim mesmo, e fui direto para o portão que dava acesso à arquibancada amarela. Chegando lá, os portões para a azul e para a vermelha estavam abertos (!) e, como muitos outros que chegavam após a gente, fomos para a arquibancada vermelha (meio com o desconfiometro ligado, esperando alguém chamar nossa atenção, talvez por dificilmente eu ir ao estádio). Sentamos perto das cabines, na 2ª fileira, e ficamos lá até a saída do jogo, quando ficamos quase 20min “andando” que nem lesmas, porque um dos portões estavam fechados. Pior que ninguém explicou o motivo.

    O pior de tudo, Paulinho, é que quando cheguei em casa e fui colocar meu ingresso num quadro que tenho na parede com o símbolo do São Paulo, percebi o setor de arquibancada que estava escrito atrás do ingresso. Era para a arquibancada vermelha!!! Foi uma incompetência e uma coincidência. Juntas!!! A data da compra do ingresso e o nome do comprador também estavam lá: sábado, dia 01/11/2008, em nome da Ingresso Fácil. Acho que isso é “normal”, né? Se é que pode se chamar isso de normal…

    Abraços e ótimo trabalho!!!

  12. Jeff

    Por isso não vou mais a dois anos. Não sou gado, pago caro e o serviço é um lixo : sem banheiro, sem comida decente, sem estacionamento, etc.
    Sou chato mesmo, valorizo meu dinheiro.

  13. Julio

    GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO IRA CONSTRUIR UM NOVO TEATRO.

    O PROJETO É DOS AUTORES DO ESTÁDIO OLÍMPICO CHINÊS (“NINHO DO PÁSSARO”).

    CUSTO : 300 MILHÕES.

    PERGUNTA :

    POR QUE NÃO CONSTRUIR UM NOVO ESTÁDIO DE FUTEBOL, QUE PERMITA SEDIAR COM DIGNIDADE A COPA DE 2014 ?

    …………………………………………………………………….

    04/11/2008 – 08h47

    Arquitetos do Ninho do Pássaro projetam teatro de dança em SP

    ADRIANA PAVLOVA
    colaboração para a Folha de S.Paulo

    Os suíços Jacques Herzog e Pierre de Meuron, uma das duplas mais requisitadas no cenário mundial da arquitetura, vão assinar o projeto do futuro teatro de dança e de ópera, que servirá de sede para a São Paulo Companhia de Dança. O novo espaço ocupará o terreno da antiga rodoviária da cidade, em frente à Sala São Paulo, na Luz.

    A dupla, autora do Estádio Olímpico de Pequim (mais conhecido como Ninho do Pássaro) e da Tate Modern, em Londres, desbancou outros três escritórios internacionais de arquitetura, numa concorrência informal que contou com o aval do governador José Serra e do secretário estadual de Cultura, João Sayad.

    De acordo com a secretaria, o o processo foi amparado em uma lei federal –a 8.666/93–, que diz ser “inexigível a licitação quando houver inviabilidade de competição para a contratação de serviços técnicos […] de natureza singular, com profissionais ou empresas de notória especialização”.

    (…)

    O futuro complexo cultural paulistano ocupará um terreno com cerca de 19 mil m2. No total, serão três teatros. O palco principal terá capacidade para receber 1.750 espectadores. Um segundo, para recital e drama, terá 600 lugares. Por fim, haverá uma sala com palco reversível, para 450 pessoas.

    Ali também funcionará a nova sede do Centro de Estudos Musicais Tom Jobim. O projeto prevê salas de ensaios para companhias, uma biblioteca, estacionamento e uma futura escola de dança.
    R$ 300 milhões

    O custo total, segundo Sayad, é de R$ 300 milhões, que virão do Tesouro do Estado. Os arquitetos escolhidos ganharão entre 6,5% e 8,5% do valor total da obra, algo entre R$ 19,5 milhões e R$ 25,5 milhões.

    (…)

    Final de 2010

    Herzog e De Meuron têm até março para finalizar o projeto. Enquanto isso, o processo de desapropriação da antiga rodoviária, que hoje abriga um shopping, está previsto para terminar em janeiro.

    “O conceito urbanístico é a base da arquitetura. É sempre importante ter programas culturais para desenvolver cidades”, disse De Meuron em relação à região escolhida, ainda em fase de revitalização. Para a desapropriação do local, já foram gastos R$ 34 milhões. A obra deve começar no segundo semestre de 2009, com conclusão prevista para final de 2010.
    ………………………………………………………..

    DE NOVO A PERGUNTA :

    POR QUE NÃO CONSTRUIR UM NOVO ESTÁDIO DE FUTEBOL, QUE PERMITA SEDIAR COM DIGNIDADE A COPA DE 2014 ?

    E MAIS:

    É MAIS URGENTE A CONSTRUÇÃO DE UM NOVO ESTÁDIO OU DE UM NOVO TEATRO NA CIDADE DE SÃO PAULO?

    É MAIS DEMOCRÁTICO CONSTRUIR UM TEATRO PARA 1.750 PESSOAS OU UM ESTÁDIO PARA 80.000 OU 100.000 PESSOAS?

    QUAL DAS DUAS OBRAS DIFUNDIRIA MAIS A CIDADE E O ESTADO DE SÃO PAULO NO MUNDO?

    O QUE PENSA O POVO PAULISTA SOBRE ISSO?

  14. thiago

    to indo e pro bar mesmo , la eu sou tratado bem melhor,apesar de nao ser a mesma coisa mais , mas nao corro risco e nao pago pra assistir o jogo em lugar que nao vou estar
    foraaa bwa11

  15. Justiceiro

    A verdade é que o torcedor é tratado como m… nos estádios brasileiros. Até quando vai ser assim eu não sei, mas os dirigentes dos clubes estão se lixando pra essa situação. Pelo menos no que se refere aos grandes do futebol paulista, não tem um que se salve.

  16. dinejosias

    Se você comprou ingresso para arquibancada vermelha, e o orientador pediu para que passasse pela arquibancada amarela, é simples: NÃO ACEITE.

    Quanto aos portões fechados: esta é uma pratica da PM e não do SPFC. Segundo “eles”, isso serve para manter a ordem na entrada ao estádio, o que é ridiculo, claro.

    Não estou defendendo a BWA ao qual acho que é uma das piores empresas no ramo que atua mas neste caso, o São Paulo é o menor dos culpados visto que tem um contrato com a empresa e tem que cumpri-lo até o fim.

    Abraços
    http://blogdojosias.wordpress.com

  17. geraldo lina

    Como te invejam TRICOLOR.

    Um poema pra voces ficarem calmos:

    SALVE O TRICOLOR PAULISTA
    AMADO CLUBE BRASILEIRO
    TU ES FORTE, TU ES GRANDE
    ENTRE OS GRANDES ES O PRIMEIRO.

    *** *****(*)

  18. CONTRA A IMPUNIDADE

    Precisamos lembrar ao senhor Paulinho, dono do blog, que nós torcedores e trabalhadores que pagam impostos e suas contas em dia; nós que participamos de eleições e tentamos nos fazer representar da melhor maneira possivel, estamos INDIGNADOS com a demora referente ao processo de apuração e punição dos responsáveis pelo caso do gás na semi-final do campeonato paulista de 2008.
    Mesmo após o JORNAL LANCE ter divulgado que durante as escutas telefônicas no caso da máfia dos ingressos, foram encontradas/criadas provas ( gracações de conversas ) do envolvimento de torcedores e dirigentes da Sociedade Esportiva Palmeiras, estranhamente notamos “morosidade” no processo.
    Gentilmente solicitamos ao caro jornalista, que nos informe, cobre, investigue.
    Nós não queremos de forma alguma ter gente desta espécie vestidos de representantes mascarados de pessoas de bem em nosso meio.

    QUE SE INVESTIGUE, QUE JULGUEM E PRINCIPALMENTE QUE PUNAM OS RESPONSÁVEIS.

    NÃO A IMPUNIDADE !!!

    Caso do gás: Investigação vai virar pizza?
    17/10/2008 10:07

    Dados dos promotores sugerem mais investigações e delegados querem arquivamento

    LANCEPRESS!

    De um lado, promotores públicos somam informações contra o suspeito de lançar o gás no vestiário do São Paulo, no Palestra Itália, na semifinal do Paulistão. Do outro, delegados apresentam um relatório alegando ausência de vítima e também de provas materiais, sugerindo o arquivamento do caso.

    À parte na história, o juiz do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo) Eduardo Pereira soube ontem do pedido de quebra do sigilo de Justiça no inquérito dos ingressos falsos feito pelos promotores Nathalie Kiste e Paulo Castilho.

    Se o parecer for favorável, um relatório do Instituto de Criminalística (IC) e um CD com as escutas telefônicas devem chegar em novembro à promotora Adriana Vallada, à frente do inquérito do gás.

    Em um trecho do grampo, um torcedor da Mancha Alviverde é apontado como o responsável pelo lançamento do gás, segundo o MP.

    Assim que ouvir as gravações, Vallada poderá determinar ou não mais investigações. Se julgar que os indícios são muito fortes, ela apresentará uma denúncia à Justiça.

    Mas antes disso, a promotora lida com dados que podem, simplesmente, dar fim ao inquérito. Eles foram enviados pelos delegados Mauro Marcelo e Renata Corrêa.

    A dupla da 23 Delegacia de Polícia relata que um terceiro laudo, do Instituto de Criminalística (IC), confirma que Muricy Ramalho não sofreu lesão por conta do gás. Assim, não há mais vítima neste inquérito e razão para o mesmo prosseguir.

    Além disso, eles argumentam que os produtos usados no gás não foram identificados. Pior, não existe um material para análise.

    Um cheiro de pizza paira no ar.

    Gás no Palestra: suspeito é da Mancha Alviverde
    16/10/2008 11:45

    Integrante da organizada é investigado em mais dois inquéritos policiais

    LANCEPRESS!

    Gás atirado no vestiário e jogadores do São Paulo passam o intervalo no gramado do Palestra Itália, na semifinal do Paulistão

    Gás atirado no vestiário e jogadores do São Paulo passam o intervalo no gramado do Palestra Itália, na semifinal do Paulistão (Crédito: Ari Ferreira/LANCEPRESS!)

    Pertence à Mancha Alviverde, principal organizada palmeirense, o suspeito de lançar o gás no vestiário do São Paulo, no Palestra Itália, no intervalo da semifinal do Paulistão. De acordo com o Ministério Público (MP), ele é investigado também em mais dois inquéritos.

    O LNET! teve acesso ao nome do torcedor, mas não vai publicá-lo até que haja a denúncia. Ele apareceu por acaso, em escutas telefônicas de inquérito sobre ingressos falsos, do qual a empresa BWA é vítima.

    Um juiz do Departamento de Inquéritos Policiais (Dipo) receberá nesta quinta-feira o pedido para que o relatório do Instituto de Criminalística e o CD com as gravações sejam anexados ao inquérito do gás. O parecer deve sair em uma semana.

    Com base no grampo, o MP solicitará diligências da Polícia Civil ou apresentará denúncia à Justiça. O artigo-base é o 252 do Código Penal: “uso de produto tóxico, expondo perigo à vida ou integridade física de alguém”, cuja detenção prevista é de um a quatro anos.

    Em outro inquérito, o mesmo torcedor foi indiciado por formação de quadrilha e lesão corporal. Ele participou do conflito entre Mancha e TUP, após Palmeiras x Coritiba, em 17 de agosto, no Palestra Itália.
    Se não bastasse, o suspeito do MP é investigado em mais um inquérito por formação de quadrilha, lesão corporal e resistência à prisão. Ele teria entrado em confronto com a Polícia Militar na final do Paulista entre Palmeiras e Ponte Preta, em 4 de maio. Dez policiais foram feridos.

    O promotor Paulo Castilho solicitou há 15 dias a exclusão do suspeito do gás do quadro de sócios da Mancha. Ele determinou que a sede da torcida na Rua Turiassu, em frente à entrada principal do Palestra, seja fechada nos finais de semana.

    Presidente da Mancha pode expulsar suspeito
    16/10/2008 11:46

    ‘Se houver crime, expulsão’, deixou bem claro André Guerra

    Vestiário com gás dificulta concentração tricolor no intervalo da partida (Crédito: Ari ferreira/LANCEPRESS!)

    LANCEPRESS!

    A Mancha Alviverde já sabe quem é o alvo do Ministério Público. Mas o presidente atual da torcida, André Guerra, colocou uma condição para expulsá-lo do quadro de sócios:

    – Ele só sai se for comprovada a participação em algum dos crimes. E a nossa sede tem ficado fechada nos finais de semana. Isso é o que nós combinamos com o promotor.

    Segundo Guerra, um processo interno foi instaurado e o suspeito do gás terá de se explicar:

    – Se assumir, ele será imediatamente expulso. Esse tipo de coisa não faz parte da nossa ideologia.

    O presidente da Mancha desconversou sobre a responsabilidade do episódio das flores, no CT do São Paulo. Porém, ele não perdeu mais uma chance de gozar os rivais:

    – Sei lá de onde surgiu essa idéia. Achei bacana, um jeito diferente de recepcioná-los.

    Terceiro laudo: sem vítima

    O delegado Mauro Marcelo recebeu um terceiro laudo do Instituto de Criminalística (IC), que destaca que Muricy Ramalho não teve lesões por conta do gás. Os laudos anteriores apresentaram um resultado a favor e outro contra o treinador do São Paulo, único relacionado como vítima no inquérito da 23 Delegacia de Polícia. Na ocasião, diversos jogadores e integrantes da comissão técnica do Tricolor sofreram com o gás – Muricy chegou a vomitar no banco.

    Segundo Mauro Marcelo, o caso pode ficar sem amparo legal, já que a contraprova deu negativa.

    – Não sei nem de onde surgiu a história de um suspeito palmeirense. Além do novo laudo, não recebemos nada. Essa é uma situação bem difícil, pois nós temos um inquérito sem vítima – colocou.

    O delegado participou com Gilberto Cipullo do movimento “Anjos da Academia”, contrário ao ex-presidente do Verdão Mustafá Contursi.

  19. Felipe

    Quer um outro relato estranho do jogo:

    Sou de Santos e eu mais dtrês amigos fomos para são paulo no domingo para, passar por interlagos e ver a movimentação e assistir a são paulo x inter no Morumbi.

    Após passar pelo autódromo, com tudo relativamente organizado e funcionando bem, fomos em direção ao estádio para comprar o ingresso, assim como o amigo do texto preferimos o setor vermelho e chegando lá só haviam os de arquibancada amarela e geral azul e laranja. Compramos os da amarela, nem olhamos para o ingresso e fomos ver a corrida.

    Após a corrida, fomos ao estádio, chegamos uma hora e meia antes, lá ouvimos dos preparadíssimos orientadores as seguintes orientações:

    – o primeiro nos mandou para a entrada do setor azul e laranja após perguntarmos onde estava a amarela.
    – o segundo disse que a arquibancada amarela era reservada para os visitantes.
    – Não houve terceiro porque desistimos…

    Ao entrar no estádio, os dois setores (amarelo e vermelho) não estavam divididos, optamos por tentar lugar no setor vermelho (já que os assentos reservados não são achados). E em um dado momento, movido por alguma curiosidade, lemos nossos ingressos e neles estava escrito:

  20. Felipe

    continuando:

    Arquibancada vermelha. E surpreendentemente, estavamos no setor certo do estádio!

    operou-se um milagra no morumbi, meu ingresso mudou de cor!!!

    Estranho que só cambistas tinham ingressos de azul e vermelha, e na minha paranóia pergunto: não tinha ou não contavam para que se procurasse cambista porque ouvi de um cambista sobre uma possível troca de ingressos ouvi o sermão “esse é o pior lugar do estádio, voces deviam ter me procurado”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: