Advertisements

CAIXA 2: A Farra dos Ingressos

 

Você vai conhecer outra fonte de renda do “Caixa 2” corinthiano.

Dirigentes do Corinthians e um funcionário da BWA estão envolvidos.

Ela funciona com a participação ativa dos departamentos comandados por Luis Bussab e Mario Gobbi.

Tem o auxílio do poder paralelo nas figuras de André Negão, Mané da Carne (ou das Cargas) e Arizão.

Preste atenção nos dados que relatarei agora.

No Campeonato Brasileiro da Série B o Corinthians realizou 14 jogos como mandante.

Mesmo número que seus adversários da Série A, São Paulo e Palmeiras (que serão utilizados como referencia para o cálculo a ser efetuado.)

Somando todas as partidas o número de “não pagantes” do Palmeiras foi de 45 pessoas.

Média de 3,2 por partida.

Levando-se em consideração que a média do valor dos ingressos é de R$ 20,00, o clube teria deixado de arrecadar R$ 900,00, cerca de R$ 64,28 por partida.

No São Paulo os números são um pouco maiores.

Os “não pagantes” somaram 281 pessoas.

Média de 20,07 por partida.

Seguindo o mesmo critério teria deixado de arrecadar R$ 5.620,00, cerca de R$ 401,00 por partida.

O que você vai ver agora é uma escandalosa demonstração de falta de respeito com um dos mais populares clubes do país.

No Corinthians o número de “não pagantes”, somando os 14 jogos, é de 27.036 pessoas.

Média de 1.931 pessoas por partida.

Um escândalo.

O rombo nos cofres do clube atinge a marca de R$ 540.720,00, cerca de R$ 27.036,00 por partida.

Mais de 9.000% acima da média de São Paulo e Palmeiras.

Cerca de 35 % superior a gestão de Alberto Dualib.

Os números acima foram retirados dos borderôs oficiais apresentados pelos clubes a CBF.

O ilícito é evidente.

A operação do esquema foi descoberta pelo blog.

O departamento de Luis Bussab é o responsável pela “distribuição” dos ingressos aos homens do poder paralelo (André Negão, Mané da Carne e Arizão), que tratam de negociá-los.

Andres Sanches é obrigado a fingir que nada sabe, até porque, essa gente sabe muito sobre ele.

Os quase 2.000 ingressos desviados por partida são contabilizados como cortesia.

A operação é facilitada pela ação do setor de arrecadação, de responsabilidade da vice-presidência de futebol, comandada pelo delegado Mario Gobbi, que demonstra não ter perdido velhas manias adquiridas em sua passagem pelo DETRAN.

Quem assina os borderôs e legitima a fraude é Lucio Blanco, funcionário que é subordinado a Mario Gobbi.

Como agrado pelo bom relacionamento entre ambos, a BWA presenteou o Corinthians com duas atitudes amistosas.

Primeiro emprestou R$ 1.5 milhão ao clube, que em troca aumentou a participação da empresa em 30 % da taxa cobrada da renda bruta dos ingressos.

Depois a BWA contratou Miguel Blanco, irmão de Lucio Blanco, responsável por assinar os borderôs do clube e repassar o documento para Mario Gobbi.

Dessa maneira todos lucram e o esquema ficaria difícil de ser descoberto.

Ficava, até hoje.

Abaixo você verá cópia de um borderô assinado por Lucio Blanco, único responsável pela conferência.

Depois verá o documento vistado por Andres Sanches que, na falta do funcionário de confiança, preferiu não correr riscos.

Assuntos irregulares não podem passar por mãos que não estejam viciadas.

É o lema da máfia, que Sanches parece ter aprendido bem com o amigo iraniano. 

 

 

 

 

Borderô assinado por Lucio Blanco

com 1771 não pagantes

  

 

Borderô assinado pelo presidente

 

que tem medo com 1873 não pagantes

Amanhã você vai ter a real noção do quanto o contrato com a BWA é lesivo aos cofres do Corinthians.

Não perca !

Facebook Comments
Advertisements

18 comentários sobre “CAIXA 2: A Farra dos Ingressos

  1. Mário Jorge Gomes

    Paulinho, tudo bem?
    Parabenizo vc novamente pelo seu trabalho, vc tem muita coragem…
    Infelizmente a tv aberta não fala isso tudo… E mostram apenas superficialmente… Tudo um conto de fadas…
    Mas querido amigo, divagando um pouco… Bizâncio estava sitiada pelo exército turco e poderia cair a qualquer momento, mas lá dentro das muralhas um grande número de gente do clero e do povo, continuava a discutir assuntos inúteis da teologia, sobre se anjo tinha ou não tinha sexo. Não estavam nem aí para a guerra e os mortos de seu povo. A sua futilidade era uma espécie de fuga. Não queriam ter que pensar no que os esperava.
    Quando rádio, televisão e até pessoas religiosas conduzem longas conversas sobre botões, anéis, brincos, o detalhe em rosa do sapatinho da atriz no carnaval é porque há pessoas que gostam. Distrai as pessoas. E aí é que vale a pergunta. Até onde, até quando e até quanto se pode levar as pessoas à distração (alienação), tarde após tarde, noite após noite, quando existe lá fora um mundo exigindo concentração e busca urgente de respostas? Bizâncio preferiu perder a guerra a perder a pose!!!
    Querido amigo, não deixe de nos falar a verdade…

  2. Julia

    Estado de São Paulo
    Município de São Paulo

    LEI N.º: 11256/92

    Isenta de pagamento de ingressos em jogos de futebol, oficiais e amistosos, no Estádio Paulo Machado de Carvalho, menores de 12 anos e maiores de 60 anos de idade, e dá outras providências.

    Luiza Erundina de Souza, Prefeita do Município de São Paulo, usando das atribuições que lhe são conferidas por Lei, faz saber que a Câmara Municipal, em sessão de 17 de setembro de 1992, decretou e eu promulgo a seguinte Lei:

    Art.1º – Ficam isentos de pagamento de ingressos, no Estádio Paulo Machado de Carvalho, em jogos oficiais e amistosos, crianças abaixo de 12 anos de adultos maiores de 60 anos de idade.

    Art.2º – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

    6 de outubro de 1992.

    Luiza Erundina de Sousa.

    Prefeita do Município.

    Paulinho, pode ser que ate haja irregularidades ou beneficios de ingressos por parte do Corinthinas, mas acho que vale a pena repensar sobre a lei. Se vc verificar os borderos da Copa do Brasil dos jogos feitos no Morumbi vai verifcar que a incidencia de nao pagantes nao chegavam a 300 pessoas. E para informaçao no Pacaembu tb é feita cortesia para FPF (ingressos p/ tribuna), e tb são feitas cortesias para a PM.

    Paulinho: A lei foi considerada ao escrever. Note que mesmo pela sua conta do Morumbi a diferença é absurda. Chega a 400% acima do São Paulo e 1000% acima do Palmeiras

  3. Haroldo Dantas

    Paulinho

    Penso que você pode estar sendo levado a equívoco por alguma mente maliciosa, que está lhe induzindo a erro.
    Na verdade, o problema dos não pagantes dos jogos do CORINTHIANS não é de responsabilidade do CORINTHIANS nem da BWA, tal ocorre por conta de uma Lei Municipal que prevê que em todos os jogos realizados no Pacaembu (Estádio Municipal), maiores de 60 e menores de 12 entram de graça.
    Tal não ocorre nos jogos de São Paulo e Palmeiras porque eles não jogam lá.
    O que tenho sustentado no Programa Sr. Futebol já há varios meses é que o Corinthians tem de buscar, junto à Prefeitura, uma contrapartida à essa aberração.
    Não é possível que a PMSP continue fazendo benesses com o chapeu alheio (no caso o do Corinthians).

    Paulinho: Na verdade a lei municipal ajuda a mascarar o fato. No Morumbi a diferença chega a ser de 400% acima do São Paulo e 1000% acima do Palmeiras

  4. Andre Bruno

    Paulinho,

    Muito se fala dessa BWA no Palmeiras, muito mal por sinal. Dizem que o vovo Palaya tem mtos “contatos”, o que inclusive gerou a demissao de uma pessoa importante da parte de sindicancia do clube.

    Voce consegue investigar isso?

    Dizem que a BWA esta comecando operacoes internacionais, tendo como “modelo” o sistema brasileiro, pode??

  5. fernando

    que farra, calcule todos os jogos que o corinthians fez desde a turma do pinóquio entrar no clube, eles deram um grande prejuízo ao nosso glorioso time, um assalto com a cara limpa, depois esse sem vergonha do pinóquio vai chorar na tv e falar que é desumano ser presidente do corinthians, desumano é o que eles fazem com o nosso clube, mais uma fonte de empréstimo, que traz desvantagens para o nosso glorioso time

  6. Vinicius Duarte

    Só uma pergunta: não influi nessa conta de “não pagantes” a lei municipal que concede gratuidade aos idosos/aposentados nos jogos no Pacaembu? Não tenho certeza, mas eu acho que quando estava jogando no Morumbi não havia tantos não-pagantes nos jogos do Corinthians…

    Paulinho: A média de não pagantes do Corinthians é sempre a mesma, perto de 10 % do publico pagante, coincidencia ? No Morumbi os não pagantes corinthianos atingem 400% acima do São Paulo e 1000% acima do Palmeiras

  7. Carlos Almeida

    Pelo que vc sempre relatou o pessoal das organizadas tem assento cativo nos sofas da sala da presidência, visto que o Andrés e egresso delas. Este monte de ingressos, são comercializados pelas pessoas que vc citou ou são simplesmente distribuído para as organizadas, que estão sempre presentes nos jogos.

  8. Felipe

    Paulinho, vc errou na conta. Os números são muito mais alarmantes.
    São 9521% a mais que o São Paulo e catastróficos 60243,75% a mais que o Palmeiras.

  9. Rafael

    Paulinho, desculpa discordar de voce, mas a sua conta de padaria nao está correta. Quem falou que estas pessoas que entraram de graça no jogo pagariam para assistir a ele? Quando você fala em estádios lotados, tudo bem, existia publico para a cadeira que foi “dada”. porem, como os jogos do timao estao com lotacao media de 21mil, não existe demanda para os demais lugares. Portanto, ao inves de deixar o lugar vazio, faz-se um agrado aos patrocinadores, parentes de jogadores, etc…

    Paulinho: Haja agrado…

  10. Edu

    Isso acaba em pizza, pois eles sempre vao culpar a lei municipal.

    Se sairam bem nessa !

    Paulinho: Pelo contrário. No Morumbi, pelo Paulistão, sem a lei, o numero foi 400% maior do que o São Paulo e 1000% maior que o Palmeiras. No clube todos sabem como funciona o esquema. Muitos se beneficiam dele. Até os conselheiros coniventes e torcedores organizados amigos.

  11. Leopoldo_Alves

    HELLLOOOO!!!!
    Para aplicar a Lei Municipal que isenta crianças e idosos, é SÓ APRESENTAR DOCUMENTO na bilheteria, essas pessoas NÃO PEGAM OU NÃO PRECISAM de ingresso – desse que o Paulinho está denunciando, que é o ingresso distribuido DENTRO DO PSJ, cortesia enviada para a Presidência, e olha que tem diretor que pega e vende, viu?

    Vale à pena lembrar que essa LEI só pode ser aplicada em estádios muncipais, aliás, a Prefeitura pede sempre mais de 500 ingressos, não computados na denúncia acima.
    Além do mais, NÃO DEVEMOS ESQUECER QUE A MAIORIA DOS JOGOS REALIZADOS FORAM NO MORUMBI, que COBRA INGRESSO DE TODOS, já que é PRIVADO, NÃO MUNICIPAL.
    Não vamos nos enganar. O diabo é feio…

  12. geraldo lina

    enquanto uns sao fiel, outros nem tanto.
    eu acho muita estupidez apoiar um clube que simplesmente desvia arrecadacao de bilheteria…

    eu soh posso dizer uma coisa pra voces corinthianos

    SER FIEL EH SER OTARIO

    huaauhauhauhauhauahuahauhauhauah

    eu quero eh mais.

    *** *****

  13. João Marcos

    Paulinho esta bandalheira é antiga.
    Eu fui assistir a um jogo do Timão no Pacaembu com meu filho e para tanto comprei ingressos para as cadeiras cobertas.
    Como somos do interior de SP, saimos cedo e chegamos antecipadamente ao estádio, procurando ocupar nossos lugares.
    Meia hora antes do início do jogo este setor estava lotado com muuuuuuita gente em pé. E o restante do estádio estava com vários pontos vazios.
    Pode-se concluir que além de desviarem ingressos, essa máfia penalisa quem compra bons lugares. Só não fiquei em pé porque eu havia chegado bem cedo.
    Conclusão: nunca mais irei a SP ver jogos do Timão ou pelo menos enquanto esta corja que maltrata a torcida do Corinthians estiver no poder. Com certeza são uns bambis disfarçados de dirigentes para afundar o nosso time.

  14. Milton Barrios Casilli

    Paulinho,

    Você não vai querer comparar as 3 torcidas né? O Corinthians lota SEMPRE o Estádio…já os rivais??????? para né……não tem comparação….mas mesmo assim é vergonhoso isso acontecer…

    PALHAÇADA!

  15. Fernando Rossini

    Paulinho, concordo que há uma discrepância muito grande entre os números, mas como já foi citado aqui existe a lei municipal e o Pacaembu é o maior antro de “carteiradas” do futebol paulista. Eu mesmo conheço umas 7 ou 8 pessoas que conseguem entrar de graça pelos mais distintos motivos (policial, amigo de algum administrador do estádio, por aí vai).

    Então é possível que dessa vez não haja má fé da diretoria corinthiana. O que existiria, e você pode tentar se aprofundar neste tema, é um esquema de distribuição a cambistas em forma de consignação, o que eles não vendem, volta pra bilheteria. Não tenho provas para afirmar isso, e nem quero levantar nenhuma polêmica, é apenas uma informação que recebi uma vez de um próprio cambista, que afirmou que nunca fica com os ingressos que não vende, devolve pra bilheteria. E, caso isso seja verdade, não estou acusando ninguém da diretoria ou de qualquer outro departamento, os ingressos passam por muitas pessoas, e se somente uma delas for desonesta, já é possível armar um esquema desses.

    Abraços.

  16. Alexandre Cereja

    Fui no jogo contra o Barueri. Como estava com meu primo e ele levava sua namorada pela primeira vez no estádio fomos de numerada.
    Para nossa surpresa, apesar de comprar a “numerada coberta”, havia uma área enorme destinada à Medial devidamente controlada por seguranças.
    Da área coberta mesmo, por causa dessa área exclusiva do patrocinador, sobravam somente algumas fileiras e o “público pagante” tinha que se contentar com o restante da numerada.
    Ainda bem que não choveu no dia, mas achei um desrespeito com o torcedor que paga e nem pode exigir o lugar que comprou para sentar.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: