Advertisements
Blog do Paulinho

Prejuízo inesperado.

O canal Bloomberg noticiou.

A previsão de lucro da MEDIAL Saúde, patrocinadora do Corinthians, para o 2º trimestre de 2008 era de R$ 13,2 Milhões.

O resultado foi bem diferente.

A MEDIAL amargou um prejuízo de R$ 7,6 milhões.

Fato, no mínimo, preocupante.

A empresa é considerada de porte médio em seu ramo de atuação.

Muitos foram os que acreditaram ser um contrato de risco o patrocínio com o Corinthians.

Para ambas as partes.

O valor combinado no acordo é acima da margem natural de risco, proporcional ao porte da empresa.

Ainda faltam alguns meses para que o clube receba o valor integral da negociação.

Diante do quadro atual, é melhor ficar alerta.

Facebook Comments
Advertisements

33 comentários sobre “Prejuízo inesperado.

  1. alessandro

    Até parece que uma empresa vai ter lucro patrocinando um time da segunda divsão..

  2. Ramón

    Paulinho, um conselho de quem admira seu trabalho como jornalista: Não escreva sobre assuntos que você desconhece, a menos que se baseie na opinião de especialistas. O fato de uma empresa ter um resultado negativo por si só não significa, em hipótese alguma, que ela passará a dar calote nos credores. Há um caminho muito longo entre ter prejuízo em um período e deixar de honrar os compromissos assumidos. Muitas vezes as empresas têm prejuízo quando fazem novos investimentos, novas aquisições, e a médio prazo ocorre um aumento substancial no lucro. Mesmo quando não é este o caso e a empresa dá prejuízo por ser ineficiente, existem diversas maneiras de corrigir o erro e fazer a empresa voltar a ser lucrativa.

    Portanto, não emita opinião baseando-se em um único fato que pode ter ocorrido por inúmeros motivos, mas se baseie na opinião de especialistas para saber o que realmente aconteceu.

  3. André Nogueira

    A análise completa não é tão simples assim, mas para seu objetivo a forma como foi escrita é adequada.

    Não tomarei seu tempo com dados adicionais, nem tampouco perderei o meu, mesmo porque sei que és um cara inteligente e tomou o cuidado de verificar cada ponto do relatório do resultado do trimestre da Medial.

    Uma coisa fica clara, o número de clientes se mantém estável, o revela que o marketing de massa não surte resultado para o incremento de vidas no mercado de saúde.

    O patrocinio de um time, seja qual for, não alavanca vendas. O Marketing de Relacionamento e de Nicho custariam muito menos e seriam muito mais efetivos.

    Como torcedor espero (e acredito) que os valores acordados sejam pagos ao Corinthians. Mais do que isso, espero (embora não acredite) que o dinheiro seja bem aplicado.

    Abraço!

  4. Donato

    Notícia que não reflete a verdade dos fatos. A Medial teve um lucro líquido de cerca de 10 milhões no 2º trimestre de 2008, no semestre o lucro líquido acumulado é de 50 milhões.

    veja notícia:

    Grupo Medial registra lucro líquido de R$ 51,3 milhões no primeiro semestre do ano

    Resultado é 122,1% superior ao mesmo período do ano passado; sinistralidade acumulada no primeiro semestre de 2008 atinge 70%, 6,4 pontos percentuais inferior ao primeiro semestre de 2007

    A Medial Saúde (BOVESPA: MEDI3), uma das maiores operadoras de medicina de grupo do Brasil, anuncia os resultados financeiros do segundo trimestre de 2008 (2T08) e relativos ao exercício do primeiro semestre do ano (1S08).

    O número de beneficiários atingiu 1.512,2 mil, sendo 1.403,3 mil em planos médico-hospitalares e 108,8 mil beneficiários de planos odontológicos.
    O lucro líquido ajustado acumulado no semestre foi de R$ 51,3 milhões, 122,1% superior ao do mesmo período do ano passado. No 2T08, o lucro líquido ajustado alcançou R$ 10,8 milhões, 92,9% superior ao resultado do 2T07, de R$ 5,6 milhões.

    O EBITDA ajustado do primeiro semestre de 2008 foi de R$ 63,7 milhões, quatro vezes superior ao do 1S07, de 15,3 milhões. O EBITDA ajustado do 1S08 mostra aumento de margem em relação ao mesmo período do ano passado, com evolução de 4,8 pontos percentuais.

    A evolução positiva da margem EBITDA ajustado no semestre é conseqüência direta da redução da sinistralidade acumulada de 2008, que foi de 70,0%, 6,4 pontos percentuais inferior à observada no mesmo período de 2007. Este é um reflexo das iniciativas da empresa no que se refere ao ajuste da carteira e à implementação de projetos de otimização da gestão operacional. A sinistralidade no 2T08 foi de 76,5%, 0,7 ponto percentual inferior aos 77,2% do 2T07.

    A receita total – soma das “contraprestações líquidas” e das “outras receitas de operações de assistência à saúde” – do 1S08 foi de 944,2 milhões, variação de 29,7% em relação ao mesmo período de 2007.

    Quadro-resumo – resultados Medial Saúde S.A.
    http://www.medial.com.br/lista_det.asp?Ctrl=det&id=771&opr=79&opr2=106

    [1] Apenas de planos médico-hospitalares.

    Implementações no período

    Lançamento de portfolio de produtos
    Em maio de 2008, completando o processo de integração pós-aquisições, a Medial unificou as marcas Medial Saúde, Amesp e E-Nova e lançou um novo portfólio de produtos, resultado de uma profunda análise do mercado, incluindo pesquisas com clientes, beneficiários e corretores, bem como uma avaliação do posicionamento competitivo de cada produto. O novo portfolio elimina sobreposições provindas da aquisição da Amesp e preenche lacunas existentes na gama de produtos do mercado de saúde.

    Foram lançadas duas linhas sob as siglas Proteção e Conforto, destinadas a diferentes segmentos de mercado. Em diversos produtos foi incluída automaticamente a cobertura odontológica, o que permitirá aos beneficiários da Medial acesso a produtos de saúde integral e facilitará o cross-selling de produtos odontológicos.

    Parceria UN Diagnósticos e Amcare Labs Internacional
    Em junho, a UN Diagnósticos Ltda., empresa de medicina diagnóstica do Grupo Medial, e a Amcare Labs International, afiliada da Johns Hopkins Medicine International, firmaram parceria estratégica e societária de longo prazo visando à prestação de serviços de medicina diagnóstica no Brasil e na América do Sul.

    A parceria inclui um programa de intercâmbio de profissionais, incorporação de melhores práticas de gestão, ações de educação médica continuada com especialistas da Johns Hopkins Medicine, bem como a criação de uma joint-venture em medicina diagnóstica na América do Sul.

    O acordo prevê também um conjunto de exames diagnósticos inéditos no Brasil e a nomeação pela Amcare Labs de um diretor técnico que trabalhará com a equipe executiva da UN Diagnósticos. A parceria facilitará a participação do grupo Medial em pesquisas clínicas em nível global, proporcionando à UN Diagnósticos informações em primeira mão sobre novas técnicas.

    Com esta parceria, a UN Diagnósticos reformulou a estratégia mercadológica e lançou em julho as marcas Total, para os segmentos de planos básicos, e Viva, para os segmentos superiores.

    Inauguração da primeira unidade diagnóstica premium
    O primeiro centro diagnóstico Vivafoi inaugurado em julho, na Avenida Brasil ponto nobre de São Paulo, e é seguramente uma das unidades mais modernas, bem aparelhadas e sofisticadas do país.

    A nova marca detém tecnologias no estado-da-arte, nível mais alto de desenvolvimento, como as soluções PACS – Picture Archiving and Communications System, considerada a mais moderna do mundo em termos de diagnóstico por imagem e RIS – Radiology Information System, que possibilita a integração dos exames por imagens e laudos.

    Expansão da rede própria
    Ainda em julho, a Medial concluiu a aquisição de 49% do capital social do Grupo Saúde, operadora de Pernambuco com 79 mil beneficiários e rede própria formada por um hospital, nove centros médicos, duas unidades de atendimento e um centro de medicina diagnóstica.

    O processo de due diligence foi finalizado e a Medial obteve a aprovação da aquisição pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). A compra das quotas remanescentes do Grupo Saúde ocorrerá até março de 2010, pelo valor equivalente a 3,0 vezes o EBITDA do exercício de 2009

  5. Cássio

    Eu sempre achei que o pagamento do patrocínio era em parcela única na assinatura do contrato em qualquer parte do mundo… se nem pagaram o total ainda a coisa complica.

  6. Marcos Vinicius

    Concordo com o Ramón, cuidado para avaliar os números. É bom alertar, mas não se esqueça que a Medial está adquirindo outras empresas de planos de saúde e vai enxugar a sua estrutura, o que certamente aumentará as suas margens de lucro em breve.

    Discordo do André Nogueria na questão da ineficácia do marketing da Medial em relação ao número de clientes. Primeiro, não dá para avaliar direitos os resultados de um patrocínio que começou agora; segundo, me parece que a Medial está querendo primeiro se tornar conhecida, pois ainda não tem feito anúncios para seus produtos. Em projeção ela está tendo resultados.

  7. Leopoldo Alves

    Mais uma vez vc está certo Paulinho, o Mkt Corinthiano prometeu planejamento e ações conjuntas com a Medial, mas depois do contrato
    assinado, eles não foram atendidos pelo Gerente de Mkt, que nunca tem tempo, está sempre correndo e o tempo foi passando, foi isso que disse um amigo meu, Diretor da Medial. Parceria unilateral, um golpe naqueles que acreditaram que o trabalho não sofreria solução de continuidade.

  8. André Nogueira

    Marcos Vinicius,

    Sei que a defesa do patrocinio se prende ao fato de esperarmos que o Corinthians sempre dê mais retorno aos patrocinadores que outros times. Meu foco não é esse. Independente do time patrocinado a ação não é a com melhor relação custo x resultado.
    Tenho a informação de que lançará produtos para venda individual em Brasilia. Se a intenção for tornar a marca conhecida em outros estados para posterior implantação da empresa, ótimo. Em Sampa é desperdício. Aqui já é conhecida e tem boa aceitação.

  9. Carlos

    Me diz uma coisa: o quê interessa pro corinthiano se a medial ta tendo lucro ou não? Não meu bonso não vai entrar nada, e no seu?
    Acho que vc está tentando explicar algo do qual não entente e não tem competência para analisar. Limite-se a comentar os jogos…sobre negócios vc não entende. Obrigado.

  10. Marcelo

    É Paulinho, apesar desta notícia basear-se em números contábeis(que são facilmente manipuláveis), o foco deve retornar ao princípio de todas as dúvidas que é: “A medial tem dinheiro para investir num clube do tamanho do Corinthians?”
    Não tenho a mínima dúvida que esse time merecia a atenção de uma empresa muito maior.
    Apesar de Sãopaulino, entendo que em São Paulo nenhum outro time poderia superar o Corinrhians em valores, pelo tamanho do público.
    Então por que o Corinthians só consegue esse tipo de patrocínio que, ainda por cima, gera dúvida em todos que a analisam?

  11. Joel

    Paulinho, voce nao entende do assunto.
    A bolsa anda em queda, e o resultado no momento nao foi tao ruim qto VC imagina.
    Até o ebtida evoluiu.
    Abs

  12. Carlos Martino

    Caro Paulinho, quanto ao pagamento da cota de patrocinio, tenho informações de dentro da Medial que foi antecipada todas as cotas faltante, portanto a Medial, este ano não “deve” mais nada ao Corinthians

  13. Brav0

    Muito chororo de desinformado aqui: “Pouxa o paulinho nao sabe o que fala, Não escreva sobre assuntos que você desconhece, a menos que se baseie na opinião de especialistas.”

    Nunca vi tantas lágrimas em um só blog.

    Corinthians = prejuízo, sem+. O resto é choro e conversa de buteco de vocês.

    passar bem.

  14. Eduardo Damorassi

    Ok, não pagou? Denuncia o contrato rompe e assina com alguem até o final do ano, empresa não vai faltar.

  15. Ramón

    Pra quem acha que patrocinar um clube de futebol não compensa para uma empresa de saúde, veja o caso Fluminense-Unimed.

  16. Leao

    Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa. Lucro ou prejuízo numa empresa não tem nada a ver com honrar compromissos. Tem empresas que dão lucros exorbitantes e calote no mercado. A preocupação do Corinthians é honrar e ver honrado os contratos que assina. A exposição da marca Corinthians é a principal do mercado brasileiro, estando o Corinthians onde estiver. Como já disseram: O Corinthians não caiu, foi o campeonato brasileiro que foi rebaixado. Se assim não o fosse o Timão da marginal sem número não seria dono das terças-feiras e sábado e não daria mais ibope do que jogo de semifinais da Libertadores. É duro de engolir, mas mercado é mercado.

  17. Eduardo

    corinthians ta fraco ate de midia.kkk.por isso que ninguem fala mas desse clube.ainda bem que o corintias so tem torcida em são paulo porque a segundona so passa la e aki no nordeste assistimos o caldeirão do huck.
    ate os jogos do palmeiras na segundona passava aki.

  18. André Nogueira

    O caso UNIMED Fluminense é realmente um exemplo de sucesso, mas não é exatamente patrocínio. A Unimed compra e mantem jogadores. A grana não entra na conta do Fluminense. O objetivo é contratar atletas que coloquem o time em evidência e consequentemente promovam a marca.
    Outra coisa, existe sinergia na parceria que existe há 10 anos. Ou seja, a união dos dois gera um valor maior que a simples soma dos dois.
    Diversas ações de marketing são feitas, dentre as quais a facilitação da compra de ingressos para associados da Unimed.
    Não vejo sinergia entre Medial e Corinthians. Acredito que por culpa da diretoria, que prefere dar entrevistas com perguntas pré-acordadas com jornalistas vendidos, do que trabalhar profissionalmente em favor do sucesso da parceria.
    Por isso digo que a simples inserção do logo de uma empresa de saúde na camisa não surte efeito.

  19. Guilherme

    Como já disseram, essa notícia é de caráter informativo apenas. Não significa nada uma empresa do porte da Medial informar prejuízo. Existem mecanismos contábeis para tanto, seja qual for o interesse da empresa. Empresas Telecom praticamente nunca deram lucro no Brasil e não deixam de honrar seus compromissos. Nesse caso, o maio temor é o Corinthians perder a Medial, ela sim não precisa de um time de futebol.

  20. João Marcos

    Se fosse o time das bonecas do morumbi, o Paulinho não falaria nada…
    Lá no céu cor de rosa o mundo é perfeito…..

  21. Leao

    Aviso ao pessoal do Nordeste: assiste ao Caldeirão do Huck quem quer. A torcida do Timão no Nordeste assiste a REDE TV. E para efeito de mercado publicitário o que interessa é a região sudeste. Infelizmente, não existe mercado politicamente correto. O mercado publicitário divide-se em: 1 – São Paulo Capital, 2 – São Paulo Interior, 3 – Rio de Janeiro, e por aí vai. É por isso que a Rede Globo mantém os valores de contrato com o Corinthians. Ou voces acham que alguém daria dinheiro para o Time da Marginal Sem Número só porque gosta. Dá um tempo.

  22. saraiva

    realmente é ilário e duvidoso uma empresa patrocinar um time de segunda divisão pagando a grana que paga.

    nem a multissíma internacional SANSUNG pagou essa grana.

    a merda virá a tona logo adiante. é mais uma que deixará seus pacientes a ver navios e na UTI igual ao seu concorrente na época UNICOR.

  23. Eduardo

    no nordeste não pega rede tv kkkkkk.canalzinho fuleiro esse.o timinmho podia passar o resto da sua vida triste e pobre na segundona que ninguem daria bola.kkkkkkkkkkk

  24. Ramón

    André Nogueira, eu me refiro apenas à exposição da marca, e não às ações conjuntas.

    Eu moro no interior de SP. Aqui o Fluminense não tem torcida nenhuma, a sinergia entre Fluminense e Unimed não mudam nada na vida de ninguém, nem o modelo de contrato assinado entre as duas organizações.

    Mas é fato que a Unimed explodiu depois que teve sua marca ligada ao Fluminense, que nem tem tanta representação no futebol e aparece pouco na mídia.

    No caso do Corinthians-Medial, a única coisa que falta é tempo para que a marca da Medial se fortaleça e cresça muito, e a empresa passe a colher os frutos dessa parceria.

    Agora, eu volto a repetir. O resultado esperado não vai aparecer com apenas um ano de contrato. É preciso tempo pra que essa parceria seja assimilada pelo mercado e passe a beneficiar efetivamente o patrocinador.

  25. André Nogueira

    Ramon,
    Sou profissional da área, viajo o interior de São Paulo há 15 anos.
    A UNIMED é forte lider no interior de São Paulo há mais tempo que o patrocinio do Flu.
    Na cidade de Piracicaba, por exemplo, até a gigante Sulamérica tem dificuldade para entrar.
    A Unimed tem uma característica que é uma vantagem competitiva enorme: é uma Cooperativa de Médicos.
    Por essa razão poucos médicos se dispõe a atender outros planos pois estariam esvaziando a própria cooperativa. Médico cooperado pode ser expulso do quadro se atender pacientes de outros planos de saúde. Dessa forma fecham o mercado.
    Resumindo: o sucesso da Unimed em outros estados, que não o do Rio, não tem nada a ver com o Fluminense, mas com gestão.
    Reitero: o sucesso da parceria só acontecerá se houver sinergia entre a Direção do Corinthias e da Medial. Como está, não haverá renovação.

  26. Tadeu

    Paulinho, o Senhor já é um comentarista de futebol bem superficial. Quando tenta falar sobre admnistração de uma empresa faz a mesma coisa. Por favor, tente ser mais detalhistas em suas análises. O resultado de uma empresa tem que ser olhado com muito cuidado para que se boas conclusões sejam tiradas. O Senhor é jovem e pode evoluir mas isto apenas acontece com muito suor. E não é o suor de ficar aparecendo em tudo que é programa. É estudando.

  27. Pingback: Reajuste de sinistralidade da Sul América | Hammax | Empresa com loja de informatica em Itaquera Zona leste, Instalação de CFTV, rede e criação de sites

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: