Advertisements

Boa Diego !

“Pelé só sabe negociar agora, ele já foi (um jogador de verdade), e tinha que estar mais com os jogadores e não com presidentes da Fifa; portanto, ele não tem dignidade para falar de mim”

Diego Maradona

Facebook Comments
Advertisements

40 comentários sobre “Boa Diego !

  1. rodrigo

    ainda vai dr. edson? é por essas e outras que o maradona ainda tem apoio de muita gente. valeu dom diego!

  2. Victor Farinelli

    É por declarações como essa, somadas às já conhecidas e estapafúrdias declarações do Pelé no Estadão de semanas atrás, com cada vez mais insensatez por parte do brasileiro, que o argentino caminha prá ser aquilo que Pelé ainda é, mas cada dia faz de tudo para não ser mais.

    Vale destacar que Maradona, quando surgiu a polêmica, ficou quieto, não entrou em confrontação, o que também foi uma atitude bastante decente. Essa declaração, na França, só surgiu porque virou tema em entrevista coletiva.

  3. Bruno

    Pra mim o Maradona não foi melhor que Pelé, nem mesmo melhor do que Zico, mas nessa ai ele foi O REI.

  4. Marco Aurelio da Silva

    Pelé foi o maior jogador de futebol que o mundo já viu!
    Hoje é mais um homem de negócios do que um agente político em favor do seu povo, não sabemos o que ele pensa sobre o racismo, injustiça social, privatização do sistema educacional e de saúde…
    Maradona foi um craque, um dos melhores que o mundo já viu!
    Hoje usa o prestígio conquistado nos campos de futebol em favor do seu povo, tem personalidade e o admiro por isso tambem.

  5. rodrigo

    http://cinema.uol.com.br/cannes/ultnot/2008/05/20/ult5900u23.jhtm
    taí mais alguma coisa… não sabia dessas declarações do pelé… isso só vem a provae que o pelé apesar de ser o pelé se incomoda muito com dom diego… a toda oportunidade não perde a chance de desmerecer o argentino… sou mais vc dom diego!
    “Ele é uma pessoa que negocia tudo, inclusive sua popularidade. E se há uma coisa que não se negocia é o carinho dos fãs”.
    é por isso pelé que vc não tem o carisma que o diego tem.

  6. Denilson Martins

    Maradona sim, é um ídolo de verdade, porque o jogador é absolutamente igual ao homem.

    Passional, leal, engajado, genial, fantástico, não por acaso, idolatrado como um Deus pelos argentinos.

    Já o Édison ( o nome dele é assim mesmo né, com “i”), quanta diferença do Pelé.

    Prefiro o Maradona, que pena que ele não nasceu no Brasil.

  7. Paulo Luciano da Silva

    Paulinho. O Maradona está certo nisso, o Edson deveria usar o Pelé para ajudar a classe dele, de jogadores…

  8. mello jr

    O Pele nasceu com tamanho talento que tornou-se o maior jogador de futebol de todos os tempos…essa o Maradona e los irmanos tem que nos aturar mas depois dessa dádiva esperar mais alguma coisa do Edson Arantes seria pedir demais a Deus !

  9. Paulo

    Perfeito. Pelé nao tem carater, antes Maradona com seus problemas com droga mas valorizado pelo seu país do que um escroto como este Sr. que nao merece nosso reconhecimento. Devia estar preso assim como o seu filho.

  10. FABIANO ROCCO

    O Maradona têm moral da onde para falar do Pelé?

    Ora, se o Pelé anda mal acompanhado o “seu” Maradona não fica atrás,
    POIS O MARDONA É PUXA-SACO DE “PSEUDO-DEMOCRATAS” E DITADORES COMO O FIDEL CASTRO, O BUFÃO E RIDÍCULO HUGO CHAVEZ E ADMIRADOR DE UM NOTÓRIO SANGUINÁRIO COMO O CHE GUEVARA, QUE AO CONTRÁRIO DA IMAGEM VENDIDA, NÃO PASSAVA DE UM PROJETO DE DITADOR.

  11. Diego

    suspendam a cocaíno daqueçe marginal, ele já voltou a falar besteiras….
    Pelé não é + jogador, é um empresário como qualquer outro, com a vantagem que tem uma imagem pra vender…

  12. Adriano

    Paulinho,

    Os dois como pessoas publicas foram grandes jogadores de futebol. Estão perdendo a grande oportunidade de parar por cima, daqui a algum tempo nimguém mais vai ter paciênca para ouvir as besteiras dos dois lados…

    Adriano

  13. Carlos

    “Boa diego”????
    Gente vocês estão falando do mesmo Maradona, que foi pego varias vezes no antidoping? O mesmo viciado em cocaina e acusado de manter relações com traficantes, inclusive com as ASFARC??? Na boa, não dá para entender. Péle pode ter varios defeitos…..Mas em termos de dignidade, acho que o hermano ainda fica bem atrás…

  14. Carlos

    Adriano..talvez você ainda não saiba, então só para te avisar…Péle e Maradona já pararam…há alguns anos. Pele no auge. Maradona flagrado no antidoping na copa de 94…Mas sim..ambos já pararam!
    Abraço

  15. Daniel Caiado de Souza

    Falou tudo e mais um pouco, já Maradona não tem credibilidade para falar nem do zé da esquina com aquela tatuagem do assassino porco no braço.

  16. Toel

    Pelé tem seus defeitos, mas nunca se envolveu com a máfia do tráfico de drogas, então ninguem tem moral para falar de ninguem!!!!

  17. rafael

    e maradona tem moral pra falar de quem? pele é genial, depois dele tem uma legião de craques: garrincha. puskas, gerson, rivelino, didi, platini, zico, romário, zidane, beckenbauer. e o maradona. mas ele não tem moral pra falar do pelé. nem o pelé pra falar de ninguém.

    dentre esses aí eu destacaria o kaiser, o rivelino, e o zico, o melhor de todos, na minha opiniao. esses tem uma postura de homem.

  18. Rodrigo Focaccio

    A postura de Maradona e Pelé na vida pública são emblemáticas sobre estilo de dois povos diferentes.
    Não faço juizo de valor sobre qual é melhor. O fato é que Maradona representa uma espécie de jogador que não há mais. Atuante politicamente e com opiniões bem definidas. Certas ou erradas, não importa. Maradona sempre teve suas posições bem firmes como os argentinos, em geral são politizados.

    Já Pelé se preocupou em manter sua imagem real intácta. Suas opiniões nunca extrapolaram as quatro linhas e seus amigos e suas companhias sempre variaram de acordo com o momento. Ou seja, é a representação do arranjo, da flexibilidade, do jeitinho brasileiro.

  19. Joaquim Seabra

    outra coisa, se Maradona errou, ele fez mal somente a si mesmo, a sua carreira, já o edson… bom…. ele vem negociando e negociando…

  20. joão miguel barilcka

    Essa é boa, um drogado falando mal de um ladrão, quem ganha?
    acho que os dois deviam é estar presos e não tendo espaço na mídia pra dizer besteira.

  21. Denilson Martins

    Pesquisa do historiador Alfredo Oscar Salun aponta que na época da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, em agosto de 1942, Corinthians e Palmeiras foram forçados a expulsar cerca de 150 sócios de origem estrangeira, inclusive alguns de seus dirigentes. Os dois clubes estavam entre as entidades atingidas pela legislação repressora do Estado Novo, especialmente de 1941 até 1945, quando aumentou o rigor na vigilância da polícia política aos grupos estrangeiros e seus descendentes.

    Equipes mais populares da época, Palestra Itália (antigo nome do Palmeiras) e Corinthians atraíam grande número de torcedores de origem imigrante, muitos dos quais operários, caracterizando-os como times populares. “Quando o Brasil declarou guerra à Itália, Alemanha e Japão, a vigilância aos estrangeiros pela Delegacia de Ordem Política e Social (DEOPS) aumentou, devido a suspeitas de espionagem”, conta Salun.

    “No Palestra Itália, predominavam os italianos, e no Corinthians havia também italianos, além de espanhóis, alemães e até árabes”, explica o historiador, que pesquisou os efeitos das medidas de nacionalização para sua tese de doutorado no Núcleo de Estudos de História Oral (NEHO) na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. 31/01/07 ELEGÊ 5 3 3
    Após a entrada do Brasil na guerra, o Conselho Nacional de Desportos (CND) baixou uma série de regulamentações para o esporte, em acordo com o projeto nacionalista do regime do Estado Novo (1937-1945). “Os clubes de futebol foram atingidos, tendo que expulsar dirigentes e associados estrangeiros, principalmente os ligados aos países do Eixo, rotulados como ‘Súditos do Eixo’.”

    Vigilância
    A desobediência às normas de nacionalização poderia levar ao fechamento dos clubes. “No caso do Palestra Itália, isso gerou RUMORES NÃO CONFIRMADOS de que dirigentes do São Paulo manobravam nos bastidores para tomar seu patrimônio”, relata Alfredo Salun. “Os boatos e a mudança de nome para Palmeiras, em 1942, tornaram o episódio marcante na história do clube e dos seus torcedores, ao contrário dos fatos ocorridos no Corinthians.”

    A aplicação das leis levou a destituição do presidente do Corinthians Manuel Correncher, espanhol de nascimento. “O clube conquistou vários títulos na gestão de Correncher, considerado uma figura folclórica, comparada a de Vicente Matheus”, conta Salun. “A presidência foi assumida por Mario de Almeida, interventor indicado pelo CND, que ocupou o cargo por alguns meses, até o clube escolher um novo presidente.” 31/01/07 ELEGÊ 5 3 3
    Em um clube é uma história conhecida e celebrada e no outro, silenciada e apagada”, destaca o historiador. Nesse aspecto, o pesquisador desenvolve um trabalho em História Oral, com torcedores, jogadores e dirigentes. “Esses clubes não foram os únicos na capital paulista que foram alvos da repressão, mas tinham maior torcida e prestígio.”

    Reuniões de diretoria dos dois clubes só eram feitas com autorização da DEOPS e a presença de um agente do órgão. “Os clubes também precisavam de permissão oficial para jogos fora de São Paulo, especialmente no litoral, devido a importância estratégica das regiões costeiras na Segunda Guerra Mundial.”

    Após as expulsões, Corinthians e Palmeiras realizaram uma “campanha de nacionalização” para atrair novos sócios, nascidos no Brasil. “A imprensa da época viu essa iniciativa como uma prova de patriotismo”, diz Salun. “Os estrangeiros expulsos começaram a retornar aos clubes após 1945, como reflexo do final da Guerra, de medidas liberalizantes adotadas pelo governo de Getúlio Vargas e o fim da perseguição à ‘quinta-coluna’, espiões e os ‘Súditos do Eixo’.”

    http://www.usp.br/agen/repgs/2007/pags/002.htm

  22. Denilson Martins

    Pesquisa do historiador Alfredo Oscar Salun aponta que na época da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, em agosto de 1942, Corinthians e Palmeiras foram forçados a expulsar cerca de 150 sócios de origem estrangeira, inclusive alguns de seus dirigentes. Os dois clubes estavam entre as entidades atingidas pela legislação repressora do Estado Novo, especialmente de 1941 até 1945, quando aumentou o rigor na vigilância da polícia política aos grupos estrangeiros e seus descendentes.

    Equipes mais populares da época, Palestra Itália (antigo nome do Palmeiras) e Corinthians atraíam grande número de torcedores de origem imigrante, muitos dos quais operários, caracterizando-os como times populares. “Quando o Brasil declarou guerra à Itália, Alemanha e Japão, a vigilância aos estrangeiros pela Delegacia de Ordem Política e Social (DEOPS) aumentou, devido a suspeitas de espionagem”, conta Salun.

    “No Palestra Itália, predominavam os italianos, e no Corinthians havia também italianos, além de espanhóis, alemães e até árabes”, explica o historiador, que pesquisou os efeitos das medidas de nacionalização para sua tese de doutorado no Núcleo de Estudos de História Oral (NEHO) na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

    Após a entrada do Brasil na guerra, o Conselho Nacional de Desportos (CND) baixou uma série de regulamentações para o esporte, em acordo com o projeto nacionalista do regime do Estado Novo (1937-1945). “Os clubes de futebol foram atingidos, tendo que expulsar dirigentes e associados estrangeiros, principalmente os ligados aos países do Eixo, rotulados como ‘Súditos do Eixo’.”

    Vigilância
    A desobediência às normas de nacionalização poderia levar ao fechamento dos clubes. “No caso do Palestra Itália, isso gerou RUMORES NÃO CONFIRMADOS de que dirigentes do São Paulo manobravam nos bastidores para tomar seu patrimônio”, relata Alfredo Salun. “Os boatos e a mudança de nome para Palmeiras, em 1942, tornaram o episódio marcante na história do clube e dos seus torcedores, ao contrário dos fatos ocorridos no Corinthians.”

    A aplicação das leis levou a destituição do presidente do Corinthians Manuel Correncher, espanhol de nascimento. “O clube conquistou vários títulos na gestão de Correncher, considerado uma figura folclórica, comparada a de Vicente Matheus”, conta Salun. “A presidência foi assumida por Mario de Almeida, interventor indicado pelo CND, que ocupou o cargo por alguns meses, até o clube escolher um novo presidente.”

    Em um clube é uma história conhecida e celebrada e no outro, silenciada e apagada”, destaca o historiador. Nesse aspecto, o pesquisador desenvolve um trabalho em História Oral, com torcedores, jogadores e dirigentes. “Esses clubes não foram os únicos na capital paulista que foram alvos da repressão, mas tinham maior torcida e prestígio.”

    Reuniões de diretoria dos dois clubes só eram feitas com autorização da DEOPS e a presença de um agente do órgão. “Os clubes também precisavam de permissão oficial para jogos fora de São Paulo, especialmente no litoral, devido a importância estratégica das regiões costeiras na Segunda Guerra Mundial.”

    Após as expulsões, Corinthians e Palmeiras realizaram uma “campanha de nacionalização” para atrair novos sócios, nascidos no Brasil. “A imprensa da época viu essa iniciativa como uma prova de patriotismo”, diz Salun. “Os estrangeiros expulsos começaram a retornar aos clubes após 1945, como reflexo do final da Guerra, de medidas liberalizantes adotadas pelo governo de Getúlio Vargas e o fim da perseguição à ‘quinta-coluna’, espiões e os ‘Súditos do Eixo’.”

    http://www.usp.br/agen/repgs/2007/pags/002.htm

  23. Mauricio

    Ate que enfim os ultimos posts trouxeram de volta a realidade.
    Nao posso acreditar que estao elogiando o Maradona…para com isso…
    “Boa Diego !”?….

  24. joao pedro

    Depois desta declaração provavelmente “Dieguito” fará uma nova temporada do seu programa na Argentina e então chamará Pelé, assim como ele fez na primeira temporada. E então, como fez na primeira vez, o lamberá mais do que criança com sorvete de chocolate. Depois, falará mal dele pelas costas. Boooa Diego!

    “Bem melhor usar cocaína, ter relações com as ASFARC e com Fidel Castro, do que se relacionar com a maior entidade do futebol. Boooa Diego!
    Prova disto, é que Diego faz diversas propagandas pelo mundo, recebe homenagem em todos os estádios que vai pelo mundo e não precisa ficar falando de outras pessoas para ter um espaço na mídia. Já Pelé, vive “escondido” aqui no Brasil, indo aos centros de reabilitação e aos jogos do Santos.”

    Ass: Senhor Ironia Extrema.

  25. Fabio

    Paulinho gosto do seu trabalho mas você defender o Maradona é totalmente desproporcinal. Concordo que o Pelé se aliou á muito com o que a de pior no futebol,porém o Maradona não fica atrás, ou você vai me dizer que Fidel,Chavez,moralez,etc, não são “GRANDES” figuras?

  26. silvio damenti

    Pele criou filho traficante,mau caráter e roubou as crianças no jogo da Unicef.
    Diego é firme em suas posições e pode errar,mas não é vagabundo como o pelezinho,que vai só onde dá dinheiro,sem se preocupar com ética e honestidade.
    O filme dele foi um fiasco porque o povo sabe que ele não vale nada,e quanto a jogador está muito longe de Diego deus do futebol,deve ser o 14 ou 15 jogador de todos os tempos,ficando atrás de Zico,Biro Biro,Marcelinho Carioca,Zidane,Platini,Cruyjf,etc,tec………….

  27. ANDRÉ

    PAULINHO

    Maradona naum disse apenas isso, ele disse o velho jargão dos fracassados, que se arrependem amargamente de terem feito o que fez durante a vida, ele disse

    “SE EU NÃO tivesse feito isso ou aquilo “SE”…..

    caro paulinho, o PELÉ nunca disse “SE”.

    O Pelé FOI, É, E SEMPRE SERÁ O MAIOR E MELHOR JOGADOR DE TODOS OS TEMPOS!

    Tem mais, basta você viajar um pouco para saber quem é PELE, o jogador que parou uma guerra, o homem mais conhecido no mundo, e acredite em tempos que não havia marketing, internet e tantos outros veículos de comunicação.

    Maradona (drogado), Ronaldo (travecos), Adriano (bebida), vcs acham que um dia eles chegaram perto da perfeição de PELE, chutar com a direita, esquerda, cabeçeio é aquela matada no peito, em que a bola parava em seu peito e descia aos seús pés.

    Paulinho você que me parece estar se formando em jornalismo, e me parece prezar pela coêrencia, claro que nem sempre. Analise seus conceitos, não leve seu lado pessoal, como corintiano e grande freguês do Pele (santos), para dar esses comentários sarcásticos comparando pele a maradonna, alias, este que se preze não vale como exemplo para ningeum.

    aguardo uma resposta sua.. ok

  28. Alex

    Nada mais justo do que defender o impoluto Diego Armando Maradona, homem reto, de caráter inatacável, exemplo de pai e marido, amigo das personalidades mais admiradas, reconhecidas no mundo civilizado como exemplo de cidadania e democracia. Homem sem vícios, cujo maior feito, apregoado aos sete-ventos, foi ter marcado um gol com as mãos na Copa de 86.

  29. alberto

    Quem é esse Maradona para falar de Pelé? Nem na Argentina ele é unanimidade! Tudo o que este argentino faz ou fala não merece credibilidade. Em que estado mental ele está quando dá estas declarações? E o pior é que um monte de gente aqui no Brasil fica endeusando este nojento. Que absurdo!

  30. alberto

    E mais: para alavancar a audiencia de seu fracassado programa na Tv Argentina, quem ele convida? Pelé. Por que ele não disse na frente do REI o que ele realmente pensa? Ficou lá, babando ovo para quem realmente é o MELHOR DE TODOS OS TEMPOS. Se enxerga, Maradona!

  31. Luis

    Melhor sintetizou Rodrigo Foccacio.
    Apenas dois detalhes:

    Pelé não diz oi se não levar um tutu, extremamente dinheirista… (cada um julgue como queira).

    Em 1994, o dopping do Maradona ainda não foi esclarecido totalmente, cuidado!

  32. sergio lima

    E’, esta certo, o Pele’ nao presta por fazer escolhas profissionais erradas e dar declaracoes infelizes, mas o Maradona e’ o maior e esta certissimo depois de ter sido um dos maiores escandalos da historia do futebol, cheirador de cocaina, devedor de impostos, expulso de uma copa do mundo por doping e morador de um pais onde nos chamam todos os dias de macacos. Este sim tem moral num pais como o Brasil. E por isso que somos a merda que somos, porque uma boa parte do povo brasileiro e’ um lixo, principalmente a nossa classe media burra, elitista e desqualificada. Elogiar um bandido em detrimento ao Pele ou mesmo ao Edson e’ bem esperado deste blogueiro que ja mostrou ao que veio e que nunca ira a lugar algum por sua falta de personalidade, mas a quantidade de comentarios concordando e’ que me assusta. Lamentavel que nunca perdoemos nossos idolos e endeusemos os de outros paises. Pobres de nos.

  33. Luis

    Sergio, aí está a questão: cultura política.

    Quando se elogia Diego em alguns pontos se refere a cultura política. As vezes, até equivocada, mas ele não se omite, diferente do Pelé. Além disso, o brasileiro não reconhece seus ídolos, a começar pelo Guga… mas não podemos omitir a passividade e individualismo do pelé. Erros todos cometem, agora ter a humildade e reconhecer que errou nem todos conseguem… Aliás, nós costumeiramente elogiamos os argentinos, amamos eles… (ironia). Deve ser por isso q uma minoria burra argentina nos apelidam de macacos, mas a maioria não! Concordo em parte que nossa classe média é ignorante, mas em virtude de fragilidade no aspecto cultural, no ensino então a distância é evidente. Sou brasileiro e tenho orgulho disso, mas estamos mais proximos dos eua em relação a influencia de vida, diferente do argentino que está mais vinculado as raizes européias (observe a influencia musical, moda, senso comum….). Mas isso é outra história…

  34. Divanio

    Chico Anísio do alto de sua inteligência , responde ao escroto e corrupto do Maradona( corrupto porquê deve ter pago a muito policial , para não prendê-lo por cheirar cocaína, em seus banheiros de mármore e sujos de sangue, pois alimentava os traficantes com as suas compras de drogas).
    Maradona é um imbecil de carteirinha, idiota de plantão; aproveitou-se do futebol para participar de festas junto a máfia napolita(camorra).
    Abaixo as palavras de Chico Anísio:

    “E então, sem quê nem porquê, esse débil mental de carteirinha, o Maradona, vem a público e chama o Pelé de ‘um homem sem dignidade’. Como pode um cara com o currículo deste cocainômano escroto, continuar querendo se comparar ao maior jogador de futebol de todos os tempos?, escreveu.

    Em seu texto, Chico Anísio afirma ainda que o argentino é “uma pessoa indigna” e elenca alguns ex-jogadores brasileiros de sucesso, como Garrincha e Romário.

  35. Divanio

    Vamos dar valor a quem tem valor e não ficar compactuando com pessoas inedonêas; Maradona é uma delas. Onde pode-se buscar dignidade em uma pessoa, que compra e cheira cocaína. Alimenta o tráfico de drogas, dando dinheiro a traficantes. Droga que mata crianças, senhores e senhoras. Que moral tem este pústula para falar do Pelé?

  36. Divanio

    Com certeza os corinthianos tem raiva de Pelé, pois enquanto ele jogava o Corínthians não ganhou nem campeonato de futebol de botão!!!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: