Advertisements

Bolsonaro finge gostar de liberdade para satisfazer interesses políticos

Da FOLHA

Por BRUNO BOGHOSSIAN

Após sabotar luta contra coronavírus, presidente dá palanque a marginais antivacinas

Depois de sabotar quase todos as ferramentas conhecidas para conter a propagação do coronavírus, Jair Bolsonaro resolveu se antecipar. Enquanto cientistas trabalham nos laboratórios, o presidente disse a apoiadores que “ninguém pode obrigar ninguém a tomar vacina”.

Não há discussão em curso sobre os métodos dessa imunização, mas Bolsonaro já fez questão de jogar holofotes sobre grupos marginais que fazem propaganda contra a vacinação. O Planalto ainda deu uma força à campanha e transformou a frase do presidente em pôster nas redes, dizendo que o governo “preza pelas liberdades dos brasileiros”.

Bolsonaro, como se sabe, é um político que vê a ditadura como modelo. Considera heróis os homens que torturavam militantes para forçá-los a delatar seus companheiros, mas gosta de falar de uma tal liberdade para pintar com cores altivas algumas de suas delinquências.

Em sua cruzada contra governadores e prefeitos, ele dizia que as medidas de distanciamento para enfrentar a pandemia eram autoritárias. “Não quero mais ditadura no Brasil. Quero liberdade. Cadê o meu direito de ir e vir?“, perguntou, em maio.

O presidente ainda tentou vetar o uso compulsório de máscaras no comércio, em escolas e nas igrejas. O governo alegou que a obrigatoriedade provocaria uma “possível violação de domicílio”, embora a lei aprovada não falasse sobre residências.

Um conceito distorcido de liberdade é explorado por Bolsonaro para satisfazer seus interesses políticos. Pela manhã, ele usa esse argumento ao defender extremistas que clamam por um golpe. À tarde, esquece o assunto e gira sua máquina para processar e intimidar jornalistas.

Bolsonaro não aceita forçar o cidadão a proteger a sociedade do coronavírus, mas quer obrigar a mulher vítima de estupro a passar por um processo humilhante se quiser exercer seu direito de abortar. A portaria do Ministério da Saúde que cria obstáculos nesses casos só serve para dificultar o cumprimento da lei. A liberdade ficou pelo caminho.

Advertisements

Facebook Comments

1 comentário em “Bolsonaro finge gostar de liberdade para satisfazer interesses políticos”

  1. Bolsonaro é o presidente mais canalha da história do Brasil. Com ele o coronavirus vai varrer a população brasileira, a culpa vai ser do Bolsonaro, será uma catástrofe. Até quando os militares se meterão com a política? Argentina, Chile e Uruguai não querem mais saber de governo militar. Ditadura militar e milícia é só no Brasil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: