Advertisements
Anúncios

Cruzeiro: exemplo mais que perfeito de uma gestão temerária

Aécio Neves e Itair Machado

Da CEPERF

Por FRANCISCO ADOLFO FERREIRA

Como gestor esportivo, como executivo de futebol, como profissional que estuda o tema e atua no meio há mais de 30 anos, sendo quase 12 deles no departamento de futebol profissional do próprio Cruzeiro (1999 a 2010), posso afirmar que, diante do que foi até agora revelado desde a reportagem do Fantástico de 26/05/19, o Cruzeiro parece um “Titanic” em inevitável rota de colisão contra um mortal iceberg!

Há cerca de 10 anos atrás, a divida do clube celeste se situava entre as três menores dentre todos os grande clubes brasileiros juntamente com o Atlético Paranaense e o São Paulo. Era algo na casa dos 100 milhões de reais, perfeitamente equacionada e administrável! O clube era tido até como um modelo de gestão, pelo menos no aspecto financeiro.

O QUADRO

No final de 2017, quando tão logo saiu o resultado das eleições presidenciais no clube e foi anunciado o nome de Itair Machado como vice presidente remunerado, homem forte do futebol e com carta branca, foi simplesmente um assombro!, pelo menos para aqueles que acompanham com seriedade o futebol. Algo incompreensível e que não gerou boa expectativa dado o passado e o histórico do referido cidadão. A maneira como ele entrou, sem nenhuma ligação com o clube anteriormente e em uma trama urdida em oculto, gerou todo tipo de especulação. Eu mesmo questionei o fato nas redes sociais… porém, semanas depois, li uma ampla matéria no jornal Estado de Minas onde o Itair se mostrava humilde, discreto, reconhecendo que errara no passado, etc. Como cristão, eu quis acreditar que ele pudesse mesmo estar mudado, ter se arrependido e, também nas redes sociais, postei essa minha expectativa dando um voto de confiança… O tempo e os fatos mostram o quanto eu estava enganado!

O cargo dele, somando plenos poderes, foi uma jogada e tanto de quem estava mesmo chegando com tudo, afinal ele acabou acumulando o status de dirigente estatutário e de executivo ao mesmo tempo, ou seja, com os plenos poderes que geralmente são atribuídos ao dirigente estatutário, um cargo político (vice-presidente de futebol), mas remunerado (status do executivo) com poder direto sobre o futebol… Afinal, qual era a do presidente eleito para aceitar tudo isso e ficar como mera “Rainha da Inglaterra” na história toda? Teria sido pela “poderosa” arquitetura montada pela dupla Itair & Serginho que acabou lhe garantindo a vitória nas eleições? Porque parece mesmo que estes conseguiram cooptar uma maioria de apoio no conselho que, sozinho, o Wagner Pires não teria conseguido! Diz-se nos bastidores que Itair bancou os custos da campanha do Wagner. Afinal, qual é o acordo existente entre eles?!

Ficou claro nos dias seguintes ao pleito que haviam cooptado também parte da mídia esportiva e da torcida, esta, através do apoio dos chefes de algumas organizadas nas redes sociais. Quase nenhuma crítica ou questionamento por parte da imprensa esportiva.

GESTÃO

A área de gestão de um Departamento de Futebol, mesmo de um grande clube, pode funcionar redonda e perfeitamente com: 1 Vice de Futebol (às vezes nem necessário!), 1 Executivo de Futebol, 1 Gerente de Futebol, 1 Assessor de Imprensa, 1 Supervisor e 1 Gerente de Futebol de Base! PONTO! É o que manda um manual básico de gestão esportiva moderno!: Enxugamento da estrutura! Austeridade! Pés no chão! Não gastar mais do que aquilo que se arrecada!… Isto é bê-a-bá de gestão! Mas a cultura burra, viciada e corrompida de nosso futebol pode facilmente seduzir os dirigentes de clubes para abrirem os cofres gastando o que tem e o que não tem para trazerem medalhões com salários astronômicos em busca do resultado imediato! É a cultura do ganhar a qualquer custo!, mesmo que este custo seja um endividamento inconsequente que possa levar o clube à inviabilidade! E tudo isto só acontece simplesmente porque o dinheiro não é do dirigente! Ao final do mandato ele vai embora, o clube fica endividado e ele não é responsabilizado por isto!

O discurso de que o futebol é deficitário não cola mais! Está aí a gestão do ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, pra provar que não! Em um único mandato reduziu a astronômica dívida rubro negra para menos da metade! Ou seja, não é o futebol que é deficitário… o futebol é que é, isto sim, mal gerido!

Dirigentes estatutários (presidentes, vice-presidentes, diretores não remunerados, etc.) são, em geral, meros torcedores apaixonados do clube, eleitos pelos seus conselhos deliberativos, por sua vez compostos por sócios do clube, convidados ou eleitos! Com raríssimas exceções, não são gestores ou pessoas que entendem de futebol, que estudaram à fundo o assunto! Volto a uma tecla que bato muito: GOSTAR de futebol não é sinônimo de ENTENDER de futebol! PONTO!

Pois bem, o que ocorreu então no Cruzeiro desde a posse da atual “gestão”?! Exatamente o contrário do que pregam as boas práticas de gestão corporativa: O inchaço do clube, um “trem da alegria” com a criação de várias diretorias remuneradas e cargos pra todo lado para os companheiros… parece até com os governos petistas! Impressionante! Remunerações absurdas e com aumentos salariais e de premiações sucessivas dados por eles mesmos!: Bicho dobrado, participação nos prêmios por conquistas, uma cláusula de multa unilateral absolutamente imoral (cadê o jurídico do clube que permitiu uma excrescência dessas?!), além de remuneração retroativa ao período das eleições, quando ainda não eram funcionários do clube… Vice de futebol REMUNERADO???… nunca houve este cargo antes no clube! “Diretor Geral” também parece ser um cargo criado para acomodar e remunerar o Sergio Nonato, que também teve promoções relâmpago e aumentos absurdos! Nepotismo a dar com pau! Tem parente pra todo lado espalhados pelos diversos departamentos do clube!

Um detalhe com relação à multa: Esta é facilmente anulável por qualquer juiz, pois trata-se claramente de um contrato desproporcional!, claramente lesivo, prejudicial a uma das partes, no caso, o clube! Outra: Não existe multa por demissão por justa causa!

E o tanto de gente séria e competente que foi mandada embora ou que já pediu p/ sair? Seria por verem que o barco estava indo à pique?! Será que já percebiam que ia dar nisso?!

COMPLIANCE

Bem, foi anunciada a criação de um instrumento de Compliance, mas… Que tipo de Compliance é esse?! Que texto absurdo é esse de uma instrução normativa que, ao invés de promover a transparência e facilitar a fiscalização, propósitos primários desta ferramenta/instrumento, faz o contrário: impedir o acesso às informações por parte do conselho fiscal?! A alegação de que era para manter sigilo sobre salários de jogadores para que estes não se tornassem possíveis alvos de sequestros não procede! Afinal: 1º) Todos sabem que jogadores famosos, medalhões, ganham muito bem!; 2º) As informações sobre os salários seriam dadas ao conselho fiscal e não divulgadas publicamente!; Há uma forte suspeita de que já se tratava de uma tentativa de ocultar informações sobre o descalabro nas contas e na gestão do clube.

DÍVIDA

Ficou nítida também a tentativa de se colocar na conta da gestão anterior o aumento da dívida do clube. É verdade que o bi campeonato brasileiro de 2013/14 teve um custo elevado, mas o aumento da dívida em 200 Mi apenas no primeiro ano da gestão atual é simplesmente assombroso, inadmissível! Ainda tentaram maquiar, contabilizando a venda de Arrascaeta como sendo em 2018 para fazerem passar a impressão de que foi “apenas” de 130 Mi! Acho que aí ficou explicado o inusitado pedido ao conselho pela aprovação de uma autorização para se tentar captar o tal empréstimo de 300 Milhões!, mas seria como acreditar em Papai Noel que algum investidor estrangeiro vai injetar essa quantia sem que tenha em contrapartida alguma garantia patrimonial, por exemplo… Mais: imaginando a hipótese de se conseguir tal empréstimo, alguém consegue imaginar o risco de uma quantia dessas nas mãos dessa turma?!

MODUS OPERANDI

Sem meias palavras, a maneira de agir dessa turma beira à psicopatia! Parece não haver regras, ou limites, ou qualquer freio moral pra eles! Acho que realmente acreditam que podem tudo e que os podres nunca serão revelados! Então, quando juntamos essa mentalidade, esse modus operandi, com a estrutura arcaica do futebol brasileiro, regida por uma legislação esportiva ultrapassada e que praticamente blinda as entidades esportivas, temos um convite muito sedutor à corrupção: Um meio onde corre muito dinheiro e cujos mecanismos de fiscalização, controle ou regulamentação são muito frágeis ou falhos!

É o que temos insistentemente divulgado em nossas publicações!: O modelo que rege o futebol brasileiro é insustentável! Vai cair de podre!, só não sabemos como e quando! Por esta razão temos também tomado a frente e dado a cara à tapa contra tudo e contra todos por uma Lavajato no Futebol Brasileiro! Até já fizemos chegar às mãos do Presidente Jair Bolsonaro um documento neste sentido!

Voltando à gestão, argumentam que o “Diretor Geral” Serginho, tem conseguido muitos patrocínios para o clube… ok! Mas quais são os valores de cada patrocínio? Quais os valores de comissão pagos a ele? Fato é que a camisa do time virou uma árvore de natal! Parece camisa de clube do interior que sobe pela primeira vez de divisão, de tanto anúncio que tem! Será que desconhecem que há estudos de marketing esportivo comprovando que o excesso de anunciantes é prejudicial à imagem do clube e nem tampouco dá o retorno esperado às empresas patrocinadoras!

O tal contrato com a Adidas é mesmo interessante? Em que pese ser a marca mais icônica, grife mesmo, entre as fabricantes de material esportivo, como ficam as categorias de base, uma vez que, pelo que anunciaram o contrato contempla fornecimento apenas à equipe profissional?!

Ficou evidente um modo populista e irresponsável de gerir o clube. Algo mais ou menos assim: “Vamos gastar o que for necessário para montar times para conquistar títulos e assim agradarmos torcida, conselho e mídia! Teremos o apoio deles e o resto se resolve! Ganhando os títulos teremos premiações gordas que ajudarão a pagar as contas!”… Aí, ganharam dois estaduais e a Copa do Brasil/2018, mas gastaram uma fábula com valores exagerados de premiações aos jogadores e a eles mesmos! O mesmo se repete neste ano: Contam, como tábua de salvação, com a conquista de pelo menos dois títulos entre as três grandes competições que restam (Copa do Brasil, Brasileiro e Liberdadores) para terem dinheiro para honrar os compromissos até o final do ano já que não há dinheiro em caixa e nem de onde tirar, a não ser das parcelas restantes a receber pela venda do Arrascaeta! Uma total irresponsabilidade! Estratégia de altíssimo risco! O fato é que, se não ganhasse a Copa do Brasil e consequentemente sua gorda premiação, a bomba já teria estourado no final do ano passado!

Pois bem… logo depois que ganharam essa Copa do Brasil, “ficaram grandões” e retomaram com as bravatas e o populismo nas entrevistas: É Mundial Interclubes!; É nova Toca da Raposa em Nova Lima!; É carta ao Governador Romeu Zema para pegar a gestão do Mineirão!; É romper com a FMF!; É dizerem que reduziram a dívida!; É dizer que o patrocínio do Banco Renner/Digimais seria o maior do país!; É dizer que o clube não terá que pagar 10Mi ao Atlético no caso Fred! etc., etc.!

Dizem que são truculentos, que ameaçam quem se opõe a eles num estilo bem coronelista… Bem, pode dar certo lá no Ipatinga!, aqui, em um clube da grandeza e visibilidade do Cruzeiro, não!!! E o vexame que é ter pessoas que não conseguem formular uma única frase com um português correto como representantes máximos de um clube como o Cruzeiro?! Nem o presidente, nem o vice de futebol, nem o diretor geral conseguem se expressar direito! A coletiva no dia seguinte à reportagem do Fantástico foi um show de horrores! Confusa, enrolada, sem qualquer esclarecimento convincente! O Cruzeiro parece que foi tomado pela família do “Nerso da Capitinga”! Dá até arrepios ouvir expressões como: “crubista”, “vô ixpricá procêis”, “tocedô”, “isclaração”… Aliás, o tom populista do “Itair da Ipatinga” na coletiva, tentando o tempo todo chamar o torcedor pro seu lado, mostrou o desespero que tomou conta deles! Vão se agarrar agora aos resultados do time dentro de campo até que o conselho ou o inquérito da polícia produzam algo… Mas pela queda técnica acentuada do time nos últimos jogos, é pouco provável que passe pelo River Plate na Libertadores ou mesmo pelo Atlético na Copa do Brasil! Está na zona do rebaixamento no Brasileiro, 18ª colocação, futebol abaixo da crítica… difícil acreditar que possa reagir! Sério candidato ao rebaixamento!

Em termos de punição ao clube, pelo que foi revelado até o momento, o mais certo é que sofra uma suspensão de um ano sem negociar jogadores, a exemplo do que sofreram Barcelona e mais recentemente o Chelsea! A Não ser que mais coisas surjam durante as investigações, o que não duvido que possa ocorrer!

COMISSÕES

Chamam a atenção no balanço divulgado, as comissões milionárias pagas a empresários no ano de 2018, somando 12Mi! Fazendo as contas, como é de praxe se trabalhar com comissões de 10%, então significa que foram movimentados 120Mi no ano passado entre transações e renovações?! Não vimos isso! A conta simplesmente não fecha!

Mais: Vamos falar sobre as tais comissões pagas a empresários por renovação de contrato? Precisava de intermediário para a venda do Mayke?! Como e porque, se: a) o Mayke já estava emprestado ao Palmeiras; b) o Alexandre Mattos já o conhecia daqui mesmo;  c) O Mattos conhece a todos do Cruzeiro e vice-versa; e) não bastava um telefonema ao Mattos??? E o valor da comissão de 1,9 Mi pago ao Carlinhos Sabiá? Sabe-se agora que o clube não repassou ao Supermercados BH o valor percentual de direito sobre o Mayke! E o Bruno Silva? Alguém explica sua contratação e pelo preço que foi?

Continuando: E o tal empréstimo… Ahhh, o empréstimo!…

  1. Empresário desconhecido, não é do ramo, sem registro… tem até uma madeireira envolvida…
  2. Um valor tão baixo (2 Mi) se comparado às vultosas quantias que o clube movimenta por ano…
  3. Os percentuais que extrapolam em muito o valor do empréstimo, ok é garantia… mas o % de um só dos jogadores já era garantia mais do que suficiente!
  4. Dentre os jogadores, são “só” quatro dos jovens mais promissores do elenco e já com atuação no profissional (David, Raniel, Murilo, Cacá…) ou seja, aqueles com o maior potencial de venda pra fora do país!
  5. O prazo: Então, em um mês o clube já disse que não tinha como pagar?! Estranho…
  6. Sem multa?! Depois da matéria do Fantástico, no dia da coletiva, correram pra anunciar um novo acordo e só então um acréscimo como sendo taxa de juros!
  7. A questão do jogador menor de idade foi de uma INCOMPETÊNCIA sem tamanho!, uma completa ignorância em relação à legislação vigente! E são pessoas assim que comandam o clube!!!
  8. A intenção? Há uma suspeita muito forte: O tal empresário seria apenas o testa de ferro e alguém iria se beneficiar como detentor de % dos jogadores de mais futuro e potencial de mercado!

Conversando com um amigo, atleticano roxo, ele me disse: “Parece até que foi o atleticano mais anti-cruzeirense da face da Terra que entrou pra gerir o Cruzeiro, tamanho o estrago causado!”… Uma insanidade o que fizeram no clube! O exemplo perfeito de uma GESTÃO TEMERÁRIA! Na contramão do que clama o futebol brasileiro em termos de gestão e governança! Atesta o modelo falho e ultrapassado que rege os clubes: entidades privadas sem fins lucrativos, entidades associativas, com seus conselhos e seus presidentes eleitos que são meros torcedores!

Cargos de direção remunerados (executivo, gerente, etc.) em grandes clubes são muito bem remunerados! Valores entre 50 a 100 mil mensais, em alguns casos bem mais, outros um pouco menos, são mais do que suficientes para proporcionar um altíssimo padrão de vida, mas para alguns não é suficiente!

SOLUÇÕES

Uma maneira de evitar que algo assim ocorra novamente no futuro seria através de uma alteração estatutária onde: As eleições passam a ser diretas. Conselheiros teriam voto com maior peso, depois viriam os sócios e funcionários do clube com voto com peso intermediário e, por último, o sócio-torcedor que comprovar adesão e adimplência há pelo menos dois anos, minimizando assim, a possibilidade de algum aventureiro ou torcedor de clube rival que queira aderir de última hora com alguma possível má intenção!

Mesmo se entrar AGORA, gente séria e competente, gente com “bala na agulha” como um Pedro Lourenço do Supermercados BH, ou com domínio de excelência na área da gestão como um Sérgio Rodrigues, por exemplo, no comando do clube, ainda assim vai levar tempo para se recuperar! O Sérgio Rodrigues, aliás, é um gestor de mão cheia! É Professor de Gestão na FUMEC! E sua proposta para a gestão do clube, caso vencesse as eleições, era simplesmente revolucionária!: a) Enxugar o clube! Dizem que só na Toca I, antes mesmo da atual gestão, já haviam mais de cem funcionários, quando trinta já dariam conta do recado com facilidade!; b) Investir pesado em um Departamento Científico, caminho que vai de encontro à excelência metodológica que nós, do CEPERF, temos proposto ao futebol brasileiro quando trazemos os dois maiores expoentes mundiais da área do treinamento para dar cursos aqui!; c) Trazer a metodologia do Barcelona para as categorias de base; d) Implantar um plano de carreiras/cargos e salários, coisa que, até onde sei, nenhum clube no Brasil possui…

Eu, particularmente, defendo também: investir no desenvolvimento do “DNA” do clube; uma política de contratações mais rigorosa, com participação ativa do RH, com entrevistas e avaliações prévias, tamanho o absurdo número de erros nas contratações de atletas e comissões técnicas; o investimento em inovações metodológicas e em profissionais ousados que se propõem a buscar por elas! O futebol brasileiro, mergulhado na mesmice e na mediocridade, clama por isto! Ousadia! Inovação! Pensar fora da caixa!

FUTURO

O clube, para se recuperar, vai obrigatoriamente ter que passar por um período de austeridade! Não falo aqui como torcedor, o que já deixei de ser há um bom tempo, mas como profissional! Sendo bem realista, o mais apaixonado torcedor cruzeirense que se prepare para períodos difíceis, pois há rumores de que o Ricardo Guimarães (BMG) e o Rubens Menin (MRV), ambos atleticanos multimilionários, estão se unindo para injetar altas quantias no Atlético, a exemplo da Crefisa no Palmeiras. E se sair também o estádio, aí o futuro do Atlético será dos mais promissores! Mais: Com o acirramento do imbróglio entre a Minas Arena e o Cruzeiro, se o Atlético resolver agora, fazer um acordo com a Minas Arena até a conclusão de seu estádio, teríamos uma situação, pelo menos do ponto de vasta moral, em que o Atlético teria à sua disposição praticamente três estádios em BH e o Cruzeiro nenhum, oficialmente! Humilhante! Eu, como gestor e profissional que milita no futebol, quero mais é o América, o Atlético e o Cruzeiro fortes, porque consigo visualizar que a graça do futebol é ter equilíbrio! Teria a mesma graça se existisse o Cruzeiro e não o Atlético, e vice-versa? Uma questão de razão e não de paixão!

Bem, tudo isto mostra como é a dinâmica do futebol e como as coisas podem mudar tão rapidamente por conta de gestões irresponsáveis! Existem basicamente quatro modelos de gestão: 1º) + Gestão + Dinheiro: O que consegue ter dinheiro de sobra e contrata quem quiser; 2º) + Gestão – Dinheiro: A gestão austera, saneadora, que visa o futuro do clube, opta como saída por investir bem na base, em práticas saudáveis e modernas de gerenciamento; 3º) – Gestão + Dinheiro: O que tem dinheiro de sobra, mas contrata mais num sistema de tentativa e erro; 4º) – Gestão – Dinheiro: Gasta-se o que não tem, endivida o clube e compromete o seu futuro!

Ou seja, o gestor mais capacitado é seguramente aquele da segunda opção que, contra todas as dificuldades financeiras, consegue manter um time competitivo sem comprometer as finanças!

Há muitas perguntas a serem respondidas: Quem operou/tramou ativamente? Quem foi omisso/conivente? Quem foi aliciado/cooptado? Quem pediu pra sair, mas se calou, calou porquê? Medo? De quem e porquê?

Que vai mudar, não tenham dúvidas!!!… Só não sabemos se vai partir de dentro do clube ou de fora (FIFA, CBF, polícia, etc.)…

A constatação é: O futebol ainda aceita tudo! É o dirigente que enriquece, que responde a “n” processos, falsifica, frauda, suborna, dopa, agride, não paga ninguém, dá calote, carrega vários rebaixamentos nas costas… De repente, cai de paraquedas num grande clube, promove o caos nas finanças da instituição, depois vai embora com o burro na sombra, com o patrimônio todo em nome de terceiros e o clube fica com dívidas impagáveis!

Como alguém pode ser tão inconsequente a ponto de fazer tanta coisa errada, ainda mais com algo tão passional como um clube de futebol de massa, correndo mesmo o risco de não poder mais nem andar livremente em público?! Paz, boa fama e consciência limpa, não tem preço!

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: