Advertisements

Edilson “Capetinha” evidencia a diferença entre o cérebro e a habilidade

Durante o Fox Sports Rádio, o ex-jogador Edilson “Capetinha”, que tenta cavar uma vaguinha no programa, ao criticar o goleiro Jailson, do Palmeiras, soltou as seguintes pérolas:

“Tá vendo o que eu falei? Goleiro negão sempre toma um gol”

“O Dida não era negão não, o Dida é pardozinho”

“Vocês não jogaram, vocês não entendem. Goleiro negão é… É igual a…”

Edilson, que é negro, evidenciou ainda mais a diferença entre o cérebro e a habilidade, principal fator de sua carreira, apesar de exitosa no Brasil, nunca ter decolado internacionalmente.

Melhor jogador do Mundial de Clubes em 2000 por um Corinthians, talvez, o melhor de todos os tempos, Campeão Mundial pela Seleção Brasileira em 2002, o “Capetinha”, fora dos gramados, é apenas isso ai.

Advertisements

Facebook Comments

2 Responses to “Edilson “Capetinha” evidencia a diferença entre o cérebro e a habilidade”

  1. Ollgin falvan (@ollgin) Says:

    Melhor jogador do Mundial de Clubes em 2000 por um Corinthians??????????????
    Desde quando um quadrangular arrumado é mundial de clubes????? Uma libertadores em 100 anos e dois mundiais????????????????

  2. Adrien Nogueira Says:

    O senhor aceita o “torneio de verão da Traffic” como mundial?????? Torneio em 2000 que o Curintia foi como campeão brasileiro de 98 (ainda não tinha sido campeão em 99 quando foi convidado) e esperaram o campeão africano sair no final de 1999, uma semana antes do torneio começar, fora que no referido torneio não ganharam de nenhum time relevante e inclusive só classificaram-se pra final por 1 gol hiper irregular que bateu no travessão e voltou pra dentro do campo por 1 metro contra o “poderoso” Raja Casablanca, “torneio feito” o Sr sabe muito bem por quem.

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: