O dia em que o São Paulo transformou-se no Corinthians de Andres Sanches

leco e andres sanches

Desde 2007, quando venceu as eleições presidenciais do Corinthians, até os dias atuais, em que ainda manda no clube manipulando marionetes, o deputado federal Andres Sanches tem como procedimento básico de manutenção de poder, encabrestar seus eleitores.

Para tal conta com o habitual baixo quorum em dias de votações, insuficiente para suplantar as centenas de distribuições de “carteirinhas”, que garantem a seus recebedores benesses no Parque São Jorge, mas obrigá-os, bovinamente, a seguir as ordens de seus benfeitores.

Em regra, em pleitos apertados, a quantidade de encarteirados supera a diferença apontada nas urnas, garantindo a perpetuação do grupo no poder.

Houve um tempo em que conselheiros e cardeais do São Paulo, com ressonância de torcedores, ironizava a confusão de bastidores alvinegra, tratando como algo distante do clube, que era vendido à mídia como exemplo de gestão.

Hoje, não mais.

Recentemente, um ex-presidente foi afastado acusado de utilizar-se de sua namorada para roubar o clube, e, desde sábado, o sistema das “carteirinhas”, utilizado por Leco, mandatário atual, para afrontar decisão do STF, igualou o Tricolor às manobras políticas do Corinthians de Andres Sanches

A lama será o limite ?

Se é que existem limites para a cartolagem do futebol.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.