Marketing do Corinthians e a “balada” em Itaquera

Lucas Sanchez, Andres Sanches e o filho de Giuliano Bertolucci

Lucas Sanchez, Andres Sanches e o filho de Giuliano Bertolucci

Mais perdido do que cego em tiroteio, o departamento de marketing do Corinthians decidiu abrigar uma “balada” no estádio de Itaquera, denominada “Arena 77”.

Trata-se de casa noturna, com música eletrônica, para 700 pessoas que ficariam alocadas num setor de camarotes do local.

É desnecessário qualquer lampejo de genialidade para previsão do fracasso.

Primeiro pelo local do evento, o bairro de Itaquera, que, sem qualquer tipo de preconceito, apenas constatação da realidade, é inviável de ser frequentado no período da “balada”, entre as 22h e 05h.

Por diversas razões, entre as quais distância e índices de criminalidade.

Depois, o público que se prestaria a comparecer, corajosamente, à “Arena 77” (no máximo 700), dificilmente poderia pagar o preço que precisa ser cobrado para dar conta dos custos e também obtenção de alguma lucratividade.

Vale lembrar que, não por acaso, o ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanches, adquiriu percentuais (depois de ter sido presidente não remunerado do clube), em nome de terceiros (inclusive de seu filho, Lucas Sanchez), de empresas que atuam no ramo de “baladas”, e que, assim como ocorre no submundo esportivo, alguns comércios são extremamente facilitadores para a execução de crimes de lavagem de dinheiro, entre as quais as casas noturnas, principalmente as que costumam dar prejuízo.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.