Advertisements

Escândalo do CARF constrange imprensa, cala grandes empresas, alivia empreiteiras e deixa políticos em sinuca de bico

Se não for socorrido "Fielzão" se aproxima de vexame histórico

É nítida a diferença de tratamento não apenas da imprensa, mas também da classe política, no escândalo do CARF (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), que, em volume de dinheiro roubado e também na importância das empresas corruptoras é ainda maior do que o caso Petrobrás.

Silenciosamente – até porque num momento como o atual é melhor ficarem quietas – comemoram as empreiteiras, que passam a dividir, oficialmente, o “trono” enlameado com grupos empresáriais tratados quase sempre como “respeitáveis”.

Uma das grandes diferenças dos procedimentos é o de que, no “Petrolão”, as construtoras roubavam do povo para dar ao Governo e seus sustentadores políticos, enquanto no escândalo do CARF o lesado é o mesmo (a população), porém os beneficiários são as próprias empresas, sem um centavo de retorno aos políticos, apenas aos ‘julgadores” privilegiados.

Por que, diferentemente do caso da Petrobrás, não observamos um levante de parlamentares e senadores exigindo CPI para apurar as falcatruas ?

A imprensa, que não teme colocar o Petrolão, diariamente, nas primeiras páginas, tem pisado em ovos (com raras exceções) ao tocar no assunto.

Para listar os beneficiados (o Estadão tomou a iniciativa) textos foram redigidos com absoluta timidez.

Tudo porque os ladrões são milionários, quando não bilionários, com hábitos de investimentos grandiosos, sustentando as principais redes de tv, rádio e imprensa escrita, além de quase sempre bancarem o parlamentar preferido, que costuma estar sempre à mão, no bolso do colete.

Uma coisa é, com razão, jornalistas criticarem e mostrarem os podres das sempre impopulares construtoras, outra é dizer que os balanços de Bradesco, Santander e demais bancos listados são fruto de fraude contábil, beneficiados em transações ilícitas realizadas com aval de quem é pago para defender os cofres da União.

E as montadoras, então, com o discurso de encarecer os veículos pelas extorsivas taxas de impostos que, sabe-se agora, não pagavam ?

Roubaram, quase todas, o consumidor final duplamente: na sonegação e na cobrança indevida de uma sobretaxa fictícia.

A população não pode silenciar diante de um descalabro ruidoso, mas que vem sendo abafado pela conveniência, medo e hipocrisia de políticos, jornalistas e “ilibados” empresários, exigindo, no mínimo, a instauração de uma CPI, além do mesmo tratamento ostensivo que a Polícia Federal dispensa aos corruptos do Petrolão.

Facebook Comments
Advertisements

34 comentários sobre “Escândalo do CARF constrange imprensa, cala grandes empresas, alivia empreiteiras e deixa políticos em sinuca de bico

  1. Nelson Vicente Aguglia

    Olá Paulinho e Blogueiros!
    Que moral tem um povo para protestar? Povo que tem como “cultura” principal o,”Levar Vantagem em tudo”?
    Abraços a todos!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: