Advogado gaúcho acusa, na Justiça, Andres Sanches de utilizar “Salamandra” para lavar dinheiro do Corinthians e da MSI

andreslula

Anos atrás, o Blog do Paulinho iniciou uma série de matérias, com ampla repercussão midiática, comprovando que o ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches, em meio a dezenas de empresas de fachada, utilizava-se de um grupo de factorings, em que era proprietário oculto, para emprestar dinheiro ao clube, com claros indícios de “Lavagem de Dinheiro”.

O famoso “Caso Salamandra”, demonstrou, ainda, que o grupo, formado por familiares de Sanches, agia como quadrilha, tendo como local principal de entrada e saída de recursos do Brasil para o Exterior, e vice-versa, a empresa New But, do Uruguai, que, não por acaso, estava em nome de Wagner Martins Ramos, primo e sócio de Andres, constando ainda como proprietária da referida Salamandra.

Iniciou-se, na sequencia, investigação pela PF, travada em ação intimidatória do então presidente Lula, após constatação de que a quadrilha, não apenas facilitava a entrada de dinheiro iraniano, mas também os desvios de conduta, e numerário, do PT.

Agora, anos depois, num processo de cobrança de mais uma empresa, entre tantas, lesada pela factoring Salamandra, de Andres Sanches, surgem novos dados que podem, de alguma maneira, reabrir as feridas abafadas pelo partido do qual o ex-presidente do Corinthians ocupa o cargo de Deputado Federal.

A ação, a princípio, impetrada em maio de 2004, pela FILTRABEM COMÉRCIO DE FILTROS LTDA., tinha como réus, além de SALAMANDRA e NEW BUT, as figuras de JOSÉ EDUARDO RAMOS MARTINS (que está morto, em procedimento que pode indicar possível falsidade ideológica de WAGNER MARTINS RAMOS, primo de ANDRES), e NELSON ALVES DA SILVA.

Movimentações processuais, ao longo dos anos, que deram ganho de causa a impetrante (os valores já atingem R$ 150 mil), demonstram em detalhes a picaretagem dos procedimentos da quadrilha.

Endereços falsos, nenhum bem existente, seja no nome das empresas ou no de seus proprietários “alaranjados”.

salamandra 2

Mas, após diversas tentativas de cobrança, o escritório de advocacia MONIR FERRANTI, em trabalho investigativo, parece ter encontrado o caminho das pedras.

Na última terça-feira (04) protocolou pedido de inclusão no polo passivo da pendência, como réus, portanto, do SPORT CLUB CORINTHIANS PAULISTA e de seus ex-presidente, ANDRES SANCHES, acusando-os de ser beneficiários de um esquema de LAVAGEM DE DINHEIRO, que era operado por intermédio da SALAMANDRA.

Acusações gravíssimas, demonstrando a maneira de agir do atual Deputado Federal pelo PT, tratado como criminoso na petição, que o leitor deste espaço terá acesso, na íntegra, logo abaixo:

sala 1

sala 2

sala 3

sala 4

ABAIXO ÁUDIO (Também inserido na Ação) EM QUE O CONSELHEIRO DO CORINTHIANS, MANÉ DA CARNE, CONFIRMA NÃO APENAS O EMPRÉSTIMO DA SALAMANDRA AO CLUBE, MAS TAMBÉM A PROPRIEDADE “OCULTA” DE ANDRES SANCHES

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.