Advertisements

Vôlei Masculino: virada histórica da Russia deixa o Brasil com a PRATA na mão

De maneira heroica, a Russia venceu uma partida quase perdida, de virada, por três sets a dois, contra a favorita Seleção Brasileira, numa partida notável do gigante Muserskiy.

PRATA conquistada, quando o Ouro escapou por duas vezes de nossas mãos, no final do terceiro set.

Uma pena.

O Brasil, imponente, não deu a menor chance para os russos no primeiro set.

Abriu, de cara, 5 a 1, distancia que foi ampliada até o final.

Fechou em 25 a 19, com Murilo atuando de maneira impecável não apenas no ataque, mas também com saques espetaculares.

O segundo set começou com equilibrados 3 a 3, mas, aos poucos, as coisas foram voltando ao normal.

Porém, com o jogo sob controle, o Brasil bobeou em três lances, permitindo que a Russia encostasse em 16 a 15.

Bernardinho pediu tempo, Dante, municiado por um inspirado Bruninho, virou tudo, e nossos atletas finalizaram em 25 a 20.

Tudo indicava que teríamos um terceiro set de festa, porém a Russia, enfim, acordou, enquanto o Brasil, ansioso, passou perder bolas fáceis.

O jogo melhorou, mas a defesa brasileira não conseguia marcar as pauladas de Muserskiy, o coelho na cartola do treinador adversário.

Mesmo assim, o Brasil teve dois “Gold Point”, mas desperdiçou.

Aproveitando-se do momento, os Russos fecharam, de virada, por 29 a 27.

Situação esta que empolgou a equipe, voltando ainda mais arrasadora no quarto set.

O Brasil, para piorar a situação, teve que retirar de quadra Dante, machucado, colocando Giba, claramente sem ritmo de jogo.

Depois, com os adversários disparando no marcador, Bernardinho tentou mudar o ataque brasileiro, colocando Ricardinho no levantamento.

De nada adiantou.

Novamente, apesar de uma reação brasileira nos últimos pontos, com o retorno de Bruno à quadra, o gigante Muserskiy fez o que quis, e os russos fecharam em 25 a 22, empatando a finalíssima.

E veio o inesperado quinto set.

Com ele, Dante volta para o jogo, mesmo machucado, em clara situação de sacrifício.

E os Russos deram show, frente uma Seleção Brasileira que não acreditava no que via dentro de quadra.

Novamente o “monstro” Muserskiy destruiu o setor defensivo nacional, e a virada se confirmou com inquestionáveis e históricos 15 a 9.

Valeu pela medalha de PRATA, que o Brasil, até desacreditado no início do torneio, lutou para conquistar, mas o gosto amargo de ter desperdiçado duas chances de conquistar o Ouro, quando o jogo estava dois a zero, jamais será esquecido.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: