Advertisements

Os absurdos projetos de Capez

O deputado Fernando Capez vem se superando na incapacidade de exercer os cargos que ocupa.

Assista abaixo o promotor mais querido pelas organizadas relatar três projetos de lei de sua autoria.

Peço às pessoas que nele votaram, que inevitavelmente ficarão “coradas” com a apresentação, que não se sintam culpadas.

Muitos foram enganados.

Existe uma maneira de reparar o erro.

É só agir com correção nas próximas eleições e não votar mais em gente incompetente.

Apenas para resumir, Capez, o ex-diretor de Faculdade mal avaliada, apresenta assim seus projetos.

1º projeto : Proibir a realização de festas “Raves”

2º projeto: Permitir a realização de festas “Raves” sem o comercio de bebidas alcoólicas

3º projeto: Permitir a realização de festas “Raves” com a autorização de comercio de bebidas alcoólicas.

É coisa de maluco.

Facebook Comments
Advertisements

25 comentários sobre “Os absurdos projetos de Capez

  1. larissabeppler

    Além de todo o absurdo…e tal…

    Bebida alcoólica é o que menos se vende em rave…por favor…hauahauaha
    Esse nunca foi em uma pelo jeito…

    Paulinho: Ele acende uma vela para Deus e outra para o Diabo

  2. tales battaglia

    olha, paulinho
    Eu acho o sr. Capez um sujeito muito arrogante e metido.
    Como nunca fui numa festa rave, não sei se tomam bebidas alcoólicas, portanto, não posso dizer se os projetos são efetivos ou não, mas aí no caso acho que vc manipulou a informação, pois há somente um pedaço do vídeo, ele pode ter três projetos prontos e diferentes para haver a melhor composição política para aprovação e com certeza a explicação para a aparente contradição não cabe nos 40 segundos do vídeo publicado.
    obrigado

    Paulinho: A declaração dele é tão absurda que parece manipulação. Não é. Ele é assim mesmo

  3. geraldo c araujo

    Vamos ver se dá para entender: um projeto proíbe a realização das festas; em outro admite que a proibição não funciona, e então proibe a venda de bebida alcoólica nessas raves ilegais; um terceiro autoriza novamente a realização de festas rave com venda de bebida alcoólica! O Stanislaw Ponte Preta situaria essa guinada de 360 graus na Galeria de Honra do Febeapá.

    Paulinho: Quem conhece o “trabalho” dele não ficou surpreso

  4. magau

    Nisso essa anta tah certa. Mesmo sem saber, fará um bem enorme pq essa lei tolhirá essa molecada de exercer o direito ao mau gosto. Música eletrônica de raves e tals eh um lixo q qto menos ouvirem – e me obrigarem a ouvir – tanto melhor. Fora aquela compra e venda q todo mundo saca q rola nas raves” aê tio, me dá tudo em doce e o troco em bala”. Quem é a favor da rave é favor do uso INDISCRIMINADO de pó, balas e doces, e quem se enriquece são esses traficantezinhos de merda. Todo mundo sabe q dentro de rave eh tudo legalizado, a galera vende droga como tivesse na Holanda. o Incapaz tah certo nessa. Tem q proibir também esses carros q passam com esses lixos musicais de ultrapassar x db. eU NÃO OBRIGO NINGUEM A OUVIR MINHA MÚSICA, EM CONTRAPARTIDA SÓ EXIJO Q ME OBRIGUE A OUVIR PORCARIA.

    Paulinho: Você tem razão, mas o problema é que ele tem projetos a favor e contra a raves. Coisa de maluco

  5. Igor Vinicius / Salvador BA

    É cada projeto que aparece…mas ano de eleição é assim: faz qualquer coisa só para mostrar serviço e gerar repercussão (boa ou ruim não importa).Só quando nos concientizarmos de que, na democarcia, o voto mais importante é para o legislativo senhores(as) como Fernando Capez e etc não terão vez.

    Paulinho: O povo tem que parar de votar nessa gente

  6. euclydes zamperetti fiori

    este capez se tivesse ética e moral, renunciaria o mandato q. lhe foi dado pelo povo enganado por ele e por seus seguidores, ao não apurar nada sobre as organizadas, contribuiu com os delitos de grande parte destes seguidores , e mais; capez sabe e muito, como varios dirigentes de nosso futebol se tornaram milionarios, é por estes e outros comportamentos q. membros do ministério publico estão perdendo a credibilidade, só querem aparecer e dar entrevistas,
    Acorda Brasil, chega de corrupção e enganação.

    Paulinho: Perfeito

  7. Marcello Orsi

    1º projeto : Proibir a realização de festas “Raves”

    2º projeto: Permitir a realização de festas “Raves” sem o comercio de bebidas alcoólicas

    3º projeto: Permitir a realização de festas “Raves” com a autorização de comercio de bebidas alcoólicas.
    os tres são projetos dele?
    os proximos serão : permitri festas raves sem comercialização de drogas como e extase
    e por último: permitir a comercialização de extase apenas em festa raves.

    Paulinho: Não duvido

  8. Victor Blecker

    Paulinho,
    Quem eh o cidadao Magau ai?
    Vamos ao seguinte, consumo de drogas em festas raves existem sim, mas existem nas mesmas proporcoes em qualquer tipo de boate, bares e ate mesmo em universidades. Fique o cidadao ai sabendo, que se ele e’ contra a musica eletronica, que ache outro jeito de atacar as pessoas que gostam desse genero, afinal existem muitas pessoas que vao em rave e nem beber cerveja bebem…
    A atuacao da policia nesse tipode festa tem sido exemplar e a cada dia que passa e’ mais notorio que nao existem mais pessoas vendendo dorgas como se fosse na Holanda, pelo contrario, as pessoas que as consomem, compram de colegas no trabalho e na universidade, portanto ao Sr. Magau abra o olho, saia de casa, e tente se informar pois acreditar que ser o senhor da razao leva a algo….

    Paulinho: É a opinião dele

  9. Andrade

    Esse Capez chupa drogas? Ele não está nos seus melhores dias.

    Paulinho: Ele consegue ser ruim em tudo que faz…chega a impressionar

  10. Larissa

    Complementando o meu comentário,

    Ou nunca foi em uma, ou é a favor da comercialização de drogas…

    Pelo menos aqui em SC, que é dita a capital das raves, o que menos vende é bebida alcoólica. Tanto que a água é uma das bebidas mais caras, lógico, pq um dos efeitos colaterais da bala e do doce é muita sede.

    E eu não acho que o consumo dessas drogas seja semelhante em qualquer boate. As raves praticamente têm esse propósito. Drogas alucinógenas e psicoestimulantes. Há quem diga que a música eletrônica e a droga, foram feitos um para o outro.

    Não acho nem que a medida de proibir as festas seja a mais efetiva. Aqui em SC já foram proibidas milhões de vezes e sempre continuaram. Acho que o foco é outro.

    Paulinho: Tem que se prender os traficantes e os policiais coniventes que lhes dão cobertura em raves

  11. Neder

    Que confuso! Confesso que não entendi…

    Paulinho: Essa foi a intenção dos projetos

  12. davidoff

    Sou contra radicalismos em geral. Se drogas são vendidas em raves, faz muito mais sentido reprimir a atividade dos traficantes do que tornar esse tipo de evento ilegal, como prevê o 1º projeto. Abomino o tipo de música que toca em raves, mas é questão de gosto pessoal e outras pessoas têm todo o direito de ouvir e se divertir em eventos dessa espécie, desde que não perturbem o sossego alheio. Impedir que pessoas de bem participem de festas (no fundo, é o que são) porque o Estado é incompetente para coibir o cometimento de crimes é punir o cidadão duas vezes. Só para evidenciar o absurdo desse 1º projeto, se idéia fosse transportada para tentar resolver a questão da violência das torcidas organizadas, até hoje sem solução, o resultado seria: “é proibido jogar futebol”.

    Paulinho: A incompetencia do deputado é evidente

  13. Alexandre Amaral

    queria avisar a essa “coisa” (pois nem mais palavras tenho no meu vocabulário p defini-lo) q a terceira brilhante idéia já existe!

    Paulinho: Pois é

  14. JOSÉ ANTONIO AVENIA NERI

    Cuidado, Paulinho !
    Esse senhor não aceita ser criticado ! Vai logo processando !!!
    Absurdamente nem como deputado, aceita críticas e que a imprensa mostre a verdade dos fatos e de seus atos … !!!
    Ele se sente o máximo !!! Aliás, qual seria seu interesse em deixar o Ministério Público pela carreira política ? Bom, deixe para lá …
    Espero que ele não arranje uma nova Juiza Kôroku, que sem qualquer parâmetro legal, determinou absurdos contra o Juca.
    Graças a DEUS existe nosso Egrégio Tribunal, que por unanimidade, acabou com a palhaçada e revogou aquela vergonhosa decisão.
    Entrando no mérito, é como disse um blogueiro mais acima, o que menos se consome nessas “raves” é bebida alóólica.
    Ou seja, o que se realmente vende e consome continuará.
    E tome cuidado com o pessoal da Gaviões, que é fã dele.
    Aliás, deve ter sido eleito por ela, e pelas outras, pois até hoje, nem no clube do qual ele é sócio (Corinthians) eu saiba de alguém que votou nesse senhor.
    Abraços de seu fiel leitor,
    JOSÉ ANTONIO AVENIA NERI, advogado do Jardim Paulista-SP

    Paulinho: No Corinthians ele anda com Edgard Soares….

  15. Leo

    E tem gente que acha que a discussão é sobre se as músicas eletrônicas são boas ou não.

    Paulinho: É de chorar

  16. Andre

    JOSÉ ANTONIO AVENIA NERI ..

    Com qual certeza você diz que nós somos fã do Capez…

    É melhor ter certeza das coisas que você diz..eu não conheço nenhum gavião que votou nele. Procura saber a realidade pra não dar bola fora com essa perola que você disse.

    paulinho: Registrado

  17. FH

    1- Defina legalmente uma rave.

    2- Vá a uma rave e veja quanto se consome de alcool, é o mínimo.

    Imbecil!!!
    Lamentável esse Fernando Capez

    Paulinho: Sua ultima frase é perfeita

  18. Roberto Desperto

    Paulinho e Capez,

    um pensa que a extinsão de torcida organizada resolve o problema…

    o outra a proibição de festa rave….

    ambos se pegassem a mulher traindo no sofa de casa, lógico, venderiam o sofa e acabariam com o problema…

    FALTA VISÃO, IDENTIFICAR A REAL CAUSA DO PROBLEMA,
    AMBOS QUEREM APARECER…

    paulinho: Voc~e não sabe o que diz

  19. Bruno

    Victor Blecker, perfeito o seu comentário. E ainda acrescento que em micaretas, boates, carnaval em geral, morre infinitas vezes mais gente, consome-se infinitas vezes mais drogas e bebidas alcoólicas. Então proibe logo de uma vez. Eu, como amante da música eletrônica de qualidade, sou totalmente a favor da regulamentação das festas, até pq eu nem vou em raves. Não dá mais pra ir pq quem vai não sabe o que tá fazendo lá. Se vai proibir, proibe tudo. Mas vc acha que iriam fazer isso? Acha que o governador da bahia ia deixar proibir a sua galinha dos ovos de ouro? Faz assim Magal, amigão: continua achando que as raves são o mal da nossa sociedade e as micaretas, festas de peões e rodeios continuaram servindo de consumo indiscriminado de drogas e bebidas e morrendo gente sem você saber pq o jornal nacional e o datena não mostram isso na tv. Claro, se mostrar o lobby dos políticos pra desmentir vai ser imenso.

  20. Bruno

    E só pra defender o Paulinho. Pelo que eu li nos textos dele, não pensa que a extinção das organizadas vai resolver o problema. Ele diz que vai ajudar a moralizar o futebol e diminuir consideravelmente a violência nas redondezas dos estádios. Claro, soma-se uma fiscalização séria e punição exemplar para quem for pego realizando atos de vandalismo e violência. Se não houver fiscalização e punição, de nada adianta. Foi isso que eu entendi da idéia do Paulinho, certo Paulinho? E, só pra constar, sou totalmente de acordo, torcidas organizadas sendo financiadas pelos clubes e, ao mesmo tempo, prejudicando a imagem dos mesmos é que não pode continuar.

  21. Arruda

    Paulinho, assisti o video e juro que nao entendi nada, acho que o capez deu a entrevista após ter saido da rave,

    Agora ja sei o que significa a frase : “samba do crioulo doido”

    abraços

  22. diretasja

    Bruno ..ninguém falou da música eletrônica! Por favor!

    Apenas estamos atentando para o nível de entendimento do senhor Capez …Para o foco errado …

    Tb sou contra radicalismos , até pq, proibir geralmente não resolve. Como canta Rita Lee: “Qto mais proibido, mais faz sentido a contravenção.”

    O foco na questão das drogas, que é o que impera de fato em festas raves, é para a livre comercialização das mesmas. E qto a isso o senhor Capez parece nem se importar …já que apenas falou em álcool, que é aliás, uma droga lícita há um bom tempo já.

  23. Bruno

    diretasja, o nosso amigo lá em cima, acho que é magau, falou sim. ,
    Segue um trecho do q ele escreveu. E muito mal, diga-se de passagem:
    “Nisso essa anta tah certa. Mesmo sem saber, fará um bem enorme pq essa lei tolhirá essa molecada de exercer o direito ao mau gosto. Música eletrônica de raves e tals eh um lixo…”. Que vc acha amigo? É ou não é um doente?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: