Anúncios

Paulo Garcia e Corinthians desistem de ação que poderia comprovar compra de votos

Em 29 de janeiro, o empresário Paulo Garcia, dono da Kalunga, foi afastado das eleições do Corinthians em decisão da Comissão Eleitoral, réu confesso que era de compra de votos no Parque São Jorge.

Recorreu na Justiça e, no dia seguinte, por liminar, retornou à disputa.

Aguardava-se, então, o julgamento do mérito da ação.

Não acontecerá.

Paulo Garcia, por razões óbvias, desistiu do processo, e o Corinthians, que deveria ser o mais interessado na elucidação do mistério, apesar de supostamente prejudicado, também.

Por consequência, ontem (21), a 3ª Vara Civil do Tatuapé extinguiu o feito sem julgamento do mérito, condenando ambas as partes a pagarem as custas judiciais.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: