Atlético/PR: parceiro de empresário faz graves acusações a Petraglia no caso Fernandinho

A venda de Fernandinho do Shakhtar Donetsk para o Manchester City está dando o que falar na política do Atlético/PR.

O atual presidente do clube, Mario Celso Petraglia, acusa o antecessor, Marcos Malucelli, de ter realizado o negócio com os ucranianos.

Não é verdade.

O atual, Malucelli, diz ter provas de que Petraglia negociou o atleta, o que é verdade, mas em 2007, um equívoco.

Chegou a hora de esclarecermos o que de fato aconteceu.

Em 2005, Petraglia negociou três jogadores do Atlético/PR para o Shakhtar Donetsk, com a intermediação de Franck Henouda, que dispensa apresentações.

Jadson, por 5 milhões de Euros, Fernandinho, por 7,8 milhões de Euros e o zagueiro Ivan, sobre o qual não tivemos acesso aos valores.

Em todos os casos, 80% dos direitos ficaram com a equipe ucraniana, 20% com o Atlético/PR.

Pelo acordo, a equipe brasileira teria direito a 20% sobre todas as transações futuras envolvendo os referidos atletas, não apenas os 5% sobre os direitos de formação, como afirmam seus dirigentes.

Na sequencia, Jadson foi negociado com o São Paulo por 4 milhões de Euros e Fernandinho com o Manchester City, por 40 milhões de Euros.

O Atlético, portanto, teria direito a receber 8,8 milhões de Euros, sem contar os 2 milhões de Euros já calculados como clube formador.

Nada disso entrou nos cofres do clube, sob alegação e acusações mutuas de ambos os presidentes de que os tais 20% teriam sido negociados com os ucranianos, posteriormente.

Uma inverdade.

Pelo menos é o que afirma um antigo parceiro de Henouda, que contou o que sabia sobre o caso para o blog:

“Nós, eu e o Henouda, fizemos o negócio com o Petraglia, em 2005. Na época, o Carleto que foi diretor do clube e hoje está na TRAFFIC, também participou da transação…”

“O documento dos 20% ficou na posse do Henouda e do Petraglia, porém, estranhamente sumiu dos arquivos do Atlético/PR.”

“O Shahktar, tenho certeza, pagou os 20% para o Henouda, que deve ter dado a parte do Petraglia, não tem nada de ter vendido de volta para os ucranianos… isso não é verdade…”

Com relação às datas de transferência, os documentos a que tivemos acesso comprovam que os presidentes do Furacão, o ex e o atual, estão, no mínimo, equivocados, resta agora aos conselheiros atleticanos exigirem a apuração de toda a verdade.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

8 ideias sobre “Atlético/PR: parceiro de empresário faz graves acusações a Petraglia no caso Fernandinho

  1. O futebol brasileiro está tenso

    Todos os clubes se curicanando

    Será o fim?

  2. Sempre o Shaktar. Paulinho, você viu a declaração do pai do Bernad, do Atlético-MG, essa semana? Ele disse que o Bernad quer ir pro Porto, mas a diretoria tá pressionando ele pra ir pro Shaktar. Ele disse que tá até chato, a insistência. Por que será, né?!

  3. Ora é simples. Parte do dinheiro é quente,via Banco Central. A parte maior,e que faz a insistencia do Khalil,é gelada como a Ukrania ou seja colocada em alguma Ilha. Especialidade deste Henouda. Não é Mano Menezes ?

  4. Nesta história,do Atletico PR, eu soube que tinha sim um contrato(agreement) em que o Furacão,ficaria com 20% de uma futura venda. Uma via,deste contrato,ficou no Shakstar. A segunda via com o Atletico. A terceira via ficou com o Henouda. Só que um ex parceiro do mafioso agente tem a cópia valiosa do tâo cobiçado contrato. É tâo simples o MP do Paraná pode intervir, a pedido do Conselho do Atletico. E eu nâo entendo ainda como esse tal de Franck Henouda, transita ainda livremente pelo Brasil.

  5. Um clube, cujo presidente proíbe as emissoras locais de rádio de entrevistar os jogadores do time, só pode ficar em situação ruim com uma situação dessas. Para o futebol paranaense é uma lástima a ocorrência desse tipo de coisas.

  6. Copiaram o “7 CHAVES DA VILA SÔNIA” o clubeco mestre dos mestres em safadezas e sujeiras diversas. Todos aprenderam com ele!!

  7. Soube que depois dessa bomba,o Henouda,foi proibido,de intermediar a transação do Bernard,do Atletico Mineiro para o Shakstar, por determinaçao do proprio clube ucraniano. Ou seja, será que é fim de linha para o agente 171,como intermediario do clube no Brasil ? Expulso do Psg, expulso do Al Jazira, expulso do Bordeaux, e agora do chefâo do Clube Ukraniano.

  8. Patetico-PR um dos clubes mais sujos do Brasil! E olha que não é fácil ter esse posto…….

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.