Advertisements
Blog do Paulinho

A covardia do agressor diante da coragem da conselheira do Corinthians

Jaça e Mané da Carne

Ontem (29), diante da repercussão de sua agressão à conselheira Susy Miranda, que transformou-se em representação formal ao Conselho do Corinthians e também em Boletim de Ocorrência policial, Manoel Ramos Evangelista, conselheiro vitalício alvinegro e ex-assessor parlamentar de Andres Sanches, ensaiou o discurso de defesa.

Em mensagem enviada ao Blog do Paulinho e também a outros meios de comunicação, o vulgo Mané da Carne disse que, no momento do bate-boca, suas palavras eram dirigidas a Mauricio Nale Pinto Ferreira, também conselheiro:

“Você continua um verme escroto… não falei nada para ela, e sim para o Maurício…. estavam uns 350 conselheiros”

“Alguém que diga que eu tentei agredir alguém…  infelizmente você não conhece essa senhora”

Susy Miranda e Mauricio Nale

Maurício é namorado de Susy Miranda.

Existem testemunhas suficientes (mais de 300 pessoas) para esclarecer a questão.

Resta saber se terão coragem de fazê-lo.

Em regra, não possuem.

O Corinthians, que mobilizou seu corpo jurídico, e também os cofres do clube, para processar este jornalista por conta da publicação de uma charge crítica ao Presidente – e perdeu a ação – segue imóvel diante de fato, convenhamos, bem mais grave e relevante.

Nenhuma Nota Oficial, pronunciamento ou medida administrativa foi tomada até o momento.

As autoridades presentes na reunião do Conselho permanecem como sempre estiveram ao longo dos últimos 15 anos, coniventes – porque são testemunhas – e acovardados diante do delito.

Tão covardes quanto o agressor que esbraveja sob o manto da proteção de assemelhados, mas recua à menor possibilidade – não dentro do clube, mas na polícia – de se dar mal ao julgo da Lei.

Nem mesmo o diretor jurídico, eleito na mesma chapa de Susy, teve iniciativa de agir, dentro das possibilidades do cargo, não apenas para protegê-la, mas também ao Corinthians, com a imagem prejudicada no episódio.

“Por fora, bela viola, por dentro, pão bolorento’ é ditado antigo que define bem o ambiente de Parque São Jorge.

Sem a mobilização de torcedores e associados, Susy, abandonada pela diretoria do Corinthians e por boa parte do Conselho Deliberativo, brigará, quase sozinha, em defesa da própria integridade.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: