Advertisements

Base do Corinthians pode estar operando dinheiro da Máfia Chinesa

Thomas Law, filho de Law Kin Chong

Ontem (13), o presidente do Corinthians, Duilio do Bingo, recebeu, em sua sala, o bicheiro Jaça, apresentado como ‘Diretor’ das categorias de base, que levou consigo o agente Diogo Silva, mero preposto de Carlos Leite, e Henrique Law, na condição de Presidente do recém criado Ibrachina F.C., que se filou-se à FPF para a disputa de campeonatos sub-20, sub-17 e sub-15.

Nas mídias sociais, a manifestação oficial dizia tratar-se de reunião para ‘estreitar laços’ entre os clubes.

Na verdade, trata-se de parceria já iniciada.

Em 11 de junho, o clube recebeu, do Ibrachina, o jogador Sub-15 Cauã Araújo.

Antes disso, em 29 de janeiro, Diogo Costa já havia colocado o jovem Andrey na base do Timão.

Law Kin Chong

Law é irmão e sócio do advogado Thomas Law, ambos filhos do notório contrabandista Law Kin Chong, a quem investigações atribuem tratar-se de importante membro da Máfia Chinesa, com grande atuação na região da 25 de março, polo comercial dos mais relevantes no Brasil.

O Ibrachina é produto do ‘Instituto Sócio-Cultural Brasil China’, CNPJ nº 31.187.277/0001-07, criado em 10/08/2018, pouco antes da inauguração da sede do clube, na Mooca, em que a ‘fachada’ indica uma escolinha do Orlando City, dos EUA, parceria, efetivamente, em vigor desde setembro de 2018, um mês após a fundação da empresa.

Thomas, rebento mais velho de Law Kin Chong, também foi preso pela Polícia Federal, em 2005, aos 26 anos, acusado de ser o ‘gerente’ dos negócios da família, sob a prática de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e formação de quadrilha.

Em seu nome estavam duas fazendas no Mato Grosso, três carros importados, uma mansão e um dos três shoppings da família, no Pari.

Formado advogado, Thomas, apesar do Ibrachina FC estar localizado no bairro da Mooca, inscreveu a documentação do clube, apenas no dia 16 de setembro de 2020, com outro CNPJ, nº 38.488.452/0001-37, e razão social ‘Ibrachina Futebol Clube Ltda’, na Av. Paulista nº 2073, no Conjunto Nacional.

Curiosamente, trata-se do mesmo endereço do ‘Instituto’ e de seu suposto escritório de advocacia, o ‘Thomas Law Advogados’, que, apesar do plural, tem apenas ele como profissional cadastrado no site oficial do empreendimento.

Confira, no vídeo a seguir, a prisão de Law Kin Chong, após flagrante de tentativa de suborno ao presidente da CPI da Pirataria:

O Blog do Paulinho, desde a posse de Duílio do Bingo na presidência do Corinthians, deixou claro a seu leitor que as categorias de base do clube possuíam gestão independente, tocada, ainda que sem cargo oficial, por um bicheiro com diversas passagens na polícia, nem todas, apenas, por contravenção.

Sem coragem e com rabo preso, o mandatário alvinegro apenas avaliza as decisões.

Jacinto Antônio Ribeiro, nome verdadeiro de ‘Jaça’, montou um ‘sistema’ com privilégios ao agente Carlos Leite, trazendo, para agradá-lo, diversos profissionais do Vasco da Gama que eram submissos ao empresário.

A ponte entre o dinheiro que gira nessa espécie de ‘empresa paralela’ dentro do Parque São Jorge seria, segundo informações, feita por Diogo Silva, que, desde sempre, esteve ligado a Andres Sanches no Parque São Jorge.

Foi através dele que se deu a aproximação com os acusados de pertencerem à Máfia Chinesa.

Desse ‘negócio’, que pode estar operando com dinheiro de origem duvidosa (a razão social do clube indica patrimônio de apenas R$ 200 mil), participam, também, como ‘operadores’ de Sanches, os ex-laterais Coelho e André Santos, além de Fábio Barroso, treinador flagrado em corrupção na base do Corinthians, que o ex-presidente do Timão escondeu no Rio de Janeiro até que a ‘poeira baixasse’.

Em 11 de agosto, há pouco mais de um mês, Diogo publicou foto de encontro com a presença de todos eles e também de Giba Tavares, diretor do Ibrachina, que foi seu sócio na ‘Web-Soccer’ (parceira de Carlos Leite):

Um dia antes, André Santos e Coelho estiveram, acompanhados de Giba, na sede da equipe do chinês Law:

Thomas Law, assim como o famoso pai, possui grande proximidade com a classe política, principalmente com o Governo Bolsonaro, o que, por certo, acaba por facilitar algumas operações.

Foi ele que, recentemente, viajou com o Presidente e sua comitiva à China, ocasião em que sua presença foi justificada, apenas, na condição de ‘intérprete’.

Ainda assim, em entrevista, Thomas demonstrou-se empolgado:

“Tive uma conversa muito agradável com o presidente Jair Bolsonaro. Ele recebeu o anuário do Ibrachina e gostou dos trabalhos culturais desenvolvidos especialmente entre os dois países”

Law esteve também com outros importantes membros do Governo, como Ernesto Araújo, Marcos Pontes (que visitou a sede do Ibrachina FC) e o vice-presidente, General Mourão:


Fotos demonstram proximidade, ao longo dos anos, entre Andres Sanches, seus pupilos e Diogo Silva, operador de Carlos Leite

É publica e notória a parceria entre o ‘dono’ informal do Corinthians, Andres Sanches, e o agente Carlos Leite, a ponto do empresário ser flagrado, com direito a exposição de recibo, comprando votos em favor do cartola nas eleições de 2018.

Pouco se observava, porém, a proximidade com o operador Diogo Silva.

O Blog do Paulinho reuniu, em fotos, comprovações de encontros entre esse grupo, ao longo de vários anos.

Corroborado pelo atual presidente do Timão, Duílio do Bingo, o loteamento das categorias de base do clube com notório chefe do Jogo do Bicho e alguns acusados de pertencerem à Máfia Chinesa, esconde seus óbvios beneficiados, ao que parece, através das operações do agente Diogo (por Carlos Leite) e, ao menos, três ex-atletas ligados a Andres Sanches.

Estranha-se a falta de atenção do departamento de compliance do Corinthians e dos demais diretores, apesar de, noutros momentos, também não terem enxergado movimentações até mais óbvias.

Vamos aos registros fotográficos, que falam por si.


2013

Diogo Silva com Andres Sanches após almoço ‘produtivo’ no Lellis Tratoria

Diogo Silva com Olivério Junior, assessor de Andres Sanches, e o ex-volante Marcio Bittencourt, homem de confiança de Jaça


2014

Diogo Silva com Olivério Junior, assessor de Andres Sanches, e o ex-jogador Bernardo, agente de jogadores que é mais um dos operadores do cartola alvinegro


2015

Diogo Silva na sede do ‘patrão’ Carlos Leite, no Rio de Janeiro


2017

Encontros de Diogo Silva com Carlos Leite e membro de sua cúpula

Diogo Silva encontra Eurico Miranda, parceiro de Carlos Leite no Vasco da Gama.

Na legenda da imagem: “Eurico, Carlos Leite, TMJ (‘Tamos’ Juntos)


2018

Quatro meses depois, Diogo Silva encontra-se, no Rio de Janeiro, com Andres Sanches e Eurico Miranda

Em maio, dentre diversos jogadores, Giba, sócio de Diogo, acompanha o meia Fessin, agenciado por Carlos Leite, em assinatura de contrato com o Timão.

Na fotografia está Duilio do Bingo, então diretor de futebol, também agraciado pelo grupo.

Outro a assinar contrato, levado por Diogo, foi o zagueiro Marcello Deverlan

Feliz com as facilidades, Diogo posa com os diretores da base à época, Carlos Nujud e Nenê do Posto, além do agente de jogadores Yamada, que ocupava a gerência do departamento.

2019

Diogo curte Copacabana ao lado do então diretor de futebol do Corinthians, Duílio do Bingo

Facebook Comments
Advertisements

Um comentário sobre “Base do Corinthians pode estar operando dinheiro da Máfia Chinesa

  1. Pingback: O jornalista preferido de Carlos Leite – Blog do Paulinho

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: