Advertisements

Vigília pela vida e pela liberdade

Amanhã (07), diversos setores da sociedade civil protestarão contra os ataques à vida, ao meio ambiente, à democracia e aos direitos fundamentais, entre eles o de informação, potencializado pelas agressões quase diárias a veículos de comunicação e aos próprios jornalistas, promovidos pelo Governo Bolsonaro.

O ato virtual ‘Vigília pela vida e pela liberdade’ terá início às 20h e será transmitido por diversas mídias independentes e, na tv aberta, pela TVT.

A data não foi escolhida à toa.

Dia 07 comemora-se os Dia Mundial da Saúde e o Dia do Jornalista no Brasil.

Confirmaram presença: Chico César, Otto, Renato Braz, Maeve Jinkings, Aroeira, Laerte, Luís Nassif; Pedro Hallal, ex-reitor da Universidade Federal de Pelotas e o filósofo Vladimir Safatle.

Juca Kfouri e Brenda Lígia serão os mestres de cerimônia.

Além deles, Cláudio de Souza Neto, autor de uma ADIn contra o assédio judicial e processual a jornalistas, que será protocolado no Supremo Tribunal Federal (STF) durante o evento; Tânia Maria de Oliveira, da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD); Marco Aurélio Carvalho, do Grupo Prerrogativas (Prerrô); o filósofo e advogado Silvio Almeida, presidente do Instituto Luiz Gama e professor do Mackenzie e da FGV; e o jurista Lênio Streck,

Também o diretor emérito do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Boaventura de Souza Santos; o presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), Antônio Corrêa de Lacerda, e o diretor-presidente do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, Caio Magri.

A Vigília pela Vida e Pela Liberdade conta com o apoio de mais de 30 entidades da sociedade civil, do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) à Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e da Comissão Arns ao Instituto Vladimir Herzog.

Facebook Comments
Advertisements

Um comentário sobre “Vigília pela vida e pela liberdade

  1. Jose Ricardo

    Bolsonaro persegue a imprensa???? Ele é até calmo demais diante dos ataques diários e insanos que recebe da imprensa militante esquerdista. Por acaso foi Bolsonaro quem escreveu uma coluna sugerindo que Trump se suicidasse e que Bolsonaro seguisse o mesmo caminho ou foi o Ruy Castro, “jornalista” da Folha??? Por acaso foi Bolsonaro que escreveu um post no twitter dizendo “para o bem do Brasil, nenhum minuto sem Bolsonaro será cedo demais” ou foi o “jornalista” Ricardo Noblat do O Globo? Por acaso foi Bolsonaro que escreveu, numa ânsia de “ética consequencialista”, que torcia pela morte de Bolsonaro quando este estava com covid19 ou foi o “jornalista” Hélio Schwartzman da Folha? Por acaso foi Bolsonaro que imbuído de sentimento de “desobediência civil” escreveu uma coluna com mais de 150 adjetivos ofensivos ao presidente da República ou foi a “jornalista” Mariliz Jorge da Folha? Por acaso é Bolsonaro que paga uma “datilógrafa” para “entrevistar” pessoas que são contra seu governo ou é o governador Agripino calça apertada?? Por acaso é Bolsonaro que paga 8 milhões pra jornalistas do “mamata connections” pra entrevistarem quente que fala mal de seu governo ou é o governador Agripino calça apertada? Por acaso foi Bolsonaro que enviou projeto de lei ao Congresso propondo a criação de um Conselho Nacional de Jornalismo cuja missão principal seria “enquadrar” jornalistas contrários ao lulopetismo ou foi ex-presidente Lula? Como diz o ditado, diga-me com quem tu andas e direi que tu és….

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: