Advertisements

Globo pode citar nomes comerciais dos estádios porque não trata cobertura esportiva como jornalismo

A Rede Globo, pressionada pela Hypera Farma, uma de suas maiores anunciantes, decidiu que, daqui por diante, citará os nomes dos estádios brasileiros incluindo as marcas que compraram seus ‘naming-rigths’.

Trata-se de consequência de uma mudança que, há alguns anos, tem ocorrido no setor de cobertura esportiva da emissora.

Para a Globo, não existe ‘jornalismo’ nos eventos esportivos, que são tratados como produtos de entretenimento em sua grade.

Os profissionais envolvidos no negócio, que toparam seguir adiante nessa condição, desde alguns meses passaram até a fazer ‘merchan’, o que é impensável para qualquer jornalista que pretenda manter a credibilidade.

É por essa razão que estão ‘liberados’ para tratar os estádios por seus nomes comerciais.

Os que trabalham a cobertura esportiva através de jornalismo, não.

Esse é o entendimento deste Blog do Paulinho e de outros espaços que mantém ativos o respeito aos conceitos básicos da profissão.

Advertisements

Facebook Comments

1 comentário em “Globo pode citar nomes comerciais dos estádios porque não trata cobertura esportiva como jornalismo”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: