Advertisements

Andres Sanches se omite e pista de Skate segue funcionando sem alvará no Corinthians

Andres Sanches e Edna Murad

Recentemente, por imposição da vice-presidente, Edna Murad, o Corinthians construiu uma pista de skate no Parque São Jorge.

A obra, nebulosa, foi tocada por empresa ligada aos familiares da cartola.

O presidente Andres Sanches, apesar da reclamação de alguns, não se meteu no problema, deixando a aparência de que o ‘agrado’ à vice tratava-se de, talvez, quitação de pendência política.

Mas o problema ocasionado ao clube pelo empreendimento poderá vir a ser bem mais grave do que possíveis desvios de conduta para fins particulares.

É comentado no Parque São Jorge que a pista de Skate estaria irregular, sem os devidos alvarás, nem de construção, muito menos os relativos à segurança.

O Blog do Paulinho, em pesquisa aos órgãos públicos, não encontrou as necessárias autorizações.

Recente reunião do Conselho Deliberativo, realizada no dia 12 de agosto, deixa clara a responsabilidade dos dirigentes se possíveis sanções vierem a ser impostas ao clube.

Entre as evidências, o próprio diretor de patrimônio e obras, Aurélio de Paula, revela que seu departamento, que deveria ser o responsável, não participou da construção do espaço de Skate, tocada, em suas palavras, “unicamente pela vice-presidente”

Abaixo trechos retirados da Ata do encontro:

“Na reunião mencionada, o conselheiro Renato indagou se a pista de Skate obteve as licenças legais cabíveis para a sua edificação e funcionamento, tendo sido respondido pelo diretor (Aurélio de Paula) que esta obra foi conduzida unicamente pela vice-presidente e que não tinha nada a ver com a questão”

“Disse ter indagado, então, se essa obra deveria ter licença pública para a execução e autorização posterior, sendo que Aurélio disse que sim, mas que ele não saberia dizer se teve ou se não teve essa autorização”

“O conselheiro Renato perguntou quanto custou o projeto e foi informado que o projeto da pista de Skate custou cerca de R$ 80 mil. Apenas o projeto”

“Prosseguiu o conselheiro Renato indagando se existe parentesco entre o autor projetista empreendedor da obra com a vice-presidente, o que foi esclarecido pelo diretor que nada sabia sobre isso”

“O conselheiro Herói reporta ter perguntado se não era o caso que todas as obras passassem por essa diretoria de patrimônio e obras, tendo respondido o Sr. Aurélio: “que nem todas as obras passam pelo seu crivo”

A reunião seguiu e o presidente do CORI, Roberson de Medeiros, vulgo Dunga, também manisfestou-se sobre o caso:

“(A vice-presidente Edna Murad) disse que em relação aos alvarás de execução, ela chegou a informar na época que não existia mais necessidade”

“Hoje essa informação é contestada por muitos”

“Então, disse que acreditam que não existia nenhum tipo de alvará, só que hoje estamos questionando e estamos vendo por diversos profissionais da área que existe, sim, a necessidade do alvará e que o mesmo não apareceu até o momento”

“Então (o presidente do CORI), pediu que ficasse registrado que praticamente um ano atrás o CORI teve essa sensibilidade de questionar, de cobrar e isso acabou não sendo atendido pela vice-presidente, responsável pela obra”

O pronunciamento, pouco crível, do presidente, Andres Sanches, também está na Ata:

“(Andres Sanches) disse que tem que ir embora do clube, porque realmente não sabe de nada disso, disse que está desavisado”

“Segui dizendo que tiveram várias reuniões com a vice-presidente e nunca chegou para ele que estava ilegal isso ou aquilo”

“Pediram os documentos para mostrar e foi mostrado tudo”

“Disse que a partir de amanhã vai falar com a vice-presidente e quem esteve de gerente da obra e vai mostrar tudo”

“Se não tiver nada disso que foi dito, vamos fechar a quadra de Skate amanhã mesmo, porque quem assina é ele e se der algum problema o responsável criminalmente e civilmente é ele sozinho que responde”

Passado um mês desse discurso, os documentos inexistem e a pista de Skate, que Andres Sanches prometeu fechar “amanhã mesmo”, segue em operação.

Por conta desse ‘acerto’ político, usual na gestão ‘Renovação e Transparência’, no qual os ‘grandes negócios’ são tocados pelo Rei e seus mais próximos, mas é permitido aos menos relevantes que, de alguma maneira, lucrem com as ‘sobras’, o Corinthians tem se complicado bastante na Justiça.

Também por falta de Alvará, o Parque São Jorge (inteiro) está em vias de ser interditado, o estádio da Fazendinha não pode receber jogos profissionais, sem contar outros problemas, diversos, amplamente noticiados pela mídia.

A dúvida: quanto mais tempo resistirá o Corinthians na condição de refém de um grupo ávido por usufruir de seu prestígio ?


Para saber detalhes sobre os ‘rolos’ da construção da pista de Skate no Corinthians, basta clicar nos links a seguir:

Vice-presidente do Corinthians estaria lucrando com pista de skate no Parque São Jorge

Pista de skate gera polêmica no Parque São Jorge

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: