Advertisements
Anúncios

Juninho pedirá indenização milionária do Corinthians após desastrosa “Nota Oficial”

Joaquim Grava, Bernardo (empresário de jogadores), Olivério Junior e Andres Sanches

Por conta de pressões de torcedores, o Corinthians desistiu da contratação do jogador Juninho, ex-Sport, que havia sido preso, tempos atrás, acusado de espancar e ameaçar de morte, sob intimidação de faca e carcere privado, uma de suas ex-namoradas.

O episódio acentuou-se em repercussão por conta do clube, no mesmo dia do anuncio do negócio, ter realizado nas mídias sociais operação de marketing em defesa da Lei Maria da Penha.

São ainda nebulosas as motivações do interesse do Corinthians num atleta oriundo de fracassos esportivos sucessivos – à parte da questão policial, tanto no Sport, em que foi afastado por indisciplina a pedido do treinador Nelsinho Baptista, quanto no Ceará, que permaneceu por apenas seis partidas.

Para piorar, em vez de pular fora do acordo em silêncio, dirigentes do Timão, mais preocupados em reparar a reputação com torcedores e jornalistas do que no resguardo jurídico do clube, emitiram desastrosa e desnecessária “Nota Oficial”, em que acusam o jogador do ilícito pelo qual ainda não foi condenado.

Diz trecho da publicação:

“(…) o Corinthians visava não só atrair um promissor talento futebolístico, mas também encetar um processo de ressocialização dele”

Como Juninho, apesar das evidências, nega as acusações e não foi condenado, a utilização do termo “ressocialização” no contexto da nota emitida acaba por configurar crime contra a honra, por tratar o atleta como culpado do delito que lhe é atribuído.

Mas a Nota, assinada pelo deputado federal Andres Sanches, presidente do Corinthians, execra ainda mais o jogador:

“Sabedor de antecedentes desabonadores no seu passado, acreditamos que um jovem devidamente orientado teria condições de mudar de banda e, em vez de frequentar o grupo dos que tratam como corriqueira a agressão à mulher, pudesse se tornar um exemplo de evolução moral”

Ontem, e entrevista à rádio Jornal de Pernambuco, o advogado Ernesto Cavalcanti, representante de Juninho, deixou claro que o Corinthians será processado por estar “execrando a imagem” de seu cliente.

O processo, que pedirá reparação por danos morais, lucros cessantes e apuração de crime contra dirigentes alvinegros pode custar muitos milhões de reais aos cofres do Corinthians.

Vale lembrar, a “Nota Oficial”, geradora do problema, assinada por Andres Sanches, com aval de Luis Paulo Rosenberg, foi inabilmente redigida pelo agente de jogadores Olivério Junior (responsável pela comunicação do Corinthians), não se sabe, ainda, com aval ou não do departamento jurídico, à cargo de Fábio Trubilhano.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: