Advertisements

Grafiteiro se defende e revela esquema de Andres Sanches na Arena de Itaquera

“(…) levei lá no clube (a arte do grafite), na reunião, junto com o Andres, o presidente que estava na presidência do clube na época, e com o “presidente” da Arena, que é o Lúcio (Blanco)… tivemos uma reunião lá…”

“Eu falei: “cadê o contrato?”, e os caras: “não ! Segura ai que nós vamos trazer o contrato”… e esse Magrão (amigo de Andres Sanches) enrolando”

“(…) queriam me dar grana em dinheiro vivo, nunca queriam depositar… e ai ficou meio estranho o papo…”

“Eu desconfiava muito desse engenheiro da Odebrecht (Ricardo Corrégio) e do presidente da Arena (Lúcio Blanco), porque assim, esse painel é muito grande, ele pode ser gerado em dinheiro R$ 1,5 milhão, entre material e mão de obra, se for serviço no valor real da coisa física…”

(VANDRE, responsável pela obra de grafite da Arena de Itaquera)


Revelamos, ontem, que o grafiteiro Vandre Luis de Oliveira ganhou na Justiça o direito de receber R$ 90,9 mil, fruto de calote do Corinthians em serviço realizado na Arena de Itaquera.

Corinthians e Arena Itaquera tem R$ 90,9 mil bloqueados para pagar grafiteiro

À época do trabalho, pouco antes da Copa do Mundo de 2014, Vandre foi levado ao clube por Cristiano Rocha de Miranda (a quem ele trata como “Luciano), vulgo “Magrão dos Gaviões”, amigo do então ex-presidente do clube, Andres Sanches:

“Eu sou um grafiteiro que já faz grafite há vinte anos, entendeu ? Ai, esse Luciano (Magrão) conheceu meu trabalho na rua e veio atrás de mim no meu ateliê e pediu se eu conseguia fazer a arte, o painel e tal”

“(…) eu montei a arte no computador… fiz na escala e levei lá no clube, na reunião, junto com o Andres, o presidente que estava na presidência do clube na época, e com o “presidente” da Arena, que é o Lúcio (Blanco)… tivemos uma reunião lá…”

“O Magrão recebeu R$ 120 mil em dinheiro dos caras, o “maluco” não é grafiteiro, colocou eu no páreo, não me deu nada de grana e está achando que eu não iria receber nada…”

“E o Andres e os caras conhecem ele (Magrão), não vai atrás do cara pra saber da grana, nem pra saber da responsabilidade do cara… é isso que me deixa indignado com o caras, porque eles sabem que foi o cara que causou tudo isso e não vai atrás do cara pra cobrar ele”.

Magrão do Grafite

Magrão dos Gaviões

O estranho comportamento de Andres Sanches chamou a atenção de Vandre, que desconfiou:

“Eu falei: “cadê o contrato?”, e os caras: “não ! Segura ai que nós vamos trazer o contrato”… e esse Magrão enrolando”

“(…) aí apareceu um engenheiro lá da Odebrecht, que chama Ricardo (Corrégio), falando que era ele que estava medindo a obra e não sei o que… eu comecei a ficar preocupado”

Em determinado momento, o relato do grafiteiro sugere que, apesar de Magrão ter recebido R$ 120 mil, em dinheiro, pelo acerto, o Corinthians pode ter pagado bem mais, sem a contabilização oficial dos recursos:

“Eu desconfiava muito desse engenheiro da Odebrecht (Ricardo Corrégio) e do presidente da Arena (Lúcio Blanco), porque assim, esse painel é muito grande, ele pode ser gerado em dinheiro R$ 1,5 milhão, entre material e mão de obra, se for serviço no valor real da coisa física…”

“Eles orçaram esse painel com o Cobra (grafiteiro famoso), esse Magrão, e eles orçaram em R$ 700 mil pra fazer…”

“Então, assim, eu vou receber pouco ainda de mão de obra artística… porque se fosse para receber minha mão de obra artística mesmo, esse painel ai era papo de R$ 500 mil”

“Então, tinha muita gente envolvida, além desse Luciano (Magrão)… eu vi que todos ficaram em enrolando, jogando um para o outro e ninguém resolvia o problema, foram empurrando com a barriga… e queriam me dar grana em dinheiro vivo, nunca queriam depositar… e ai ficou meio estranho o papo…”

Toda esse suspeito sistema de ocultação financeira, narrado por Vandre, vai de encontro à investigação da “Operação Lava-Jato”, que sempre apontou a Odebrecht como extremamente “criativa” na arte de dissimular pagamentos de propinas de seus colaboradores.

Vale lembrar que Andres Sanches, André Negão e Vicente Cândido, todos dirigentes alvinegros, estão delatados por esse tipo de acusação, enquanto Ricardo Corrégio, engenheiro da construtora, que não por acaso dividia uma sala na Arena com o atual presidente do Corinthians, por coincidência, é casado com Vanessa Carneiro, prestadora de serviços de confiança da OMNI, absolutamente prestigiada na gestão “Renovação e Transparência”.

Ricardo Corrégio (Odebrecht) e Vanessa Carneiro (OMNI)


Confira abaixo áudio na íntegra (oito minutos) do bate-papo de Vandre Luis de Oliveira com o Blog do Paulinho, em que o grafiteiro detalha todo o trabalho que executou no estádio, conta que até no “Mosaico” da torcida, bancado pelos caixas alvinegros, o tal Magrão, amigo de Andres Sanches, embolsa dinheiro e revela quem, de fato (citando dirigentes), tem prejudicado o Corinthians:

EM TEMPO: ontem, o Blog do Perrone noticiou que, após a estranha saída de Lucio Blanco da gestão da Arena de Itaquera, a função vem sendo executada por Caio Campos, homem de confiança do diretor de marketing, Luis Paulo Rosenberg, à ponto de empregá-lo como CEO (executivo) da SPR/Poá Textil, única empresa autorizada a licenciar produtos da marca “Corinthians”.


OUTRO LADO

O Sr. Magrão dos Gaviões entrou em contato com o Blog do Paulinho, disse que a matéria é mentirosa, denigre sua imagem, que acionará a justiça, pedindo também, ‘gentilmente”, que seja retirada do ar, no que, por razões evidentes, não foi atendido.

Advertisements

Facebook Comments

One Response to “Grafiteiro se defende e revela esquema de Andres Sanches na Arena de Itaquera”

  1. Jose Carlos (@ze_ca77) Says:

    e o linguajar do malaco. duro acreditar nessa gente. o fulano diz que o serviço vale 1 milhao e aceita fazer por 10 por cento disso. nao assina documento nenhum, acerta o negocio com um intermediario da gaviao da fiel, fala com um monte de gente e nao tem resposta,poe dinheiro do bolso,fica devendo pros funcionario,quebra a firma e nem vai receber tudo que pediu na justiça. duro paulo acreditar nesses caras. tem angu de caroço e gato na tuba

    Paulinho: a justiça deu razão a ele contra o Corinthians

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: