Advertisements
Anúncios

Liverpool disputará a Champions League com o Real Madrid

A final da Champions League será disputada entre Real Madrid e o Liverpool, que hoje apesar de perder para a Roma, por quatro a dois, segurou a grande vantagem adquirida no primeiro embate entre as equipes.

Precisando reverter o placar, a Roma iniciou a partida no ataque, empurrada pelo seu torcedor, porém, aos 08 minutos, Nainggolan bobeou e serviu de presente à Firmino que rolou com açúcar para Mané bater cruzando e abrir o marcador.

Os italianos precisavam, agora, de quatro gols para avançar, diretamente, à final do torneio.

Uma missão quase impossível.

Para animar, noutra lambança, desta vez inglesa, a Roma empatou, quando a defesa adversária tentou cortar na base do chutão, mas a bola bateu em Milner, que, de rosto, marcou o gol contra.

O jogo ficou aberto e o Liverpool jogava melhor.

Não por acaso, aos 25 minutos, após cobrança de escanteio, a zaga romana bateu cabeça, pediu impedimento – que não houve, e Wijnaldum, sem marcação, desviou de cabeça o suficiente para desviar de Alisson.

Dois a um.

Sem alternativa, na pressão ofensiva, El Shaarawy acertou a trave dos ingleses aos 34 minutos.

O jogo era duro para a Roma, que sofria nos contragolpes criados pelo poderoso ataque do Liverpool.

Ainda assim, no início do segundo tempo, aos 06 minutos, os italianos empataram com Dzeko, aproveitando de rebote do goleiro em batida de El Shaarawy.

Que jogaço !

Na pressão, a Roma foi gravemente prejudicada pela arbitragem, aos 17 minutos, após Arnold colocar, escandalosamente, a mão na bola em batida de El Shaarawy, quase na pequena área.

Além de pênalti, o lance também deveria ser de expulsão.

Aos 35 minutos, Alisson deixou a torcida romana com calafrios ao fazer lambança com a bola nos pés e quase perdê-la para Salah, o craque do Liverpool, hoje absolutamente apagado na partida.

Nainggolan. aos 40 minutos, marcou um golaço, de fora da área, virando para a Roma.

Deu tempo ainda para o mesmo Nainggolan, aos 48 minutos, assinalar o quarto dos italianos, em penalidade pra lá de duvidosa, garantindo a vitória por quatro a dois, porém ainda insuficientes para a classificação.

Com este resultado, Real Madrid e Liverpool, Cristiano Ronaldo e Salah, todos com vocação ofensiva, decidirão uma Champions League que tem tudo para apresentar um jogo final absolutamente emocionante.

Advertisements
Anúncios

Restam apenas R$ 266,5 milhões dos R$ 420 milhões de CIDs para pagar dívida do Corinthians com estádio

(…) homologo e torno pública a transferência do Certificado de Incentivo ao Desenvolvimento – CIDs de nº 01/0.922 a 01/0.986 da Arena Fundo de Investimentos Imobiliários FII para Hotelaria Accor Brasil S.A., inscrita no CNPJ sob o n° 09.967.852/0001-27.


O Blog do Paulinho tem noticiado, desde outubro de 2017, todo o extrato, detalhado, de negociações realizadas pelo Arena Fundo de Investimentos, gestor do estádio de Itaquera, com os R$ 420 milhões em CIDs, fornecidos pela Prefeitura de São Paulo, a pretexto de serem utilizados para abater a dívida da obra com a Odebrecht.

Para conferir compradores, valores e demais pormenores, atualizados, basta clicar no link a seguir:

Restam apenas R$ 270,8 milhões dos R$ 420 milhões de CIDs para pagar dívida do Corinthians com estádio

A última conta demonstrava que, dos R$ 420 milhões, restavam apenas R$ 270.800.000,00, ou seja, foram comercializados R$ 149.200.000,00, sem aparente redução da dívida da Arena.

Semana passada, novo repasse de CIDs foi autorizado.

Os documentos nº 01/0922, 01/1698 e 01/0986, no valor total de R$ 4.225.000,00 foram transferidos para a rede de hotéis ACCOR.

No extrato mais recente, o número de CIDs destinados a terceiros atingiu R$ 153.425.000,00, sobrando, portanto, R$ 266.575.000,00 dos R$ 420 milhões iniciais.


DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA – DEFIN
DESPACHO
Processo SEI n° 6017.2018/0018372-0

Arena Fundo de Investimentos Imobiliários S.A. FII e outros.
– Transferência de Certificado de Incentivo ao Desenvolvimento – CIDs.

I – No exercício da competência que me foi atribuída pelo §1º do artigo 3º da Lei Municipal nº 15.413/201, nos termos do Decreto Municipal nº 52.871/2011, do Regimento Interno do Comitê de Construção do Estádio da Copa do Mundo de Futebol de 2014, da Deliberação nº 01/2018 – SMTE e com fundamento nos documentos e manifestações que instruem o presente, especialmente da Supervisão Geral de Administração e Finanças e do Comitê de Construção do Estádio da Copa do Mundo de Futebol de 2014, homologo e torno pública a transferência do Certificado de Incentivo ao Desenvolvimento – CIDs de nº 01/0.922 a 01/0.986 da Arena Fundo de Investimentos Imobiliários FII para Hotelaria Accor Brasil S.A., inscrita no CNPJ sob o n° 09.967.852/0001-27.

Juninho Pernambucano falou a verdade sobre o trabalho de boa parte dos “setoristas”

O ex-jogador Juninho Pernambucano, agora comentarista do SPORTV, está sendo achincalhado pelo corporativismo da imprensa esportiva, com direito a nota de repúdio da ACERJ, por ter falado a verdade sobre boa parte dos setoristas que cobrem clubes no futebol brasileiro:

“Aí o cara (dá a notícia) irresponsavelmente porque tem relação com o dirigente, setorista, vai e põe uma pilha dessa”

“ Os setoristas são muito piores hoje em dia. Eu sei que ganham mal, mas cada um tem o caráter que tem”

Evidentemente existem exceções à regra, tão bons que são facilmente reconhecidos pelos consumidores de notícias, mas muitos, infelizmente o maior percentual, se encaixa no padrão descrito por Juninho.

Alguns trabalham mal por medo de perder o emprego, porque as grandes empresas, aos serem confrontadas por dirigentes pedindo a cabeça do profissional, quase sempre atendem estas solicitações – daí justifica-se a “Nota Oficial” da Sportv, uma das adeptas do comportamento de cabresto na cobertura das agremiações.

Outros, de fato, são “espertalhões”, aproveitando-se da exposição do microfone para achacar dirigentes, jogadores, empresários e quem mais quiser complementar o salário baixo que recebem.

Houve um caso, entre tantos, que o Blog do Paulinho pode contar, de jornalista que nunca foi de bom nível, mas trabalhava na rádio mais famosa, e, por conta dela, acabava sendo reconhecido.

O sujeito, numa entrevista coletiva, abordou este jornalista e falou:

“Porra… você detona os caras… assim não vai sobreviver muito na imprensa”

Respondi:

“Você sabe que o que noticio é verdade, até porque fica o dia inteiro dentro do clube, porque fica calado ?

A pessoa desconversou.

Anos depois, o mesmo repórter largou a rádio e aceitou trabalhar, ganhando três ou quatro vezes mais, para os dirigentes que, sabia, eram corruptos, como chefe da Assessoria de Imprensa dum enorme clube de futebol.

Parou, então, de omitir-se para mentir por essa gente.

Juninho, diversas vezes criticado no Blog do Paulinho por posicionamentos destoantes de nosso pensamento, falou o que todos, inclusive a imprensa que “se revoltou”, sabem ser a mais pura expressão da verdade.

Os conglomerados de mídia deveriam rever seus procedimentos, deixando de oprimir (ao aceitar pressão dos clubes) profissionais da imprensa que querem trabalhar corretamente; assim como a ACERJ ou outros órgãos semelhantes, em vez de defender o que está errado, precisam diagnosticar as frutas podres e exigir destas agremiações proteção a seus sindicalizados.

Diretoria do Santos joga para torcida ao contabilizar dinheiro que Barcelona não deve

José Carlos Peres e Orlando Rollo

O Santos contabilizou em seu Balanço a quantia de R$ 17,9 milhões, à receber, referentes a suposta dívida do Barcelona na transação de compra do jogador Neymar.

Pelo acordo, além dos valores pagos – aliás, bem controversos – a equipe catalã seria obrigada a realizar dois amistosos com o Peixe, revertendo a arrecadação total aos cofres de Vila Belmiro.

O primeiro aconteceu em 2013, e o Barcelona sapecou, em jogo disputado no seu estádio, humilhantes oito a zero, que poderiam ser dezesseis, tamanho o número de gols perdidos durante a partida.

Por conta deste encontro, o Santos, não o Barça, passou a adiar o embate seguinte, temeroso de sofrer novo vexame (vale lembrar que antes do referido duelo houve outro, pela final do Mundial, em que os espanhóis venceram por quatro a zero, em que Neymar jogou pelo clube brasileiro, vendido, em que ninguém soubesse, ao adversário).

Pelo contrato, se o Barcelona recusasse o segundo amistoso, a ser realizado no Brasil, teria que pagar ao Peixe os tais R$ 17,9 milhões.

Não foi o que aconteceu.

O Santos deveria ter vergonha de colocar uma dívida inexistente em seu balanço, que os espanhóis, com simples exposição de e-mails refutarão, símbolo, na verdade, da covardia de dirigentes indignos de chefiar um dos mais famosos clubes do planeta.

Noutros tempos, era o Santos quem ocasionava medo aos adversários.

Agora, o pavor é dos torcedores, condenados, por conta de opções ruins e escolhas não tão melhores, a serem chefiados, quando não por “espertalhões”, pelos incompetentes que se cercam dessa gente.

Tragédia sem responsáveis

Do ESTADÃO

Por VERA MAGALHÃES

A julgar pelo comportamento das autoridades e dos movimentos de sem-teto, responsabilidade não é de ninguém

Desmoronou um prédio em São Paulo, consumido rapidamente por um incêndio. Morreu pelo menos uma pessoa. O prédio era da União. As pessoas denunciam que pagavam aluguel para viver numa invasão. Diante de uma tragédia dessas proporções, de quem são as responsabilidades? A julgar pelo comportamento das autoridades e dos movimentos de sem-teto, de ninguém.

O governador Márcio França diz que era “mais ou menos esperado” que aquilo ocorresse. Se era assim, o que o governo do Estado fez a respeito?

Michel Temer fez uma aparição-relâmpago no local, a tempo de ser vaiado e admitir que o imóvel era da União, e mais nada.

O ex-prefeito João Doria Jr. diz que o PCC dava as cartas ali, como a justificar por que o poder público não podia fazer nada.

O prefeito Bruno Covas primeiro disse que a Prefeitura fez o que pôde. Depois, chamou uma entrevista coletiva para anunciar outras providências.

Guilherme Boulos, o presidenciável que entrou na política justamente comandando exércitos de invasores como os que ficaram desabrigados nesta terça, desembarcou da Palestina direto para Curitiba, sem nem passar no local do desabamento para prestar in loco a solidariedade que manifestou nas redes sociais. Diz ele que a invasão não “pertencia” ao MTST. Sim, ele usou este verbo.

Os governos e os movimentos de sem-teto são corresponsáveis pela tragédia. Jogar com a necessidade de moradia para fins políticos é tão crime quanto se eximir da responsabilidade de retirar as pessoas de uma invasão a um prédio sem condições de ser habitado.

Canal do Blog do Paulinho no YouTube está com endereço novo. Assine Já !

O endereço do Blog do Paulinho no YouTube mudou porque alguns incomodados com o trabalho reclamaram ao site, simultaneamente, sobre nossas postagens.

Tática de guerrilha.

Punidos, perdemos, até então, mais de onze mil seguidores, que precisarão assinar novamente nosso canal para ter acesso aos milhares de vídeos, que estamos repostando, um a um (trabalho de uma semana).

Tenho certeza que os. em média, mais de quarenta mil acessos diários do Blog do Paulinho darão resposta à intimidação.

Conto com seu apoio, divulgação e adesão !

Pra ter acesso a conteúdos exclusivos do Blog do Paulinho assine o novo canal do YouTube:

https://www.youtube.com/channel/UCnXAUTE_6g1nLKYo2yE8WXQ

(clique no botão “Inscreva-se” e, se quiser, no “sino” ao lado, para ser avisado sempre que houver novas postagens


Ajude o Blog do Paulinho doando BITCOIN para a carteira:

171yZG4ZxoYnLNPT2WqLMhcExbcQcGWjZK


Outras mídias sociais do blog:

Twitter: @blogdopaulinho

Facebook: http://www.facebook.com/blogdopaulinho.com.br/

Instagram: http://www.instagram.com/blogdopaulinhooficial

WhatsApp: (11) 98402-3121

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: